Abrir menu principal

Desciclopédia β

Principado da Esbórnia

Cquote1.png Qué qui eu saco logo a máquina?? Cquote2.png
General Hélio Bad Boy, comandante das forças armadas da Esbórnia

Cquote1.png Cabô POUM, Cabô Bulacha, Cabô tudo... Num tem mais nada!!! Cquote2.png
Jorge Tanaka, segundo rei de Esbórnia

Cquote1.png Eu Pechizo MATILEEEEEYYYY Cquote2.png
Reverendo Giová, guru sintético do povo de Esbórnia

O Principado da Esbórnia é uma antiga possessão itinerante localizada na fronteira da Coréia com o Maranhão. Muito influenciada pelos pensadores iluministas, a Esbórnia experimentou em mais de 8 anos de existência, mais de 20 revoluções, golpes de Estado e inssurreições.

Suas origens se deram após a união de seus três primeiros patriarcas históricos, a saber Mattis Lex, Galinácius e Jarus em tempos imemoriais, quando decidiram fundar uma pátria alternativa.

Índice

HistóriaEditar

A Guerra da Independência da EsbórniaEditar

 
Fotos exclusivas da Guerra de Independência Esborniana

À meia noite do dia 29 de Fevereiro de 2001, após beberem mais de 30 garrafas de cerveja, os habitantes do local reuniram-se na praça central, embaixo de um lampião velho e declararam que a partir daquele momento, a Esbórnia seria uma pátria independente. Não tardou 10 minutos pra que uma patrulha da Polícia Militar sentasse a porrada naqueles bêbados inoportunos. Foi quando surgiu o segurança de boates, Hélio Bad Boy, que àquela altura estava descarregando a massa no mato, e pensou que a PM estava sendo atacada. Com perícia, correu para o monte de gente, rimpando com socos e pontapés a quem via pela frente. Um desses golpes atingiu em cheio um soldado, que ficou desacordado. A PM, em menor número resolveu se retirar, para levar o soldado abatido. Naquele momento, a bebumzada carregou Hélio Bad Boy nos ombros. Seria o primeiro Rei de Esbórnia. Enquanto isso, no hospital, a PM decidiu reconhecer o ato patriótico e marchou para outro rumo, deixando assim surgir mais uma nação.

O Primeiro Reinado - Segurança TotalEditar

Hélio Bad Boy ou carinhosamente nomeado pela população de Hilinho Bidiboy, anunciou diversas medidas de segurança que passariam a vigorar em seu regime. Criou a "Equipe Dragon", que logo institucionalizou-se a polícia de segurança da Esbórnia. Seu primeiro comandante foi o Coronel Pedróca. A "Equipe Dragon" era dividida em dois pelotões: Apoio, que era composta por iniciantes e Elite, que era composta pelos mais experientes. Hélio Bad Boy, então adbicou o trono para assumir um cargo de segurança em um cabaré. Era a sua missão, como ele mesmo dizia. Naquele instante, os esbornianos viram que era necessário um governo que pudesse suprir as principais faltas: alimentação e meio ambiente. Foi ai que se lembraram de um ex-refugiado de Guerra, Jorge Tanaka, que foi assim, nomeado segundo Rei de Esbórnia.

O Segundo Reinado - Carestia Até de OvoEditar

 
O Castelo criado no Segundo Reinado

O Reinado de Jorge Tanaka marcou a história da Esbórnia como um período de fortes crises na alimentação da população. Sempre que era procurado pelo povo, tinha como resposta "Acabou tudo, num tem mais nada...". Na realidade, os suprimentos eram mantidos em sigilo até que foram descobertos e distribuidos pelo povo. Uma guerra civil se deflagrou e depôs Jorge Tanaka do trono, dando início à Revolução Esborniana. Neste evento histórico, muitos esbornianos deserdaram para outros países, restando apenas três legitimos cidadãos esbornianos: Marciley, Frango e Guajajara. Hoje, Jorge Tanaka se encontra refugiado em local incerto e não sabido. Após uma ampla auditoria, descobriu-se que Jorge Tanaka mantinha reféns e ainda cinco galinhas, que foram libertadas pela Revolução Esborniana.

A Crise Energética no Consulado da EsbórniaEditar

Em uma das situações históricas mais conturbadas já vividas pelo Principado da Esbórnia, a Crise Energética causou instabilidade no desenvolvimento dos serviços mais vitais. A verdade é que como a Esbórnia não foi reconhecida ainda nem pelo Greenpeace, o Consulado que o Principado tem em uma das principais cidades da Amazônia está sendo vítima constante de black-outs tendo em vista a perseguição psicodélica de uma desprezível terrorísta que tem nome de índio, mas que tira uma de macumbeira. Esta ignóbil acessou o sistema de energização das dependências do consulado e muitas vezes provoca o corte antecipado da energia pela empresa prestadora. As investigações já foram abertas e o primeiro interrogado possivelmente seja o "Homem-Sapo" que habita as profundezas do condomínio.

Revolução EsbornianaEditar

A carestia de alimentos insuflou os ânimos dos esbornianos que, em uma medida drástica, entraram nas dependências reais e saquearam a cozinha. Não encontraram o rei deposto, apenas meia dúzia de ovos, um pacote de bolacha água-e-sal, um pacote de macarrão instantâneo e meia garrafa de suco de caju. Fizeram ali o "Banquete da Vitória Revolucionária", iniciando assim uma nova fase na história da Esbórnia. Visando a modernidade, os Esbornianos decidiram por um novo regime de governo, onde a democracia fosse utilizada. Naquele instante, o líder dos revoltosos, Marciley, compôs um governo baseado em uma triarquia: Marciley, Frango e Guajajara. Esse triunvirato seria responsável pela administração das principais pastas de governo: Administração Etílica, Segurança e Infra-Estrutura, respectivamente.

Revolução MatinélicaEditar

Marciley, ou como é conhecido entre os seus, Matiley, iniciou uma série de mudanças revolucionárias na Esbórnia. Primeiro tratou de organizar um governo para o país, que passou a se chamar PRINCIPADO DEMOCRÁTICO ANÁRQUICO-CONSERVADOR FUNDAMENTALISTA DA ESBÓRNIA, ou apenas PRINCIPADO DA ESBÓRNIA.

Uma segunda e não menos importante medida, foi a elevação dos outros dois cidadãos esbornianos à condição de Monarcas Extraordinários e Plenipotenciários, o que impulsionou a Esbórnia ao progresso, nascendo daí o atual Triumvirato de Varsóvia.

O Triunvirato de VarsóviaEditar

Marciley, Frango e Guajajara, reuniram-se e decidiram por estabelecer um governo triarcalista. Todos possuem mesmo poder e autoridade, sem que isso prejudique o desempenho do sistema da nação.

Geografia e Relações InternacionaisEditar

 
O Mapa de Esbórnia. Note que como não possúi território fixo, o nome não é citado

A Esbórnia é uma nação sem território fixo. Daí porque não possui ainda riquezas naturais. O que se sabe é que a decisão do Triumvirato de Varsóvia em não adotar território fixo deriva-se da vocação peregrina que possui. Atualmente, o Principado da Esbórnia localiza-se em uma grandiosa área de terra contínua em uma cidade na Amazônia e possui um único consulado, no Brasil. Em sua história, manteve contato apenas com a República de Flanders, onde em alguns episódios, viveu momentos de tensão, por questões meramente culturais. Atualmente, a República de Flanders está dissuadida diante de fato matrimonial envolvendo dois de seus cidadãos. O ultimo que restou, juntou-se à uma colônia hippie e hoje vive a bandeirar. Com a Revolução Matinélica, o Principado da Esbórnia alcançou novos cidadãos que, voluntariamente, agregaram-se, renunciando sua antiga cidadania. Um destes novos cidadãos é o afropaulistano Dannillus Feitosum, sempre presente e um dos principais pináculos das festas etíliculturais esbornianas. No sistema de defesa, Dannillus, ao lado de Matiley, coordenam "A INFANTARIA". É também um dos coordenadores da infraestrutura interna e externa. É cidadão esborniano com todas as honras.

Constituição EsbornianaEditar

A Esbórnia possui um dos mais avançados sistemas jurídicos do mundo, baseado no sistema Common Law. Entre as principais leis esbornianas, destacamos as seguintes:

Código PenialEditar

 
O Primeiro livro do Código Penial Esborniano
  • Art. 1º - Praticar todo e qualquer crime ou infração penal que a Lei em que a nação esborniana se encontra hospedada, assim o considerar.

Pena: Sova de Porrada.

O Código Penial Esborniano possui apenas um único artigo, porque o restante se adapta à lei que o país hospedeiro adota.

Código de Defesa HumanaEditar

  • Art. 1º - É obrigatório, a cada cidadão esborniano, empenhar todos os esforços no sentido de combater os pombos do condomínio.
  • Art. 2º - Quando possível, compre boia no EKY;
  • Art. 3º - Quando possível, não coma a boia da geladeira. Nunca se sabe se foi vilipendiada.
  • Árt. 4o '- Revogam-se todas as disposições em contrário (até prova em contrário, lógico!)


Entre essas, encontramos outras leis esparsas, tão importantes quanto as demais. Todo esborniano, nao deixa de ser um baita de um corno manso. sendo que tambem tem muito viado nesse principado desgraçado.

Religião e ReligiosidadeEditar

A Esbórnia é um Estado Laico. Há, entretanto, um Reverendo Sintético, que dispõe de seus ensinamentos. É o Reverendo Giová.