Abrir menu principal

Desciclopédia β

Protactínio
Protactínio.png
Minério de protactínio, considerado traiçoeiro porque não brilha no escuro, mas é radioativo mesmo assim
Símbolo, número Pa, 91
Série Radioativídios
Principal isótopo 231Pa
Propriedades atômicas
Massa atômica 231,03588 cus
Dureza O bastante para não quebrar fácil
Nível de radioatividade Altíssima
Nível de toxicidade Alta
Propriedades físicas
Comestível? Só suicidas
Inalável? Não
Posso passar na pele? Não
Onde encontrar Chernobyl
ponto de fudição Bem alto
ponto de rebuliço Mais alto ainda
Coisas de quadrinhos
Probabilidade de te transformar num super-herói Altíssima, como todo elemento radioativo



Protactínio é um metal radioativo e semi-desconhecido de número qualquer coisa que faz parte dos elementos Radioativídios. Geralmente ele está à sombra de seus amigos do seu grupo, como urânio e plutônio que são mais famosos quando a questão é derreter a pele das pessoas com radioatividade concedendo-as uma morte grotesca, mas o protactínio possui essa mesma propriedade nada amigável, sendo ideal para garantir mortes lentas e dolorosas para quem se prontificar.

CaracterísticasEditar

Nas condições ambiente, o protactínio é sólido, de aparência branco-prateada, brilhante e inexistente (até por isso você nunca ouviu falar nele). Para adquirir protactínio é necessário criar condições não avistadas naturalmente no ambiente, como reatores nucleares fazendo fissão de átomos.

Suas duas principais características (e talvez as únicas que importem) é ser radioativo (núcleo instável com graves crises de identidade, que embora seja protactínio adora se travestir de tório) e altamente tóxico (alta emissão de partículas alfa, que formam hélio e consequentemente causam voz de pato fanho em pessoas, o que é tido como a definição para "venenoso").

HistóriaEditar

Desde a invenção da tabela periódica por Dmitri Mendeleev, o Protactínio era um elemento que sempre existiu na teoria, na lacuna entre tório e urânio. Mas como ninguém queria ter uma morte lenta e dolorosa com queda de cabelos e derretimento dos olhos, devido à radioatividade desse negócio, por muitos anos o elemento jamais foi estudado ou descoberto. Somente em 1913 Kasimir Fajans e seu capacho descobriram o elemento, e como ele durou menos que uma foda, só 1 minuto, não deu tempo nem de fazer um miojo, deram o nome de "Picajaponésia" ao novo elemento, em alusão à sua curta duração.

O nome foi modificado só em 1949, para protactínio, que significa "o primeiro actínio", o que não poderia ser mais incorreto, já que ele visivelmente é apenas o terceiro actínio. Absolutamente qualquer elemento com um número atômico menor que 89 poderia ter esse nome, mas deram esse nome justo para um elemento de número atômico 91, vai entender a cabeça de químico. A única lógica para explicar este nome incorreto é o fato do protactínio ser altamente venenosa e aqueles que ingerirem protactínio estarão morrendo primeiro que aqueles que ingeriram actínio ou tório.

AplicaçõesEditar

O elemento não tem aplicações práticas, serve apenas para causa câncer, mutação genética e garantir morte lenta às pessoas.