Abrir menu principal

Desciclopédia β

Pulo

(Redirecionado de Pular)

Pulo é uma habilidade desenvolvida por anfíbios, mais precisamente pelas pererecas, depois foi copiada pela fauna toda de sem vergonhas plagiadores e até mesmo entre alguns do reino vegetal e não duvide, apenas observe certos arbustos. Essas espetaculares pererecas primais acharam que poderia ter algo entre voar, andar e correr e finalmente descobriram que poderiam se locomover aos saltos, uns mais belos que os outros, e passaram até mesmo a ser mais apreciadas não só entre os anfíbios, mas entre toda a batelada de bichos, inclusive humanos.

Índice

Saltitando alegrementeEditar

 
Esse pulo eu quero acertar bem dentro dessa caverninha estranha.

Imagine aquele singelo bando de pererecas pulando de lá pra cá na beira do lago enquanto o sol se põe e o sapo lava o pé? Isso atraiu muitos olhares, os animais todos paravam para ver e ficavam admirando e achando a dança mais sublime do mundo. Os humanos que por aqueles tempos mal usavam a linguagem para se comunicar, também observavam, alguns deles, não se sabe porque sempre torcia e adorava quando uma perereca bem úmida pulava em seu colo. Nessew momento, por mais ogro que fosse o homem primitivo, ele sorria e acariciava o bichinho pegajoso, quando este se ia, ele ainda suspirava.

Até mesmo Vermes insolentes insetos olhavam as pererecas e eles também começaram a querer copiar os pulos, foi assim que surgiram os grelos grilos, e eles foram alguns dos que melhor desenvolveram os pulos, tudo graças às pererecas. Os demais bichos de todas as espécies não quiseram ficar atrás e saíram pulando. Dos mamíferos os cangurus foram os melhores, até mesmo as mamãe cangurus que mesmo tetudas e com filhote na bolsa, pulam de forma exímia. Embora os humanos também tivessem suas facetas, só aperfeiçoaram os pulos quando conheceram um guru (desta vez é guru e não canguru), de nome Le Parkour, um mustelídeo francês que de tão fedorento tinha que pular bastante para alcançar as fêmeas gambá e claro que as gatas também.

Pulo macho e pulinho estranhoEditar

 
Pular a cerca exige muita classe.

Como as mulheres também pulam, nem todos os pulos são coisa de macho e mesmo as primeiras pererecas a pular eram fêmeas. Mulheres pulam dançando, o que originou em um nominho singelo ao invés de pular, saltitar. E isso deu origem ao balé, até ele tem a ver com as pererecas. Imagine que as mulheres pulam enquanto as pererequinhas simpáticas abre e fecham suas pernas para melhorar o pulo, e todos ficam felizes.

 
Mulheres devem ter cuidado ao pular... Bom nesse caso nem é preciso pular para que algo se revele.

Já os machos pulando é algo mais pesado, porém não deixa de ser eficáz, e para dar o pulo do gato de forma certeira, deixando as pererecas felizes, deve mesmo ser pulos de categoria. Os personagens de ficção quando são fodões mesmo pulam bem. por exemplo o Wolverine que crava as unhas ao pular, tipo um tigrão mesmo, o que também é um perigo para o adversário. Quando o pulo é mais alto, devesse cair abaixado e de pernas flexionadas camo ensinaram amigavelmente as pererecas, isso para que os membros não se danifiquem com o impacto, porque membro danificado é um grande problema.

Outro problema é quando os pulos mais graciosos entre os humanos não são dados por mulheres, o que originou outra forma de chamar o pulo, na verdade uma espécie de froma composta, chamada pula-pula veadinho, e nem tem nada a ver com os pulos e corridas dos cervídeos, mas sim de humannos quando estão em estado de graça e para estravasar essa frescura acalorada saem dando pulinhos bastante estranhos... felizmente isso dá amsi em mulheres mesmo.

Pulando foraEditar

Pular fora de algo é (advinhe) algo que também foi ensinado pelas pererecas, elas pulavam fora, desviando o curso do pulo sempre que visualizavam algum obstáculo inoportuno. Podia ser desde algo que oferecia muito perigo, podendo significar até a trágica morte de uma pererequinha, até coisas mais à toa, tipo não pular em algo gosmento que a pereca em questão podia não estar querendo no momento... Até as pererecas não estão sempre dispostas.

Pulando fora, as pererecas deram uma aula de como se livrar de situações desagradáveis. Quando, em reunião, para decidir algo importante no brejo, os anfíbios tinham que decidir sobre o futuro deles e do ecossistema por algum problema do tipo, poluição, ou nada tão grave, sendo apenas algum anfíbio macho exigindo mais fêmeas do que os demais. As pererecas que não queriam um determinado lado, ou simplesmente não queriam opinar, pulavam fora de junto do bando, Um simples pulo e tudo podia mudar. isso de perereca pulando fora é algo que decide o rumo de tudo, mesmo que nem se perceba.

Saltar também emEditar