Abrir menu principal

Desciclopédia β

Química inorgânica

ESTE ARTIGO É SOBRE QUÍMICA

Não misture os frascos de reagente

Mendelevio.jpeg


NovoWikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Química inorgânica.

Cquote1.png Começou a merda! Cquote2.png
Aluno do Ensino Médio sobre Química Inorgânica
Cquote1.png Se tem H, é ácido? Cquote2.png
Guria retardada sobre reconhecer ácidos
Cquote1.png Nos compostos inorgânicos, geralmente um átomo dá e o outro recebe (elétrons). Cquote2.png
Professor de Química sobre ligações químicas
Cquote1.png Silicato na água reage? Cquote2.png
Professor de Química Inorgânica aplicando uma cantada

A Química Inorgânica, também conhecida por Química Desorgânica, é a parte da Química que estuda tudo o que não tenha carbono ou seja criado por algum ser vivo. Geralmente esta é a parte da química que introduz (no mal sentido) as pessoas esta matéria, já que, se introduzisse direto a Química Orgânica, ninguém aguentaria.

Típico professor de Química Inorgânica.

Índice

A matériaEditar

A Química Inorgânica se destina a estudar camadas de valência, orbitais atômicos, distribuição eletrônica e todo aquele monte de porcaria inútil que não se usa para absolutamente porra nenhuma, como, por exemplo, saber que os Gases Nobres não gostam de sexo reagir com ninguém, só porque pertencem à zelite.

Também é considerado importante (não se sabe para quem) saber distribuir os elétrons nos átomos e onde mais onde der, isso, é claro, seguindo as normas inventadas pelos nerds químicos famosos e importantes, além de saber balancear reações sexuais químicas. Para isso, o seu querido professor vai te ensinar mais de oito mil fórmulas e processos de enchimento de linguiça apenas para justificar o trabalho dele e, de quebra, foder lindamente com a turma.

Valências e eletrosferaEditar

 
Imagem do sódio dando para o cloro.

Configura-se como a parte mais inútil da química, mas também a mais estudada. Ela relaciona como e porque os átomos fazem sexo se ligam e como o fazem. Por isso, você é obrigado a estudar a distribuição eletrônica dos átomos, para achar quantos elétrons tem escondidos na camada de valência e saber se o átomo ou recebe os mesmos. Depois, você vê o outro átomo que vai casar com esse primeiro e vai ver qual é a melhor ligação química para o casal, podendo ser comunhão universal ou parcial de bens iônica ou covalente.

Esse estudo inútil das valências, ligações e combinações atômicas vai fazer você estudar geometria molecular, mostrando que a matemática pode aparecer nas piores horas. Depois de estudar isso, aparecerão coisas como as ligações intermoleculares, forças de Wan-der-Walls e mais oito mil subtópicos apenas para encher linguiça até acabar o ano letivo.

Funções InorgânicasEditar

 
Exemplo do que uma prova de Química Inorgânica faz com os alunos.
 Ver artigo principal: Compostos inorgânicos

Como em tudo na ciência, as substâncias inorgânicas foram divididas em quatro panelas grupos, onde os compostos com certas características parecidas, como a atração por elétrons são colocados juntinhos. As quatro funções inorgânicas desta bagaça são:

ÁcidosEditar

 Ver artigo principal: ácido

Compostos conhecidos por terem H no começo da fórmula, são os que adoram brigar com as bases.Muitos deles, se entrarem em contato com a pele, queimam até o osso sem dó. No entanto, o seu corpo é cheio deles, ou tu acha que o que tem no estômago é só água?

BasesEditar

 Ver artigo principal: base (química)

As bases, também conhecidas por hidróxido ou álcali, são as substâncias que possuem a famigerada hidroxila (OH-). Caracterizam-se por adorar dar elétrons, seja se mistruando com a água, seja quebrando o pau com algum ácido. Esses compostos e, em especial o hidróxido de sódio, são muito utilizados para fabricar sabão, que será usado para lavar a sua boca, caso ouse questionar o professor em relação a utilidade dessas preciosíssimas informações, bem como a sua metodologia de ensino.

ÓxidosEditar

 Ver artigo principal: Óxido

Compostos onde o oxigênio é o parzinho do outro átomo, sendo que apenas dois elementos podem estar neste casamento. O oxigênio não permite nenhum tipo de traição e/ou enrolação com outros átomos. Esse grupo é muito conhecido por brigar com a água e criar, ou ácidos, ou bases. Os poucos que são assexuados neutros, se comportam como os Gases Nobres, embora não façam parte da zelite.

SaisEditar

 Ver artigo principal: Sal (química)

O que sobrou do arrancarrabo entre o ácido e a base, o sal é o filhote da reação dos dois grupos já citados. Representantes muito utilizados desse grupo são o cloreto de sódio e o sal de fruta. Embora não seja comum, existem dependentes químicos que, no auge de suas crises de abstinência, chegam a cheirar sal, sofrendo efeitos funestos a longo prazo (ou não).

Balanceamento de reaçõesEditar

Como nada é tão ruim que não possa piorar, você terá de aprender a balancear equações químicas, usando todos os princípios matemáticos possíveis para isso, apenas para respeitar o que um tal de Lavoisier disse, mas que ninguém lembra. Além disso, serve para mostrar que a química está ligada às outras matérias, o que explica a existência da físico-química e outras derivações esdrúxulas que ninguém nunca ouviu falar.

Para ferrar com o pobre aluno incapaz, os professores ensinam matérias como balanceamento por tentativas, balanceamento redox, balanceamento do demo e depois cobram tudo junto na prova, sem possibilidades do aluno sequer conseguir colocar o nome na folha, tamanho o nível de desespero do estudante. Este é um dos motivos que levam os alunos a adorarem Química, Matemática e Física.

Ver tambémEditar