Abrir menu principal

Desciclopédia β

Réu

Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.


Cquote1.png Se o jornalista disse que suspeito de ser ladrão, é porque é ladrão mesmo, e pronto! Cquote2.png
Alguém ignorando completamente a situação intermediária do Réu
Cquote1.png Todo Réu é bandido e merece ir pra cadeia, pois a polícia e o promotor não me faria perder tempo vindo para esse tribunal de Júri pra condenar a pessoa errada Cquote2.png
O Senso Comum da pessoa comum
Cquote1.png Todo homem é inocente até ser considerado culpado, e isso ocorre na hora em que você se torna um Réu Cquote2.png
O velhinho da esquina explicando como funciona a justiça
Cquote1.png NÃO! Nem todo Réu é culpado, o meu cliente é inocente Cquote2.png
Advogado esbaforido tentando convencer os jurados
Cquote1.png Se ele fosse inocente não estaria no banco de réu Cquote2.png
Promotor Maquiavélico Draconiano

Para os advogados e os homens mais cultos, Réu é todo aquele que encontrado em situação suspeita de delituosa ou infracionária, indiciado pela Policia ou por particular, tendo a denúncia sido aceita ou apresentado à Justiça pelo Ministério Público (pela figura do Promotor) ou na figura de um advogado de acusação (Ação Civil ou Particular Penal), está a disposição de ser provado na condição de inocente ou culpado em relação as alegações feitas na denúncia ou petição inicial. Isso significa traduzindo para os burros: Réu é qualquer um, inocente ou não, que responde a processo penal ou civil no Judiciário... Mas para a maioria do povão, Réu é bandido e ponto final.

O Réu é uma condição temporária em acarreta ônus aos que se encontram nela, significa que você apartir de agora é a pior pessoa do mundo, independente se é inocente ou não, já que para maioria da população o réu já é um bandido filho da puta sem chance de reintegração e que deve mofar na cadeia, essa verdade popular é expressada na frase "Polícia prende, e os filhos da puta dos juízes solta", que reflete a profundeza do julgamento superficial e preconceituoso com os homens e mulheres que chegaram à condição de réu. Se o juiz solta um réu por ser inocente, o juiz é um filho da puta porque ele foi omisso, e se prende o réu inocente, também, já que o povo não tem obrigação nenhuma de estudar, e preferia viver numa sociedade em que eles podessem apedrejar as pessoas na rua influenciados únicamente pela vontade de alguns apresentadores de progamas mundo-cão (que fingem ser jornalistícos). Isso por causa do maldito mas políticamente útil ao capitalismo do Estado Policial que pune todos aqueles não burgueses: Senso Comum.

Senso ComumEditar

Como funciona o Senso Comum e o Réu (bode expiatório da sociedade estúpida)

O Princípio do Direito é: "Todo homem é inocente até considerado culpado" e isso interpretado no seguinte sentido: a culpa provém de sentença em juízo prevento e perfeito, exaurido todos os recursos. Porém o Senso Comum ler de forma diferente, ele interpreta assim:

  • Todo homem é inocente até ser considerado suspeito.
  • Todo suspeito (independente das alegações serem verdadeiras ou não) deve se tornar réu.
  • Todo réu é culpado até ser condenado.
  • Logo, todo suspeito deve ser condenado.
  • Qualquer descumprimento dessa lógica, deve ser interpretado como injustiça.
  • Uma matéria senssacionalista num progama de mundo-cão, convém nessa situação.
  • Depois do sortudo inocente ser condenado pelo que não fez, ninguém se importa.
  • Todo condenado, não merece a reintegração social, mesmo que tenha sido condenado injustamente.