Abrir menu principal

Desciclopédia β

Ração

Ração é comida de pet, mas não, garrafas pet não comem, esses pet é o modo veadesco de chamar um bicho qualquer que você tem em sua convivência, pra latir pra estranhos, arranhas conhecidos ou apenas tem por frescura por ter. Sendo isso um pet apesar de que animais comem qualquer coisa havia de se inventar um alimento adequado para o seu bicho de estimação.

Alimento do seu tio engraçadãoEditar

 
Principais vítimas da ração reclamando: não queremos mais comer essa bosta.

Rapaz não adianta, é quase inevitável, mas seu tio engraçadão nem mesmo como pet serve, embora algumas vezes você possa achar isso divertido, zoando com a cara dele, ao invés dele com a sua, então deixemos de xingar ele ao menos dessa vez. Agora chega mais: A ração foi feita antes de tudo para animais de fazenda pois nem sempre o feno(que seu tio engraçadinho - esse é outro que qualquer hora eu explico - ajuda a mascar), mato, capim, gramado e toda a espécie de ervas danadinhas davam conta dos equinos, bovinos e caprinos. Por sua vez as aves criadas: patos, pintos, galos, galinhas, avestruzes, pavões... nem sempre havia tanta minhoca pra esses todos. Os porquinhos acabavam com o milho todo e, depois alguém aproveitava a espiga(mas isso eu não vou dizer quem, mas você já deve imaginar), desse modo, começaram a triturar aquelas porcaria que ninguém queria, ossos que os cachorros desistiam de roer, espigas(as que não eram pegas pra fins estranhos), talos, nervos, bagaços... e outras coisas não cofessas, como borracha, plástico, embalagens de bolachas e algumas outras porcarias pra enriquecer o farelo.

O tal farelo era, então dado aos bichos pra suprir o que o capim e as pobres minhocas não haviam dado conta, já que não tinham outra coisa pra comer, pois estavam presos em estábulos, galinheiros, currais, chiqueiros, eles comiam aquilo e, resultado: se ficavam mais fortes e saudáveis não se sabe, mas acabavam cagando bem mais. Como eles cagavam mais, pensou-se que, para controlar melhor o povão e dar a eles o que fazer, se tivessem o triplo do tempo gasto retirando a bosta de seus pets eles estariam ocupados e não dariam problemas vagabundeando por aí... disso eu até gosto, que as ruas ficam mais livres pra eu vagabundear à vontade.

ResultadoEditar

 
Cão já viciado.
 
Vai você primeiro dessa vez.

Dessa forma a ração passou a ser dado aos pobres cachorros, que antes comiam resto de carne, tutano, polenta e cereais, alegremente, mas passaram à ração, esta com ligeiras variações da ração ou farelo dos animais pro abate, mas a receita básica era a mesma porcaria, inclusive os porcos também tiveram que entrar na onda da ração nem pudendo manobrar pra se livrar da desgraça. Depois disso passou-se a dar aos gatos, que preferiam um rato fresquinho, mas de deles, também, os donos puseram seus pequenos felinos de cara na ração e, os gatos também se fuderam, não adiantou miarem pra reclamar. De início eles não aceitam, mas os fabricantes colocaram algumas substâncias viciantes como erva de gato para os gatos, para os cachorros puseram outras substâncias como fedor odor humano na ração, não sei como cães gostam disso, mas gostam. Por que você acha que há aquela história de ração de gato não serve pra cachorro e vice-versa? Porque cada um deles vicia melhor em coisas diferentes.

Os cavalos e burros tiveram que se adaptar a ração porque presos no estábulo não havia capim que chegasse, mas os pets se não estiverem sempre presos precisavam de algo viciante no que lhes seria empurrado na goela. Passarinhos ficam presos ou em correias nos pés e, peixinhos bom... ração pra peixe é a única que presta, mas assim mesmo alguns peixinhos danados pra crescer ainda querem comer artêmias, mas crescem do mesmo jeito se não comerem as tais artêmias, isso é apenas uma desculpa pra vender as artêmias que ninguém sabe o que fazer com aquilo tudo e também não servem nem como enlatados.