Abrir menu principal

Desciclopédia β

Raposa Política

Leaotarado.jpg ANIMAAAAAAAL!!!

Este artigo trata de algum animal, ou alguém que pareça um animal, ou alguém com nome de animal, ou alguma bosta que te faz se sentir um animal, ou ainda um ANIMAL. Licenciado pela WWF.


Politicus espertae corruptus

Raposa Política
Politicus1.jpg
Politicus espertae corruptus
CLASSIFICAÇÃO
Reino: República Federativa do Brasil
Filo: da Puta
Classe: dos ordinários
Ordem: de prisão
Gênero: cômico, se não fosse trágico
Espécie: Politicus corruptae
Raças: Federalis, estadualis e municipalis
Sub-raças: Executivus, legislativus e judiciarius
Palacio-planalto.jpg
Principal Habitat
HABITAT NATURAL
Hino Estou procurando!!
População Estima-se que somente em Brasília habitem mais de 1 bilhão desses animais
Risco de extinção Piada sim, sacanagem eu não admito não!!!

Ainda não foi identificada a origem exata desse animal, acredita-se, no entanto, que é uma evolução de uma das espécies hominidas, o Homo corruptus, daí sua tamanha semelhança física com a espécie humana e sua capacidade de ser confundido com os humanos normais.

Há registros de espécimes desse animal desde os tempos mais longínquos, e nas mais diversas sociedades humanas, tendo chegado ao Brasil junto com as caravelas de Cabral, em 1500. Diz-se que primeiro tripulante da esquadra cabralina teria anunciado ao ver a terra brasilis: “- Terra à vista! Com 20% de desconto ou à prazo em até 240 meses com juros de 1% ao mês mais TR”. Mais tarde esse tripulante fundou a Caixa Econômica Federal e instituiu o financiamento imobiliário, que perdura até os nossos dias.

É um animal mamífero, aliás, muito mamífero, mamando intensa e exaustivamente nas tetas do governo. Inclusive, sempre que pode, um Politicus espertae consegue uma vaguinha nas tetas para toda a sua família, parentes, amigos e vizinhos. Há relatos até de frutas que transformaram-se em mamíferos, como é o caso dos laranjas.

Existem três raças principais de raposas políticas, a federalis, a estadualis e a municipalis, que, por sua vez se subdividem em três outras sub-raças, o executivus, legislativus e judiciárius. Não há uma ordem certa de evolução entre as raças, mas acredita-se que a mais simples é a municipalis, que sempre almeja tornar-se estadualis ou mesmo federalis. Não se pode porém determinar que a evolução ocorre dessa forma, havendo espécimes que já nascem em uma “raça superior”, isso em virtude do legado familiar.

Os Politicii espertae (plural de politicus espertae) podem ser encontrados em todo o território nacional, não havendo preferência por região, clima ou relevo, desde que haja uma boa e calibrosa “teta” governamental para se alimentar. Podem ser encontrados desde os municípios mais longínquos até os grandes centros, especialmente em Brasília, onde se concentra a maior população de animais dessa espécie, inclusive das mais diversas raças, predominando, no entanto os federalis.

Seu principal habitat são os confortáveis e luxuosos gabinetes de órgãos públicos da União dos Estados e dos Municípios brasileiros, de onde podem obter fartamente seu principal alimento e de sua família, que é o dinheiro público, o dinheiro do contribuinte, ou seja, O SEU DINHEIRO PAPANGU!!!

As raposas políticas hibernam em seus gabinetes congelados por longo períodos de tempo, dois quatro ou oito anos, conforme o caso, ficando totalmente afastados do convívio dos humanos, somente mamando e viajando. Retornam em tempos de eleição para obter apoio de outro tipo de animal, o papangu de novena, popularmente por votar e eleger as raposas políticas.

Costumam ter lapsos de memória acerca de algum assunto, principalmente quando achacados por um dos seus principais predadores, a PF, nunca conseguindo, nesses casos, lembrar-se o que aconteceu.


Fontes AlimentaresEditar

Dinheiro Público – Indubitavelmente é a principal fonte alimentícia destes animais, de onde obtém todos nutrientes necessários à manutenção da espécie: complementar aqui. A meta principal de qualquer Raposa Política é obter uma fonte incessante desse alimento, uma teta governamental, de onde possam mamar e alimentar toda a sua família por longo período de tempo.

Voto – Alimento secundário do qual se utilizam para ter acesso às tetas do governo, de onde obtém o dinheiro público. Esse alimento pode ser pedido, comprado, alugado, negociado ou trocado por um milheiro de tijolos, uma dentadura de dois dentes ou um pacote de biscoitos Trakinas. O papangu de novena é a principal fonte desse alimento.

Propinas – Tipo especial de biscoitos que as raposas políticas têm acesso a partir da sua posição na cadeia alimentar de dinheiro público. As propinas podem vir de diversas fontes, mas, principalmente de animais da espécie dos lobbistas. As propinas podem ser trocadas por dinheiro público, pois fazem o mesmo efeito no bolso estômago das raposas.

Pizza - Alimento muito apreciado pelos politicus, especialmente aquelas preparadas pelo Congresso Nacional, nas CPI's


Principais PredadoresEditar

Canibalismo – O maior predador de um Politicus espertae é outro animal da mesma espécie. Apesar da carne desse animal ser pouco apreciada, um espécime gosta muito de abater o outro só para vê-lo no chão. Contrariando a lógica da espécie, ou não, alguns animais gostam de ser abatidos e comidos pela raça humana (ver Clodovil Hernandez e outros).

PF – A PF é uma sub-espécie de animais da raça humana que veste colete preto e adora aquelas calças verdes do exército. Utilizam armadilhas de última geração, como escutas telefônicas, e executam ações em bando e costumam apreender espécimes de raposas políticas para manter encarceradas, o que não conseguem manter por muito tempo. Para se livrar da PF os Politicus se aliam aos Advocatus bempagus, que são peritos em desviar dos seus ataques.

Imprensa – A imprensa tem “botado pra lascar” nesses animais, mas, infelizmente, não tem conseguido êxito, pois a sua multiplicação é muito rápida.

Como IdentificarEditar

Não é uma tarefa difícil identificar uma raposa política, veja abaixo algumas das características que você pode observar para identificar um elemento dessa espécie:

- anda quase sempre de terno e gravata;

- aparece sempre no período das eleições;

- se você não tiver cuidado ele leva a sua carteira;

- quando estão nos seus gabinetes eles esquecem de tudo;