Abrir menu principal

Desciclopédia β

Ray-Ban

(Redirecionado de Rayban)
Ray Ban.gif
Ray Ban Aviator.jpg

Ray-Ban é um óculos de sol fodástico, geralmente usado por machos posers, embora sua incidência em cornos venha crescendo.

Cquote1.png Se um Ray Ban não te faz sexy,nada o fará Cquote2.png
Osama Bin Laden sobre Ray Ban

Índice

HistóriaEditar

 
Stalone Cobra e seu Ray-Ban

Os primeiros Ray-Bans foram criados em 1937, pelo padre baloeiro Bartolomeu Lourenço de Gusmão (o original, evite imitações), que retornou de uma incrível aventura em seu bem sucedido voo de balão (o que prova realmente não se tratar de de Carli) em 1920.

Ele estava puto porque o sol filha da puta causara danos permanentes em seus olhos. Ele contatou a Bausch & Lomb perguntando se eles poderiam criar óculos escuros para que ele usasse, uma vez que agora estava cego, mas que fossem coisa de macho, porque apesar de padre, ele era espada.

Depois de cinco minutos muito tempo trabalhando no projeto, a B&L lançava um protótipo do que viria a ser sinônimo de óculos de sol, de piloto de avião, de macheza e posteriormente da breguice. O modelo Ray-Ban Aviator.

Pesado pra caralho por causa de suas lentes em cristal diamantado a prova de balas, mas que quebram facilmente em uma simples queda, estes óculos vinham com uma espécie de anzol para prender atrás da orelha, coisa fina.

Por ser um modelo fodástico, logo os pilotos da United States Air Force adotaram estes óculos, usando-os em filmes como Top Gun - Ases Indomáveis e Perl Harbor (não o filme, a base).

 
É Ray-Ban? Nem vi...

Os óculos marcaram presença quando o General Douglas MacArthur aterizou na praia das Filipinas durante a Segunda Guerra Mundial. Seus Ray-Ban caíram na areia da praia, e quando abaixou-se para pegá-los, foi alvejado pela retaguarda por um sniper inimigo. MacArthur sobreviveu, mas sua honra não. Foi dispensado e recebeu uma pensão do governo estadunidense por conta de sua cicatriz de batalha até o dia de sua morte.

A partir daí, os integrandes do Eixo sacaram que, de um modo geral, quem usava estes óculos eram oficiais de alta patente, usando os óculos para escolher em que otário atirar.

Na mídiaEditar

Símbolos de status e macheza, os Ray-Bans não demoraram a dominar filmes como Stalone Cobra, Rambo I, II, III, IV, ..., Rocky I, II, III, IV, ..., Difícil de Matar I, II, III, IV..., [filme sangrento de batalha urbana ou em selvas vietnamitas] I, II, III, IV..., [mais um filme de batalhas aéreas] I, II..., Exterminador do Futuro I, II, III, IV...

Vários cabras machos posers como Sylvester Stalone, Arnold Schuazeneguer (ou seja lá como se escreva), Johnny Cage, Elvis Costello, Morrissey, U2, Tom Cruise, Jack Nicholson, John Belushi, Felipe Neto e cantores cegos como Ray Charles, Stevie Wonder, estão entre os principais amantes dos Ray-Bans.

Outros usuáriosEditar

 
Feliz proprietário de um Ray-Ban genérico.

Ray-Ban Made in ChinaEditar

 
Solares mais populares podem ser encontrados mesmo nas melhores lojas do ramo.

Ainda que nos tempos atuais os óculos Ray-Ban originais também são made in China, mas não tente dizer isso a um poser. Para um aficcionado por Ray-Bans, eles ainda são produzidos em território americano, com cristal mineral estraído in-natura por virgens peitudas sob o orvalho da primeira manhã de outono ao pé das Montanhas Rochosas.

Fato é que, com a mão-de-obra escrava mais barata e competitiva, tornou-se muito mais vantajoso produzir-se estes óculos em território chinês.

Com o protótipo em mãos, ficou muito mais fácil para os chineses copiarem encontrarem inspiração para produção de seus próprios modelos falsificados de Ray-Ban óculos de sol.

Hoje é comum encontrar solares a preço de banana a preços mais competitivos, de péssima qualidade dos materiais mais diversos como lentes feitas com plástico de sacola de mercado com lentes plásticas ou mesmo vidro reciclado de copos de requeijão cristal, despresando-se a qualidade focando num público-alvo mais pobre popular.

Estas linhas mais nocivas a saúde dos olhos populares podem ser encontradas em diversos lugares, desde camelôs lojas de departamento (C&A, Renner, etc.), até nas mais suspeitas bem-conceituadas óticas por todo o Paraguai Brasil.

GaleriaEditar

Ver tambémEditar