Abrir menu principal

Desciclopédia β

Aston Martin Red Bull Racing

(Redirecionado de Red Bull Racing)
Freud e charuto.jpg IOD-LEI-HI-HIII...

Este artigo é da ÁUSTRIA! Ele fala alemão e pensa como alemão, mas NÃO É ALEMÃO! O autor dança valsa, bebe Red Bull, pratica esqui alpino e é fã do Niki Lauda, além de visitar Viena todos os dias. Se você vandalizar, Arnold Schwarzenegger vai voltar...


Cquote1.png Red Bull te dá aaaasaaass Cquote2.png
Mark Webber enquanto capota seu carro sobre Red Bull Racing
Cquote1.png Red Bull te dá aaaasaaass Cquote2.png
Narrador da Red Bull sobre Padre Voador Adelir
Cquote1.png Essa Red Bull ta precisando de asas... Cquote2.png
Reginaldo Leme sobre Red Bull Racing
Cquote1.png Lá vem a RBR... Cquote2.png
Galvão Bueno sobre Red Bull Racing
Cquote1.png RBR é o caralho! O nome é Red Bull, porra! Cquote2.png
Dadinho sobre Red Bull Racing

Red Bull te dá aaasas! Os carros da Red Bull voam nas pistas!!

Red Bull Racing é uma equipe de Formula 1 gêmea mais rica da Toro Rosso, patrocinada pela Red Bull Drinks Corporation. No Brasil ela é conhecida apenas pelo acrônimo de suas iniciais (RBR) pois a imprensa brasileira não gosta de fazer merchandising da Red Bull (a menos que eles paguem para isso).

Como surgiuEditar

 
Carro oficial da Red Bull Cara Inchada Racing

Red Bull era uma empresa de bebidas dopantes que estava podre de rica, pois seu produto vicia. Não sabia o que fazer com tanto dinheiro e comprou duas equipes de Fórmula 1 (que esta meio decadente, com equipes falindo e público caindo).

A equipe que faliu foi a Jaguar que vendeu seu ferro-velho para a Red Bull em 2004.

A Red Bull é a equipe de Fórmula 1 que está relacionada a uma bebida de teores ilegais de psico dopaminas e esse patrocínio de latas de Red Bull para toda equipe, deixa os mecânicos todos noiados e sem noção, assim como seus pilotos. Na ânsia de criar asas, os pilotos da Red Bull aceleram que nem loucos para ver se conseguem voar depois de alguma batida.

 
RBR em um momento de inspiração!

História na Fórmula 1Editar

A Red Bull era o maior coadjuvante das pistas da temporada de Fórmula 1, pois não disputava nada com ninguém, de vez em quando, favorecida por fatalidades a Red Bull consegue um sexto ou oitavo lugar, terminado o campeonato com alguns pontos. Numa combinação espetacular de abandonos, batidas e derrapagens, o piloto David Coulthard conseguiu um terceiro lugar em Mônaco em 2006, na época, melhor resultado da história da equipe, mas é tão irrisório que ninguém se importa.

Um ano depois, em outra prova totalmente macumbada, no GP da Europa de 2007, onde muitos carros rodaram, inclusive Lewis Obama (que vinha num final de semana macumbado, com batida no treino, largando atrás, rodando na corrida e chegando fora da zona de pontuação), Kimi Raikkonen (que derramou vodka no carro durante a bandeira vermelha e abandonou voltas depois), e as duas BMW batendo entre si, sem falar na lentidão dos dois carros da Renault. Essa ultra combinação de fatores fez com que Mark Webber levasse a equipe mais uma vez ao 3º lugar, além de David Coulthard para o 5º.

Doravante, é uma das equipes que mais gasta com propaganda e jogadas de Marketing, superando até a Renault. O mesmo David Coulthard obteve um terceiro lugar no Canadáem 2008, depois de beneficiar de outra conjugação de fatores que se deveram todos eles à batida de Hamilton em Raikkonen. Mas ninguém se lembra disto sem ver os resultados da corrida.

Em 2009, Christian Horner (chefe da equipe) injetou altas doses de viagra no carro da equipe, fazendo com que Sebastian Vettel e Mark Webber andassem pau a pau com outro carro carregado de viagra, a Negão GP, que contava também com um difusor ilegal para escaparem da concorrência. Na primeira metade do ano até que o plano da Brawn funcionou, mas depois Horner entrou escondido na garagem da equipe rival, roubou o difusor e instalou nos carros da sua equipe, fazendo com que Vettel e Webber vençam mais corridas que Jenson Button e Rubens Barrichello juntos. Entretanto, Button e Barrichello, mesmo chegando atrás das RBR em várias corridas da segunda metade do ano, subiam no pódio ou faziam os pontos mínimos suficientes para se manterem na liderança e na vice-liderança, respectivamente. Foi dessa forma, um pouco na cagada, que Button foi campeão. Já Vettel, na última corrida do ano, tirou o vice de Barrichello, o que já era uma vitória para uma equipe que, anteriormente, vivia presa no fundão do grid.

Em 2010, a Brawn virou Mercedes, mas a nova equipe era uma merda, abrindo caminho para a RBR deitar e rolar na concorrência. O problema era que a FIArrari (que tinha feito uma temporada bosta em 2009) também injetou viagra no carro, e Fernando Choronso disputou pau a pau com Vettel na maioria das corridas. Na última corrida do ano, em Abu Dhabi, enquanto Vettel deitava e rolava na concorrência, Alonso era bloqueado a todo momento pelo capanga de Vettel, Vitaly Petrov, que se arrastava na pista com sua Renault. Alonso tentava passá-lo de todas as formas, sem sucesso, deixando ele totalmente puto no final da corrida.

Em 2011, Horner injetou mais viagra e Vettel aproveitou a potência sexual infinita do carro para levar mais um título, só que, desta vez, deitando e rolando o ano inteiro na concorrência, enquanto que a Ferrari brigava sempre pela 4ª ou 5ª posição.

Em 2012, Horner esqueceu de injetar viagra antes da temporada, dando margem para que a Ferrari conseguisse ganhar algumas corridas, além de Alonso liderar o campeonato por um bom tempo. Só que, durante as férias do meio do ano, Horner injetou viagra no carro da RBR, fazendo com que Vettel voltasse a andar na frente, ganhar corridas e ser campeão, emputecendo mais uma vez Alonso.

Em 2013 a história de 2011 se repetiu, com Vettel deitando e rolando na concorrência em quase todas as corridas.

AtualmenteEditar

A partir de 2014, a RBR voltou a se foder na pista. Tendo o seu suprimento de viagra roubado pela Mercedes, a equipe voltou a encarar a dura realidade de ficar sem vitórias, além de Vettel ficar puto com o desempenho sexual superior de Daniel Ricciardo, que andou na frente do Vettel na maioria das corridas. Isso deixou o alemão putaço, resultando em sua saída para a FIArrari, equipe que ele tanto odiou enquanto esteve na RBR.

Em 2015, para o lugar do Vettel, Horner fez a maior burrada da sua vida: substituiu por Daniil Kvyat, que não fazia muita coisa na STR (equipe B da RBR) e também não fez praticamente nada na RBR.

Em 2016, Kvyat aprendeu com Pastor Maldonado como ser um barbeiro e, como resultado, tomou um belo de um pé na bunda do Horner e foi rebaixado para a série B para a sua antiga equipe, onde ele, ironicamente, toma pau do jovem Alejandro Sanz Carlos Sainz. Para o seu lugar ele chamou Max Verstappen, também discípulo de Maldonado, com várias batidas no seu currículo. Porém, graças a uma macumba que caiu sobre a Mercedes no GP da Espanha de 2016 (primeira corrida de Verstappen na equipe), ele conseguiu liderar a corrida e vencer sem bater em absolutamente nada. Depois disso, raramente apareceu no pódio, pois ou o seu carro quebrou, ou ele bateu. Pior que ano seguinte foi a mesma merda Verstappinho passou o ano inteiro se fodendo graças a um pai de santo fã do Massa que não gostou nada dele ter falado dele, e só voltou a vencer depois que o pai de santo voltou suas atenções para um certo patricinho alemão de cabelo encaracolado que mostrou o dedo pro Zacarias numa corrida.

Já seu companheiro de equipe, Ricciardo, o João Sorrisão, foi só sorrisos, ganhando várias corridas e sempre se dando bem. Também pilotando que nem uma velha sem ultrapassar e nem correr até eu.