Abrir menu principal

Desciclopédia β

Redfootlandês

O Redfootlandês é o idioma falado no território separatista de Redfootland, ao norte dos Estados Unidos do Sul, também conhecido como Paraná do Norte e Pervermelhândia. O Redfootlandês é parecido com o Português do Brasil, mas com algumas nuances exclusivas.

  • O redfootlandês deve ser falado como se se estivesse com a boca cheia de farofa. De preferência, cuspindo. Para se falar com maestria o Redfootlandês, estima-se que seja necessário expelir 120 mililitros de saliva por minuto.
  • A letra "R", quando se encontra no final de um verbo, deve ser suprimida e a última vogal deve ser acentuada: "Ficá, ligá, fazê".
  • A letra "R", quando se encontra antes de outra consoante, ou no final de palavra que não seja verbo (pode ser substantivo, adjetivo ou nome próprio) deve ter sua pronúncia estendida por pelo menos dois segundos e meio; "Osmarrrrr, Lugarrrrrr, perrrrrrrto, merrrrrrrda". Não confundir com o "R" gutural do carioquês e do Redeglobês, que têm um refrescante som de "H"
  • Palavras terminadas em TE devem ser pronunciadas com TCHI. Nórrrrtchi, Sorrrrrvêtchi, carrrrpêtchi (ou carrrrpétchi), Interrrrnétchi. Essa é a maior diferença entre o redfootlandês e o Curitibanês, em que o E final leva acento circunflexo e tem a pronúncia estendida (lêitêee, Nortêeee)
  • Palavras terminadas em DE devem ser pronunciadas com DJI. "Isso fédji! Tô com sêdji".
  • Outras palavras terminadas em E deve ser substituídas por I. "Pédji-moléqui"
  • Flexão: uma vez que o singular ou plural já está indicado no pronome, artigo ou numeral, então flexionar o substantivo e os adjetivos é totalmente supérfluo. Portanto, substantivos e adjetivos são sempre no singular. "Me dá dois pastel e três pãozinho". "Os cara são bom". "Essas muié são gostosa!". Flexionar o verbo é recomendável, porém opcional. Portanto, também estão corretas "Os cara é bom" e "Essas muié é gostosa".
Preparação para se falar Redfootlandês

O importante uso do "Né"Editar

Outra característica do Redfootlandês é o emprego de um sinal de sincronismo, o "né?". O "Né?" deve ser inserido várias vezes durante uma conversa. Recomenda-se que não se fale mais do que quatro palavras seguidas sem que se intercale um "Né?". Uma boa prática é substituir todas as vírgulas, pontos-e-vírgulas e pontos finais pelo "Né?". Também pode ser usado para separar o sujeito do predicado.

Exemplo: Texto em português: "Cada um deles tinha seu próprio quarto e tudo. Deviam andar beirando os setenta anos, ou até mais. No entanto, apesar da idade, sentiam prazer em qualquer coisinha, ainda que, naturalmente, fosse um prazer meio besta." (J.D. Salinger, "O Apanhador no Campo de Centeio").

Texto equivalente em Redfootandês "Cada um deles, (né?) tchinha seu próprio quarrrrrto e tudo, né?. Deviam andá beirando os setenta anos (né?), ou até mais, né?. No entanto, (né?) apesarrrr da idadji, (né?), sentchiam prazerem qualquerrrrr coisinha, (né?) ainda que, naturalmentchi (né?), fosse um prazerrrr meio besta, né?"

Ver tambémEditar