Abrir menu principal

Desciclopédia β

Reggae do Manero

Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg
Um cara maneiro com sua mina.

Reggae do Manêro é a única música inédita que presta lembrar do MTV ao vivo dos Raimundos, e fala da história de Rodolfo Abrantes (sempre ele), ainda que na época o mesmo já estivesse virando crentelho, relatando quando ele estava mais fodido que tudo nesse mundo. É a única música com uma pegada reggae feita por eles na época, o que não quer dizer porra nenhuma, eu sei, eu curto perder tempo falando merda quando perco as ideias do que escrever num artigo. Típico. É que eu tô no banheiro e não tem nem papel pra cagar...

HistóriaEditar

Um dia Rodolfo foi pro estrangeiro (provavelmente, EUA, ou algo assim, de maneira obviamente ilegal) e por pouco não foi preso como um tremendo mendigo podre que usava a manga da camisa que é dobrada, a calça bag bem rasgada, do perfume eu uso um pingo que deixa fedendo o prédio inteiro e tudo mais. E tudo isso, lógico, porque ele é fulero maneiro.

Arrependido de ter feito imigração dessa viagem, já tava com saudades da comida da mamãe, já que a cozinheira do seu motel pulguento era uma nojenta que vive limpando a venta no avental. Além disso, ele ficou forever alone porque lá nenhuma mulher queria lhe dar, ainda que a mamãe dele sempre dissesse "Cê é bonito Cê é bonito Cê é bonito demais Ocê é um cara manêro Cê é bonito Cê é bonito Cê é bonito demais Bonito mais que o mundo inteiro"...

O destino final do Rodox foi ser deportado, após encher o hotel de fedentina maldita por mais de 3 semanas sem tomar banho e encher o saco de todos com um LP do Wando arranhado. E foi por isso que pouco depois ele virou crente, pra esquecer a vergonha que passou no estrangeiro

Letra (a última pérola do Rodolfo, antes de iniciar sua carreira no Rodox)Editar

 
E após a história dessa música, ele virou R.R. Rodolfo.

Se eu uso a manga da camisa que é dobrada
A calça bag bem rasgada é porque eu sou fulêro
Se eu vou pro centro no domingo
Do perfume eu uso um pingo
Que deixa fedendo o prédio inteiro
Pente redondo tem
Cê me pergunta eu lhe respondo
Eu tomo pinga com a Dominga, dançando, curtindo Wando
E não consigo nem levantar pra mudar o disco
Um bicho velho cheio de risco mau serve pra abanar
Eu tô comendo bem no restaurante morte lenta
A cozinheira é uma nojenta
Que vive limpando a venta no avental
Eu tô passando mal, tô com saudade de mainha

Ô mãe! Vê se me manda um dinheiro
Que eu tô no banheiro
E não tem nem papel pra cagar
Ô mãe! Esse seu filho é maneiro
Aqui no estrangeiro nenhuma mulher
Que me dá

Meu cabelo eu não sei quem rapô
Entupiu a privada, entupiu
Ai, meu Deus!
Oh oh ah ah...uh

Cê é bonito
Cê é bonito
Cê é bonito demais
Ocê é um cara manêro
Cê é bonito
Cê é bonito
Cê é bonito demais
Bonito mais que o mundo inteiro

Cê é bonito
Cê é bonito
Cê é bonito demais
Ocê é um cara manêro
Cê é bonito
Cê é bonito
Cê é bonito demais
Bonito mais que o mundo inteiro

A verdadeira versão dessa músicaEditar

Dizem que na verdade verdadeira a música era uma piada dos seus amigos de banda, em especial o Digão, que zoneava com o fato do seu amiguinho cearense do cabeção ter virado crentelho e ficar tentando evangelizar todo mundo da banda. Vide a confissão dita em "irmão você se converteu, agora traz o Digão, traz o Fred, o Canisso, o Chorão do Charlie Brown Jr..." O fato é que, na época que se converteu, Rodolfo ainda fumava muita maconha (se tiver coragem e paciência, assista e comprove), ele fazia os shows do MTV ao Vivo muito... chapadão, e aí nem ele se tocava o que cantava. Só quando ficou bom das ideias viu a zueira e criou a "Reggae do Maneiro" no estúdio, pra disfarçar. Mas... nós temos ainda a filmagem original, vejam vocês mesmos: