Abrir menu principal

Desciclopédia β

Regininha Poltergeist

Kimi ferrari.png Kimi Räikkönen está morrendo de rir com o artigo.
Este artigo tem muita piada repetida e isso deixa Kimi Räikkönen rolando de rir...
Ptbosta.gif Este artigo tá uma bostinha.
Ele está pequeno, chato e sem graça. Será que teria alguma alma caridosa capaz de fazer uma boa ação, tipo a de editar e colocar coisas engraçadas, de forma que ele fique mais engraçado e menos idiota? Só tome cuidado porque o Moderador Malvado está de olho em VOCÊ!


Regininha Poltergeist, nome artístico de Regina Calomeni Volpato Casé, (Rio de Janeiro, 6 de janeiro de 1971) é uma modelo, artista performática e atriz pornô.

Índice

BiografiaEditar

 
Nunca ouvi falar. Mas é gostosa, pelo menos...

A trajetória artística de Regininha começou na infância, aos 6 anos de idade, quando passou a estudar balé exótico. Em 1987, lançou-se na carreira de modelo publicitário de filmes pornôs, utilizando o nome Regina Soares. Três anos após, formou-se pela "Escola Estadual de Vagabas", do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Regininha despontou para a fama em 1990 nos espetáculo "Santa Clara Poltergeist", no papel de uma santa com o poder de curar as pessoas por meio do sexo (mas que putaria hein?). Do espetáculo performático, idealizado e produzido pelo cantor Fausto Fawcett, ela tirou seu nome artístico pros filmes pornôs (Regininha Poltergeist). Posteriormente, Regininha participou do espetáculo "Básico Instinto", apresentado entre 1991 e 1993, também sob o comando de Fausto Fawcett, fazendo o papel de Sharon Stone.

A imagem sensual e a fama lhe renderam diversos convites para posar nua (imagine...). Desde 1992, Regininha foi capa de mais de oito mil revistas masculinas como a Playboy e a Sexy.

Na televisão, além do humorístico da Globo Zorra Total, participou do "Básico Instinto", na Bandeirantes, em 1993. Atuou em pegadinhas do Mallandro Faustão e foi convidada para estrelar programas das séries "Confissões de Adolescente" e "Como ser solteiro", mas devido aos filmes pornôs, nunca rolou definitivamente. Em 1998, depois de um tempo fora da TV, ela foi garota-propaganda da bebida "Cynar" (qual?) e no ano seguinte chegou a apresentar o programa erótico "Puro Êxtase", nas madrugadas da extinta parceria CNT/Gazeta.[1].

No cinema, em 1994, fez uma pequena participação no filme "Veja Esta, Mução", de Cacá Diegues. Em 1997, interpretou a namorada de Pedro Cardoso no filme "Pão", dirigido igualmente por Cacá Diegues, e no teatro atuou na peça "Deu a louca no motel" em 1998.

BrasileirinhasEditar

 
Decadência de uma atriz é virar funkeira.

Após vários anos fora da mídia, a modelo aceitou um convite da produtora Brasileirinhas para protagonizar mais filmes de sexo explícito. O primeiro filme, inicialmente, teria roteiro de Fausto Fawcett, mas as negociações não avançaram. Dizem que a culpa foi da música de merda que ele queria colocar, a Kátia Flávia.[2] A produção "Pirigoza" foi lançada em Junho de 2007.

A segunda produção, "Sin City", foi lançada em agosto de 2008, mas foi recolhida por ser uma imitação barata do filme original.[3]

E o terceiro filme, "Regininha Sem Censura", foi lançado no início de 2009. Lançaram um tal de "Funk", mas deve ser uma merda.

Conversão ao ProtestantismoEditar

De acordo com informações divulgadas pelo colunista Ancelmo Góis, do Jornal O Globo, Regininha Poltergeist tornou-se crente e decidiu mudar de vida. Mas como esses colunistas costumam mentir pra cacete, e como a Gretchen também é crente e posa pelada 5 vezes por ano, talvez isso seja só balela...[4]

Capas de revistasEditar

FilmografiaEditar

ReferênciasEditar