Abrir menu principal

Desciclopédia β

República de Curitiba

Vina.jpg EstE artigo não tem sotaquE, gentE!

EstE aRtigo é paranaensE, logo, sE você não tiveR intimidadE, cultura, foR um meRda ou moraR em outro lugaR do Brasil quE não seja o Paranã, não sE aproximE, pois elE não fala com gentE da sua laia! Se você avacalhaR, Requião vai ao palanquE com o Diabo e fará um pacto com o Moderador Malvado para tE baniR!

República dE Curitiba
Asshole-ritiba
Curitiba
Bandeira da República de Curitiba
Brasão de Armas da República de Curitiba
Bandeira Brasão
Lema: Eles que enfiem o processo no CU!
Hino nacional: Marchinha do Japonês da Federal

Localização de Curitiba

Capital Crystal Palace
Cidade mais populosa Jardim Botânico
Língua Curitibanês
Religião oficial Liberalismo
Governo Antipetismo
 - Juiz federal Sergio Moro
Heróis Nacionais Sergio Moro, Jandira Feghali, Delcídio do Amaral
Área  
 - Total 670km² km² 
 - Água (%) 15
Analfabetismo
População 3,000,000 
PIB per Capita 200,000 
IDH 99 
Moeda Vinas
Fuso horário GW
Clima Frio de entortar os mamilos
Website governamental Site da República de Curitiba

A República de Curitiba é o mais novo país da América do Sul, que se separou da República das Bananas em 2016 após o golpe comunista de 17 de março. Tal qual Lesoto e Suazilândia na África, e San Marino e Vaticano na Europa, Curitiba é um país dentro de um país.

Índice

HistóriaEditar

 
Feitor-mor e inquisidor Sérgio Moro

Curitiba era só uma capital estadual qualquer da República Bananista Petista Brasileira, conhecida pelo sotaque engraçado, pelo frio de lascar o cu e pelos polacos branquelos com cara rosada, mas ganhou notoriedade mundial ao se separar e virar um país próprio, mas graças a um político rival.

Em 2016, após uma guerra entre brasileiros e petistas, a ditadora corrente nomeou o Pixuleco como ministro da Casa Civil, culminando na Primavera Curitibana, liderada por Sérgio Moro. Munidos de gravações e com a ajuda de espiões como Jandira Feghali, Delcídio e Cerveró, inflamaram o povo à manifestação. Porém, o país não conseguiu ser liberto do governo ditatorial vermelho, mas a República de Curitiba conseguiu a dissolução. Isso ocorreu graças ao próprio Pixuleco, que separou a República de Curitiba do país.

Atualmente, como um país, a República de Curitiba tem a missão de expulsar os comunistas da América Latrina, começando com a própria República das Bananas, da qual fez parte. Os heróis curitibanos estão minando o governo vermelho sem parar. A anteriormente "curitibanesa" Gleisi Hoffmann já foi expulsa também.

EconomiaEditar

A República de Curitiba é um país rico, com gente bem instruída, desde que os vermelhos pão-com-mortadela foram expulsos. Graças à venda de vinas, fabricação de loiras e exportação de juízes federais para outros países que precisam se livrar do comunismo, a República de Curitiba superou o PIB do Uruguai e já é um país de primeiro mundo.

A expulsão dos ComunistasEditar

Em 16 de março de 2016, com a divulgação dos grampos do Cabelo de Dilma milhares de petistas entraram em conflito com as pessoas normais, o conflito que durou até dia 17 de março de 2016 o dia em que foi dado o Golpe comunista em Brasília, quando os petistas foram obrigados a deixar a República de Curitiba pois o preço da mortadela subiu 78% com a separação dos dois países. Após deixarem o país, os petistas foram levados de Ônibus até a cidade de São Paulo na República das Bananas aonde foram protestar a favor de Dilma junto com pessoas do Acre da Bahia e imigrantes ilegais da Bolívia,Síria e Coréia do Norte.

Ver tambémEditar

  Conheça também a versão oposta de República de Curitiba no Mundo do Contra:

 
v d e h
Mitologia Política, suas lendas, seres e outros negócios fantásticos
31 de junho31 de novembro30% de 100 igual a 3,5AerococaAerotrem do Levy FidelixAmeaça ComunistaAmeaça NazifascistaAmigo dono do triplexAnões do OrçamentoBalbúrdiaBarão HomofóbicoBolinha de papel que atingiu o José SerraBolsolulaCâncer útilCarlos Magno e os 12 Cavaleiros da Távola RedondaCasa da DindaComércio sem viés ideológicoDemônio que possuiu Temer no discurso de posseDieta do Supremo Tribunal FederalDignidade institucional do Supremo Tribunal FederalEstocagem de ventoFigura oculta de um cachorroForças ocultasFraquejadaGolden ShowerGrafenoKit gayJesus na goiabeiraImpunidade do PSDBMarajásMenos com menos igual a 10MosquitaMulher sapiensNióbioNuvem LulaPato da FIESPPavão MisteriosoPolítico honestoPolítico work-alcoólicoPrincípio da meta aberta dobradaPrivatização de cu de curiosoProfecia da vitória do Cabo Daciolo no primeiro turnoPTinderRepública de CuritibaSanguessugas do CongressoSaudação à mandiocaSexualidade do azul e do rosaSoviéticos do século XXITeorema do ganho e da perdaTreinamento em marxismo e leninismoURSALValeriodutoVaza-JatoVerdadeira causa da morte do pai do presidente da OABZelite