Abrir menu principal

Desciclopédia β

Quem falou que os debates de retórica não são emocionantes?

Cquote1.png Affinitas affinitatem non generat Cquote2.png
Alguém fazendo retórica

Retórica é um nome bonito para a "técnica de defecar pela boca".

A arteEditar

Retórica é a arte de enrolar, ludibriar, pregar golpes e convencer sem ser compreendido. Não é para qualquer idiota como você que mal sabe o significado da palavra epistemologia sofista, é uma técnica superior apenas para gente mais idiota ainda que perde tempo estudando palavras que só ela vai entender...

A grande sacada da retórica é a capacidade do orador confundir o receptor através de uma ordenação completamente desnecessária de palavras e convencê-lo na base do cansaço e insistência continuada de argumentos que por mais sem sentido que sejam estão falados em palavras intelectuais e frases cansativamente inteligentes e belas.

As probabilidades são quatro: Quando nem o orador e nem o receptor sabem retórica o resultado é uma conversa sobre a nova foto do Orkut da Carla; Quando apenas o orador sabe retórica o resultado é um nerd torrando a paciência; Quando apenas o receptor sabe retórica o resultado é um show de stand-up comedy; E quando ambos orador e receptor sabem retórica o resultado é um debate na câmara dos deputados para saber se eles aumentam seus próprios salários em 600% ou 900%.

Todavia o objetivo primordial da retórica, a sua magnis maxima, é despertar no espectador o pensamento de Nossa! Que palavras tão bonitas!

  1. Use muitas palavras em latim pois A facto ad jus non datur consequentia.
  2. Ofenda sem usar palavrões.
  3. sempre pergunte, nunca responda.
  4. Vê se toma vergonha na cara e aprenda a língua portuguesa.

HistóriaEditar

 
  Ele ergueu o dedo sensual e ousado, como um homem majestoso apontando para o céu enquanto dizia em timbre forte, decidido e estrondosamente viril, "Eureka!"  
Eu, dando a denotar retoricamente o sex-appeal de Platão

Como 100% de qualquer coisa voltada à filosofia, a retórica surgiu na Grécia Antiga pela mente de Empédocles, como uma forma de ensinar demagogia para a população. Sócrates foi o gênio da humanidade ao afirmar retoricamente que retórica era afirmar verdadeiramente e honestamente uma sentença. Aristóteles por sua vez inventou a profissão de advogado, que na época eram chamado de "sofistas" (do grego sou filho da fruta), um grupo de mercenários que viajavam toda a Grécia para torrar todo mundo com sua falação e ganhar dinheiro extorquindo gente burra. Todo fim de tarde era promovida uma grande orgia no Parthenon que eram chamados de debates retóricos.

Pouco tempo depois, o espertinho Cícero basicamente roubou todas ideias de Aristóteles e transliterou tudo para o latim e passava dias no Senado discussando sobre como vinho misturado com pão seria capaz de transformar seu baço numa criatura similar ao Alien capaz de te matar saindo de seu útero de dentro para fora, e tudo era um plano diabólico de Marco Antônio para dominar o mundo, e todo mundo acreditava (em parte porque dormiam grande parte do discurso). Em outras palavras, Cícero foi o grande responsável por transformar a retórica nessa coisa chata e desgastante.

A retórica fez parte do trivium, três das sete artes liberais ensinadas nas masmorras escolas da Idade Média (as outras duas eram aulas de educação sexual e de como enrolar papéis higiênicos).

Durante o Renascimento os intelectuais da época estavam ocupados demais fumando maconha e construindo igrejas que a retórica passou alguns séculos no esquecimento.

Com o surgimento do capitalismo, a retórica voltou a ganhar força nas sociedades com liberdade de expressão (claro que inclui você ter grana para subornar e conseguir correr mais que a polícia para conseguir exercer esse direito de falar). Ganhou força a eloquência que virou sinônimo de dinheiro e procriação.

Atualmente a retórica só é estudada por nerds que não sabem jogar xadrez e estudam 10 anos pós-graduação em retórica numa faculdade de filosofia, são primeiros colocados na competição de retórica e acabam como perdedores ganhando 300 reais por mês como assistente de professor na escolinha local Canarinho Pernetea Que Foi Ciscar e Caiu.

Estrutura da retóricaEditar

Invenção

O passo inicial, é a fase de escolha de argumentos. Quando mais sem sentidamente inteligente for, melhor será.

Disposição

No segundo passo está a exteriorização dos argumentos previamente selecionados. É imprescindível que nessa fase sejam feitas altas cargas de mensagens subliminares e ameaças veladas de morte a um eventual adversário num eventual debate.

Elocução

É hora do teneris consuescere multum est. A pronunciação das palavras em si onde você falar "estou" ao invés de "to" aumentará sua credibilidade em 500% de imbecil para intelectual. Se você tem gagueira, voz anasalada, é mudo, não tem cabeça ou todas essas juntas, pode ser um problema, mas nada que um capacete do Darth Vader com correção de voz não resolva.

Memória

A escrita do discurso que na verdade não é escrita (é só porque não encontraram uma palavra melhor para definir essa etapa mesmo). Resumindo, basta não ter Mal de Alzheimer que você se dá bem nessa parte.

Ação

Parte que diz respeito aos efeitos físicos exteriores da retórica. Por exemplo, o bigode do Hitler para dissimular sua paralisia facial, a barba do Lula para disfarçar sua obesidade, ou mesmo as pessoas com pseudo-Síndrome de Tourette que usam esta bizarra desculpa para embasar seu comportamento peculiar e chamar toda a atenção durante seu discurso.

Matérias da sua escolinha

Matérias comuns: ABC - Artes - Biologia - Ciência - English - Física - Geografia - História - Português
Matemática - Literatura - Redação - Religião - Química

Matérias menos comuns: Atualidades - Cultura pela paz - Educação Física - Educação Sexual - Español - Ética - Filosofia - Français
Geometria - Informática - Música - Sociologia

Matérias extintas: Catequese - EBD - Estudos Sociais - Moral e Cívica - OSPB - Puericultura - Retórica - Roubar