Abrir menu principal

Desciclopédia β

Reykjavík (em analfabetês Reiquejavique) é a capital do Pólo Norte, principal porto e condomínio islandês e daquelas localidade que durante o verão não há noite e durante o inverno não há dia.

HistóriaEditar

 
Glorioso imperador da Islândia residente de Reykjavík.

Reykjavík é talvez a única localidade civilizada (em islandês barbarizada) da Islândia, foi o local aonde alguns vikings muito bêbados resolveram construir um pequeno porto para auxiliar nas viajens nórdicas desse povo. 98% da população da Islândia habita em Reykjavík e na cidade se concentra toda a civilização

A cidade é o único local de toda a Islândia aonde se faz possível avistar museus, hospitais, kebabs, polícia, bibliotecas, bares, gente viva, portos, ar fresco, hallgrímskirkjas e plantas vivas.

Reykjavík é coordenada pela assembleia constituinte Corporações de Peixes e Gordura de Baleia Innréttingar, essa transnacional mantêm Reykjavík como uma das 10 cidades mais ricas do mundo.

A cidade (vilarejo abandonado) de Reykjavík ficou sob domínio dinamarquês por eras, dinamarqueses esses que se amarram em administrar terras inúteis, mas alguns pinguins armados de machados e baleias assassinas fundaram um movimento nacionalista de libertação (o Free Willy) e conquistaram a independência tornando Reykjavík (a única cidade da ilha), capital islandesa.

Durante a Segunda Guerra Mundial a ilha serviu para socorrer marinheiros americanos e ingleses náufragos e como agradecimento os americanos construíram o Aeroporto Internacional Gelado de Keflavík, pois na época os aeroportos britânicos estavam totalmente explodidos.

Reykjavík é importante para formar conciliações, pois por ser um país extremamente isolado, não só sempre é neutro, como também é difícil de invadir ou promover algum terrorismo. Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev fizeram as pazes, e se abraçaram na região de Reykjavík.

Atualmente em Reykjavík neva e faz frio.

GeografiaEditar

Situada na Península da Foca Salgada, Reykjavík possui intensa atividade vulcânica, mas como fogo seria privilégio demais para a região, Odin ordenou que existissem somente gêiseres na cidade. A presença das várias fontes termais torna possível a sobrevivência na cidade.