Abrir menu principal

Desciclopédia β

Rio Araguaia

1centavo.gif Esty artygo é dy pobry!

Esty artygo é sobry koyzas dy póbry, peçowas póbrys y o dono
taméyn dévy dy sê un pobretãwn do karáy!

Serjão entrevista.jpg Enxada-1.png Esti artigu é caipira, sô!! Enxada-2.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!


Cquote1.png Vixi sô qui mundão de água! Cquote2.png
Goiano quando vê o araguaia pela primeira vez sobre O Rio Araguaia
Cquote1.png Ui!, Ai!, crédo!, aiaiai! Cquote2.png
Turista no araguaia sobre os moquitos
Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre as sucuris do araguaia
Cquote1.png Lá tem índio que come gente! Cquote2.png
putinha de Goiânia que foi comida sobre os índios da região
Cquote1.png Joga isso no rio! Cquote2.png
turista sobre o que fazer com o lixo do acampamento
Cquote1.png Eu já fui lá pega na pirosca! Cquote2.png
turista viado sobre o araguaia
Cquote1.png Único lugar que você pega algum pacú e bota na boca! Cquote2.png
típica piada sem graça de pescador sobre o araguaia
Cquote1.png Quem tá levando minhoca?? Cquote2.png
mais uma piadinha medíocre de pescador sobre o araguaia
Cquote1.png Tem muita piranha! Cquote2.png
boy de goiânia sobre as minas dos acampamentos
Cquote1.png glub.. glub!, soc-socosocor, glub.. glub! Cquote2.png
bêbado sobre tentativa de atravessar o rio a nado

Rio Araguaia é um dos mais famosos e caldalosos rios do interior Brasileiro, famoso na história por afogar milhares de bandeirantes escravagistas paulistas.

Índice

LocalizaçãoEditar

O Rio Araguaia esta na região centro-oeste do Brasil, fazendo divizor de aguas entre o estado de Goiás e os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, para uma melhor localização visual consultar mapa.

Cidades à suas margensEditar

 
Acampamento de turístas

Existem várias cidades à suas margens, vale relatar as mais importantes:

  • Aragarças-GO, Barra do Garças-MT - Estas duas uma de um lado e outra do outro do rio, são ótimas pra quem quer pagar caro e sentir bastante calor, mais não são das mais quentes, do lado do estado de Goiás, está a parte pobre dos turistas, e os que tem barcos ou podem alugar pequenos barcos denominados voadeiras e se aventurar na travessia do rio, vão para o lado do Mato grosso, lá sim ficam as melhores festas as melhores e mais bonitinhas minas, e acredite, são todas turistas, por que se depender da beleza das nativas, o local seria totalmente deserto em qualquer um dos lados do araguaia.
  • Aruanã - Esta sim, é bonita e calma fora da temporada, mas quando a temporada de turismo começa, aquilo se transforma no próprio inferno milhares de goianos e candangos invadem a região sem pedir licença e fazem do local o que não fariam de forma alguma em suas casas, bebem até cair, mexem com a mulher dos outros, entopem o rio com suas lanchas e jetskys.
  • Cocalinho - De tão junto ao rio, em períodos chuvosos se alaga até o meio, não muito diferente de Luiz Alves, na região de Cocalinho, o turismo é um pouco menor por causa da distância, não tem sinal de celular e a cidade mais próxima fica a mais de 100km o que torna o turismo lá um turismo de aventura, é praticamente se perder na floresta, a vantagem é a maior liberdade, liberdade pra beber, brigar e principalmente morrer na ponta da faca.
  • Luiz Alves - que fica mais ao norte, local mais procurado por pescadores cachaceiros e não por boys e biscates provenientes das grandes cidades, um dos grandes desafios em ir à Luiz Alves e ir e voltar enxergando, pois o povo daquela região estão criando uma espécie nova de molusco que produz uma bacteria ainda não identificada que provoca cegueira nas pessoas, mais isto tem sido boatos, alguns exames clínicos em pessoas que dizem ter ficado cegas ou parciamente cegas ao frequentar aquela região confirmaram que o fator causador da cegueira foram anzóis que grudaram ou passaram de raspão em seus olhos

e que no momento do acidente, estavam tão bebadas que nem sentiram.

Os Perigos da regiãoEditar

 
Turista bêbado enchendo o saco de um réptil

O maior perigo não está realmente no rio mais sim nas caixas de isopor que os milhares de turistas levam para o acampamento, são milhões de latas e garrafas de cerveja sem contar com as centenas de garrafas de pinga.

Em certo momento, as pessoas ficam tão variadas com o álcool na cabeça que acha de desafiar os outros bebuns para ver quem consegue atravessar o rio a nado, o que fatalmente ninguém consegue, alguns são salvos pelo corpo de bombeiros e outros vão sendo procurados por semanas, dando aquele trabalho pros outros.

Por outro lado, alguns se perdem nas florestas e a maioria morre afogado mesmo, isso quando não tem o azar de achar um bom cardume de piranhas famintas que não deixam mais ninguém encontrar o ex-vivente.

Claro que essas piranhas não são aquelas que ficam bebendo e dançando com aquele monte de celulites, vale salientar que o percentural de mulher boa que frequenta o araguaia não é dos melhores, aliás, deveria ser bem melhor, retomando, as piranhas que ficam na água são um perigo iminente, quando um cardume se aproxima muito dos banhistas é facil de se notar, as pessoas saem correndo e gritando da água cheias de pequenos mordidas, mais as piranhas não atacam de uma vez, primeiro elas experimentam a presa, como no caso dos turistas, elas notam logo que o nivel de colesterol e de álcool no corpo da presa é tão grande que isso lhes seria prejudicial e logo mudam de rumo à procura de algo decente pra comer.

Não se pode falar de Araguaia sem falar do candirú, este sim é realmente o maior perigo, trata-se de um pequeno peixe que seilá por que, sente uma atração terrível por urina, isso mesmo, se você der aquela mijada dentro da água do rio, o que é comum, por que nenhum bêbado que se preze não vai sair da água só pra descarregar sua cerveja num banheiro químico fedido que fica ali no acampamento, daí este sujeito mija e o peixe acha o caminho, ele vem e entra sua piroca adentro e quando não consegue mais seguir em frente, abre seus espinhos no sentido contrário para não voltar por onde entrou, este se fixa na uretra do coitado e fica lá até ser removido de forma cirúrgica pois ele não morre fácil e nem se solta depois de morto, existem vários relatos de gente que ficou sem a metade ou com menos da metade do dito cujo, após a sua majestosa mijada no rio.

 
Turista atacado por candirú

Veja TambémEditar