Abrir menu principal

Desciclopédia β

Roald Amundsen

Flag of Norway3.PNG Ek est årtikkel Norsk!

Este artigo desfruta do melhor IDH do mundo! O autor bebe hidromel, ouve black metal, nada em petróleo, é descendente de vikings e mora perto de um fjord.

Tudo pelas norueguesas!
Euforia contagiante de Amundsen ao descobrir a Antártida

Roald Amudfånggenknorsthørsen, ou apenas Roald Amundsen, já que nem o capeta conseguiria pronunciar este sobrenome, foi um grande navegador norueguês que descobriu a China quando estava tentando alcançar as Índias. Conhecido como Erik, o Vermelho dos tempos atuais, Amudsen descobriu um grande e gelado pedaço da Antártida, que na época não valia grande coisa, mas que hoje vale menos ainda.

BiografiaEditar

Roald Amundsen nasceu em uma cidade com nome esquisito na Noruega, no ponto mais setentrional deste país. Acostumado com regiões geladas, Amundsen decidiu tornar-se navegador aos 6 anos, quando acidentalmente se jogou em um lago congelante. Quase morreu congelado e foi salvo por um pedaço de madeira. Amundsen se agarrou ao pedaço de madeira e salvou sua vida, mas depois viu que pegou gosto pela coisa. Nascia então a lenda dos mares.

Com 18 anos, Amundsen começou a estudar oceanografia e aos 27 se lançou ao mar com seu barco Gaivota 2. Sua tripulação era composta por um barman, um pescador, um cartógrafo e um jogador de truco. Amundsen partiu para a Ásia, onde tentaria descobrir novas especiarias, mas acabou se perdendo, chegando na até então gelada Antártica (que esfriou depois de ficar 10 minutos fora da geladeira). Esta foi sua grande descoberta. Amundsen morreu ali mesmo, em um acidente com um avião. Amundsen estava tentando aprender a pilotar aviões para trabalhar na BRA.

Explorações na AntártidaEditar

 
  Está vendo isto? Fui eu que descobri! Agora só falta o whisky  

Quando o barco Gaivota 2, comandadado por Amundsen, alcançou os mares gelados da Antártida, todos os noticiários do mundo anunciaram a descoberta, acreditando tratar-se de um novo e quente continente que seria apelidado de América 2. Mas, dando uma volta pela região, Amundsen percebeu que havia entrado em um mato sem cachorro (e sem mato também, só gelo). Então decidiu batizar esta região de Antártida (An = nada, Tártida - nada mesmo).

Amundsen resolveu morar neste lugar, onde pesquisou e explorou o quanto pode. Ele ficou pesquisando o ambiente por 8 anos, e durante estes anos viu cenas impressionantes, anotando tudo em seu diário de bordo. Muitas paisagens brancas e geladas, muito gelo, muita água, muito gelo e água, muita água gelada, muitos icebergs, alguns ursos brancos entre outras. Suas explorações influenciaram outros navegadores e foram um marco para a história das explorações geladas, apesar de ninguém saber o que fazer ou aproveitar numa região completamente gelada, desértica e vasta.

Ver tambémEditar