Rondinha

Rondinha vista do espaço... Claro, com aumento de 100000000000X

Cquote1.svg Você quis dizer: Ronda pequena? Cquote2.svg
Google sobre menção a Ronda Grande
Cquote1.svg Dá uma Rondinha! Digo... Rodinha! Cquote2.svg
Alguém criando mais trocadilhos a respeito da cidade

Rondinha é uma cidade que fica na puta que pariu em alguma região do Rio Grande do Sul. O lugar é conhecido por seus habitantes cobrirem o rosto para não mostrarem suas faces feias e envergonhadas para os estrangeiros. Por isso, se você visita o lugar, verá apenas cartazes que auto-difamam a aparência e o comportamento dos cidadãos de Rondinha.

A cidadeEditar

A cidade é caracterizada pelos altos muros de tijolos... Sim é apenas uma visão equivocada de um murinho quebrado de uma casa abandonada que fica na frente da cidade. Mas tudo bem, nada demais. Porém, a história que você encontra naquela casa abandonada é muito perturbadora... Tão perturbadora que leva a você acreditar que a cidade é importante, de certa forma.

Naquela casa diziam que havia um assassino, mas nem os assassinos sabem da existência da cidade, o que pode significar mais uma mentira em nosso catálogo turístico.

Mais afrente você vê a cidade e seus casebres e barracões, todas as pessoas chorando, como se estivessem no inferno... Porém, a região de fato É O INFERNO!... MWAHAHAHAHAHA!

Ah, estou querendo te assustar, mas não estou conseguindo... É uma cidade desinteressante, não tem nada que seja verdadeiramente legal na cidade ou algo que assuste os turistas ou atraia eles! Se houvesse um bombardeio nuclear, um ataque de zumbis ou o apocalipse, com certeza esqueceriam esse lugar.

GuerraEditar

No início do século XX, uma disputa sobre uma patrola chinesa desencadeou uma guerra com os municípios vizinhos de Ronda Alta, Constantina e Sarandi. Com o prolongamento do conflito, Rondinha aliou-se a cúria Romana que enviou o Grão Mestre da Ordem dos Cavaleiros Templários Pe. Eugênio Medicheschi, um famoso líder conhecido por sua perícia bélica. O cessar fogo se deu com o acordo em que Rondinha presenteou seus antes inimigos com uma patrola de madeira em tamanho real dando fim ao conflito de dois séculos. Após a guerra a cidade começou a se reerguer, mas foi acometida novamente por um intenso conflito que ficou conhecido como A Guerra Civil Rondinhense. De um lado estavam os comerciantes, liderados pelo chefe dos mercadinhos, e de outro os prestadores de serviços, liderados pelo chefe dos mecânicos. O banho de sangue durou mais 10 anos e como os dois lados estavam em um empasse, acordaram em um duelo final entre os líderes somente. O duelo foi realizado em um posto no centro da cidade, contando com centenas de espectadores e culminando com a vitória dos comerciantes em um contra-ataque feroz, na conhecida Luta no Posto.

AgriculturaEditar

A base da economia do município é a agricultura, isso se deve principalmente pelo solo único do local. Estudos apontam que Rondinha, é o real local do impacto do asteroide que extinguiu os dinossauros, conhecido como Extinção do Cretáceo-Paleogeno, ocorrido a 65,5 milhões de anos, o que explica a cratera no local. Estudos apontam para o alto índice de Irídio (Ir), Plutônio (Pu) e principalmente Polônio (Po) em seu território. Ao longo da era cenozoica tal composição proporcionou o crescimento evolutivo desenfreado da cultura da mandioca, o que colocou Rondinha como o líder mundial de produção da mesma. Segundo a NASA (National Aeronautics and Space Administration), durante a colheita da safra de mandioca do município de Rondinha, o planeta sofre uma leve inclinação no seu eixo.


AtualmenteEditar

A cidade foi jogada a própria sorte, está acompanhando as outras cidades falidas em sua odisséia ao fracasso. Enfim, a cidade é mais uma criação que falhou. A cidade também foi considerada a capital da bolacha de sal por alguns anos, mas como não tinha dinheiro para sustentar a festa, acabaram ganhando o título de Rondinha, o que originou o seu nome.

  Por que Rondinha?  
Você sobre o nome
  Dizem que era o nome de um bordéu muito frequentado na região...  
Velho morador de Rondinha sobre o nome da cidade