Nota: Esse artigo se refere a um grupo musical. Para os que procuram a personagem de Sonic, consultem Rouge the Bat.

Bernardinho nervoso jpg.jpg Please STOP the music!

Este artigo se trata de cantores, bandas ou músicas cantadas muito, mas MUITO mal.

Rouge
[[Arquivo:|200px]]
Origem Brasil
Gênero Musical Pop
Álbum mais Vendido Rouge
Maior Sucesso Ragatanga
Integrantes Luciana, Aline, Fantine, Li Martins,
Influências Spice Girls, Las Ketchup
Vícios
Cafetão/Produtor GuguRick Bonadio
Elefantine, integrante do grupo.

Cquote1.svg Você quis dizer: Spice Girls de Osasco? Cquote2.svg
Google sobre Rouge
Cquote1.svg E JEEESUS ACOLIEU ROUGE EM SEUS BRAÇOS! Cquote2.svg
Menina Pastora Louca sobre Rouge
Cquote1.svg Assele rê, rá, de rê... Cquote2.svg
Rouge sobre Rasga a tanga
Cquote1.svg Rougêêê!!! Cquote2.svg
Gugu sobre sobre Rouge
Cquote1.svg Padecem nas nossas prateleiras de R$ 0,99 há aproximadamente 15 anos... Cquote2.svg
Gerente das lojas Americanas sobre Rouge
Cquote1.svg Delicia! Cquote2.svg
Shadow sobre Rouge na noite passada
Cquote1.svg Rasguei minha tanga!!! Cquote2.svg
Fã alienado sobre sobre Rouge

Rouge é uma pseudo-banda artificial fabricada pelo programa Popistá, extinto programa do Sistema Brasileiro de Tevelisão. Com o intuito de ser a nova Spice Girls, a banda Rouge logo ficou famosa por todo o Brasil, mas especificamente pelo programa Domingo Legal. Contando com o carisma, talento e corpos de cinco jovens "descoladas", o grupo Rouge entrou para as paradas de sucesso em todas as rádios F.M. no norte do Acre. Financiadas pelo sub-apresentador Gugu Liberato, foram as pioneiras no incentivo à homossexualidade juvenil, o que mais tarde viria a se desdobrar com o surgimento do movimento Emocore, e também da prisão em casos de "homofobismo".

CarreiraEditar

A música mais famosa do grupo Ruji foi Rasga a tanga. O clipe mostrava pessoas na praia rasgando suas tangas. Ruji iludiu completamente as criancinhas brasileiras. OBS: O grupo quase durou cerca de uma semana. As mães das criancinhas já não aguentavam mais comprar tangas. Isso foi suficiente para explodir os ouvidos das pessoas e o aparelho de som com aquela musiquinha: Acê derrê, rá derrê, berrebetuberrebe sembi you nômba marrabi án debugui án debugui ny bí. Então fãs alienados parem de gastar dinheiro comprando tangas porque Ru-ji já foi pro inferno beleléu!

Como sobreviver a RougeEditar

  • Fique surdo.
  • Não veja leões rougirem.
  • Siga a regra número 1 de novo só pra ter certeza.
  • Atire no seu vizinho (se ele estiver ouvindo ou se ele te enche a porra do saco)
  • Quebre o rádio (se ele tocar ruji ou se ele te acorda cedo)
  • Reze

IntegrantesEditar

LUCIANA GERTRUDES - (Sou mais eu! Sempre focam mais o meu rosto)

PATRÍCIA LISSÁÁÁÁÁH KAralhoSHIWABA MARTINS (Made in Japan do meu Paranã, mudou o nome pra LI MATINHOS e hoje só é lembrada por jogar bosta barro na cara da MALA MALTRAPILHA num escroto reality qualquer)

KARIN PETRONILIA PEREIRA RAQUEL GISLADY KATY (Virou uma aspirante a freira em um convento, em 2016)

FANTINE CONCEIÇÃO GONÇALVES THOmanucúrapá (Eu sou a machud...) Era dona da voz mais grossa do grupo. Era a mais forte, mais musculosa, mais machud... opps!!!

ALINE GEREMIAS DA SILVA FARIAS DA COSTA (Ai, eu sou versátil viu!)

O sucessoEditar

Vendendo a alma ao Diabo e o corpo aos produtores do SBT, as meninas do Rouge fizeram sucesso com o hit "Rasga a tanga", apologia ao sexo explícito em praias. "Brilha lá aluna" não existe, trata-se de um efeito de Photoshop finalizado em MP3. "Bla bla bla" demonstra a decadência das composições, levando Luciana a seguir carreira solo. (e assim nunca mais se ouviu falar dela) "Vem Bib Esfiha Habib's" contribuiu para o justo e prevísível término da banda, ao que as meninas do Rouge terminaram como vendedoras de couve no deserto do Saara.

SinglesEditar

"Não dá pra resistir ao teu cocô, você me olha assim, baby eu vou... (Não dá pra resistir)"

"Arou Singou le la puta, ohhh, mira na xana. (clap clap) (Derci gol chaves)"

"Lambe, chupa, blá blá blá. Sexo, sexo sem parar. Lero, lero blá blá vou dar pra enfiar. (Blá blá blá)"

"Vem putinha vem pra mim. Wala wala meu fodão. Vem putinha vem pra mim. Vem me dar o seu cuzão (Habib)"

"Um homem veio me chupar (Um anjo veio me falar)"

"Acelerei, capotei, quebrei minha costela, fraturei meu crânio, cheguei no hospital e o meu olho caiu... (RagaTanga)"

"Eu me escondi entre as pessoas pra você não gozar, com você, eu não quero mais fuder, mas você ainda pensa que vai me meter. (Depois que tudo mudou)"

A Volta do RougeEditar

Em 2017, quando o grupo fez 15 aninhos de idade, elas decidiram voltar pra vida, até a Luciana quis, e fizeram um showzinho de sei lá o quê, em todas cidades do BR. Em 2018, elas gravaram mais outras duas músiquinhas idiotas intituladas de "Cagando Bailando" e "Dona da Minha Merda Vida", e apresentaram-nas em programas chatos da Rede Globo como Encontro com Fátima Bernardes e Altas Horas.

CuriosidadesEditar

  • Elefantine desmaiou várias vezes durante apresentações no México, devido à sua obesidade mórbida.
  • O cabelo de Aline não é dela.
  • Patrícia trabalhava como acompanhante.
  • Luciana perdeu a virgindade com um tronco de árvore.
  • Karin é homem.
  • A canção "Ragatanga" foi uma compra feita pelas meninas, do compositor e cantor, David Basílio.
  Este artigo é coisa da ex-vice maior audiência do mundo! Seu programa é chato e ruim, dá menos audiência que o Vídeo Show e ri das piadas do Chaves. Se vandalizar, você será forçado a aguentar a Camila Uckers no programa da Eliana. Conheça outros plágios mal-disfarçados clicando aqui.