Abrir menu principal

Desciclopédia β

Ryu (Breath of Fire)

Sims-2.jpg Este artigo é sobre uma celebridade virtual feita de pixels e polígonos que vive de um lado pro outro aventurando-se dentro do nosso HD.

Portanto, não vandalize, seu n00b!

331px-Longcat.jpg Prepare-se para ler:
Esse artigo é muuuuito grande e pode causar cegueira.
Pense duas vezes e não seja tão idiota antes de ler algo assim

Cquote1.png Shoryuken!! Cquote2.png
Ryu Hoshi sobre Ryu (Breath of Fire)
Cquote1.png ... *Traduzindo: Ele é o único que me entende* Cquote2.png
Crono sobre Ryu (Breath of Fire)
Cquote1.png ... Cquote2.png
Ryu durante as batalhas
Cquote1.png ... Cquote2.png
Ryu conversando com Nina
Cquote1.png ... Cquote2.png
Ryu cagando
Cquote1.png Porra, até eu falo mais que ele!! Cquote2.png
Doutor Roberto sobre Ryu (Breath of Fire)

Ryu, em sua forma natural
Thanatos mvp.JPG

Ryu é o protagonista do jogo Breath of Fire. Apesar de todo mundo achar que ele é mudo, ele na verdade é um adepto da linguagem dos três pontos, que é a mesma utilizada por Crono e por Doutor Roberto. Apesar de parecer um herói original, Ryu é extremamente clichê, ou seja, sua missão é livrar o mundo das forças do mal (Nossa, que novidade, que inovação!!). Assim como qualquer outro protagonista de RPG, para cumprir sua missão, Ryu tem que ficar matando mais de 8000 estranhas gosmas brancas de consistência duvidosa e mais estranhos ainda monstros em formato fálico que ficam tremendo no canto da tela e tem esquiva suficiente até mesmo para se livrar de um míssel teleguiado.

Porém, Ryu, apesar de ser clichê, ele possui uma habilidade bem especial e útil (ou não), que foi herdada de seu clã, que é a transformação em dragão. Com esse poder, Ryu pode se transformar em mais de 8000 tipos de dragões, incluindo o lendário Tiamat e o mais poderoso e feio dos dragões, que é a sua sogra.

Ryu também é famoso por ser cliente de Clodovil e do Ronaldo Ésper, pois, em cada jogo, ele aparece com um visual diferente, incluindo-se peças com detalhes em rosa (hum, boiola!). Além disso, Ryu também é cliente do Jassa, pois ele também está sempre mudando o cabelo, na maioria das vezes alternando a cor, entre azul e preto, além de que, de vez em quando, ele usa chapinha (hum, boiola!²).


Índice

OrigemEditar

 
Ryu durante a infância, mostrando o quanto é assustador e perigoso

Ryu nasceu em 1400 e lá vai pedrada, sendo o único herdeiro de um clã de dragões extremamente poderosos (ou não). De acordo com os documentos da Biblioteca de Alexandria e da Universidade Federal do Acre, Ryu, quando criança, era considerado um talento nato, pois ele, apesar da pouca idade, já conseguia dominar com perfeição as técnicas de transformação de seu clã.

Porém, em um certo dia, enquanto Ryu estava treinando suas habilidade dragonídeas, ele encontrou uma fita cassete suspeita atrás de uma moita mais suspeita ainda, provavelmente, porque a moita já tinha sido usada para atos indiscretos e/ou onanistas. Como era uma criança ingênua, Ryu pegou aquela fita, porém, mal sabia ele que, por conta daquela fita, sua família seria brutalmente assassinada.

Depois de levar a fita para casa, Ryu chamou toda a sua família para assistir, pois ele pensava que se tratava de um vídeo do Xou da Xuxa. Como Ryu gostava muito desse programa para criancinhas felizes, ele foi buscar a piroca pipoca e uma bela garrafa tamanho família de refrigerantes noku, para toda a família se divertir tomando noku. Porém, o priminho cabeçudo de Ryu deu play no vídeo antes de Ryu voltar, e, para a surpresa de todo mundo, era simplesmente o vídeo da Samara. Como a família de Ryu não sabia de nada sobre a Samara, eles assistiram até o fim, pois, como todos eram tarados, após eles verem uma mulher e um poço, eles pensaram que haveria afogamento de ganso.

Porém, o vídeo não durou nem 2 minutos, e já tinha acabado com a morte extremamente cruel da garota. Obviamente, todo mundo achou uma grande merda, mas...

  Trrrriiiiiiiimmmmmm!!  

O telefone tocou. Então, na maior ingenuidade, o pai de Ryu foi atender, e nisso ele ouviu uma voz mais desafinada que a do Restart, falando:

  Seven days... Seven days...  

 
Acredite ou não, foi essa garotinha de olhar meigo que matou todo o poderoso clã de Ryu

Como o pai de Ryu não entendeu porra nenhuma do que a voz estava falando, ele pensou que era uma propaganda da Polishop, ou talvez um merchan do Juarez. Então, como não tava muito a fim de ouvir papagaiada, ele desligou o telefone na cara. Depois que o pai de Ryu desligou o telefone, Ryu apareceu com a piroca pipoca e com a garrafa de refrigerante noku. Porém, Ryu estava mais atrasado que o Rubinho, e perdeu absolutamente tudo, e todo mundo já tinha ido embora, pois tinham achado o vídeo uma merda. Então, Ryu teve que aproveitar a piroca e tomar noku sozinho, coisa que ele fez com muito prazer.

Depois de exatamente sete dias, misteriosamente, a família de Ryu estava morrendo dos acidentes mais idiotas possíveis, como o Tiozão do Churrasco, que tinha morrido por entalação depois de ter tentado fazer sexo com um bueiro. Depois, quem morreu foi o priminho cabeçudo, que morreu depois de destroncar o membro após um servicinho manual. Depois foram morrendo tias, tios e afins, sendo levados para o outro mundo pelo unicórnio cor-de-rosa. O último que morreu foi o pai de Ryu, que morreu de... ah, ninguém fez questão de saber, afinal, ninguém gostava daquele viado.

No fim de todas as mortes, a única que tinha ficado viva era a sogra, infelizmente felizmente, afinal, essa nem o capeta queria. Porém, a Dercy Gonçalves precisava de uma companheira do caralho para jogar bingo com ela no inferno, e acabou puxando a sogra também. Assim, todo mundo morreu, e o único que tinha ficado vivo era o Ryu, que não sabia o que fazer, já que não tinha mais nenhum miguxo no mundo.


CarreiraEditar

Breath of Fire IEditar

No primeiro jogo de Breath of Fire, que tinha começado a ser produzido no tempo que a sua avó era virgem, mas que chegou no mercado mais atrasado que o Felipe Massa, Ryu, depois de ter perdido todos os seus miguxos, começou a vagar por aí sem rumo, como um cão arrependido, e tinha virado praticamente um Jessé da vida, mendigando na esquina.

Depois de ter ficado muito tempo vagando por aí, Ryu tinha se esquecido completamente como se usava os seus poderes de dragão. Então, Ryu resolveu procurar por algum mico azul do seu clã que não tinha comparecido na fatídica reunião da Samara, e que ainda estava vivo. Então, depois de pedir informações para sacis de três pernas e para cidadãos tangamandapianos, Ryu conseguiu encontrar uma irmã bastarda, chamada Sara, que era filha do pai de Ryu com alguma vagaba qualquer, provavelmente a Bruna Surfistinha. Para a surpresa de Ryu, essa irmã sabia de toda a história do clã, e passava todos os seus dias rezando para Fuda abençoar as almas dos mortos.

Então, ao ver tamanha dedicação da irmã, Ryu decidiu se juntar à ela, mesmo não acreditando em Fuda, pois ele era fiel apenas à Jesus Negão. Assim, Ryu começou a morar no templo da sua irmã, e, como em relação à ela ele estava que nem Stevie Wonder, nunca tinha visto, ele ainda não a considerava uma irmã, e sempre a levava pra trás da moita.

 
A cena mais comum de Ryu, que se repete à cada cinco minutos

Depois de algum tempo nisso, aconteceu o que não poderia faltar me nenhuma RPG, que era o sequestro da princesa, que no caso era Sara. Então, aí começa a velha história linear de sempre, com Ryu tendo que matar os chefões um por um, para poder avançar na história. Obviamente, não poderiam faltar os velhos companheros clichês, como uma maga branca e uma maga negra, além, é claro, dos velhos inimgos, como as gosmas saltitantes na tela.

Depois de passar por todas essas confusões do barulho, Ryu e seus companheiros chegaram no castelo do chefão final fortes pra cachorro, e começaram a batalha contra o chefão da pesada, que era o Imperador Zap Espadilha Pica-Fumo Zog. Como em qualquer RPG, Ryu, depois de apanhar mais do que emo numa roda de metaleiros, e de estar praticamente morto, ele recebe a ajuda da coragem de seus miguxos, e consegue se tranformar em um dragão fodão, que manda um combo de mais de 8000 hits no Imperador Zog e o manda para o saco quase que instantaneamente.

Após isso, acontece como sempre: Ryu usa uma chave estranha chamada Chave de Tyr e sela o Imperador Zog na dimensão do Acre, para ele nunca mais voltar. Porém, é claro, o Imperador Zog promete vingança e manda o que não poderia faltar a nenhum vilão que se preze: Mwahahahahahahaha!!. Como Ryu estava andando e cagando para o vilão, ele simplesmente nem deu bola, e saiu comemorando sua primeira missão completada, obviamente, mantendo a tradição, sem dizer sequer uma palavra.


Breath of Fire IIEditar

Depois de passados mais de 8000 6 anos do fim de Breath of Fire I, Ryu, agora um guri retardado, continuava vivendo com sua irmãzinha, em uma casa localizada no fim do mundo, provavelmente em Taubaté. Agora, Ryu já tinha virado um adepto de Fuda, assim como sua irmã, e podia se transformar em dragão a hora que ele quisesse.

Apesar de viver sossegadamente, em um local onde nem mesmo Jesus encontrava, Sara ainda estava intrigada por ter comido muito trigo com a verdade sobre o assassinato do clã, e resolveu que iria fuçar no local onde o clã havia sido exterminado, para ver se encontrava algum dinheiro alguma prova sobre o que tinha realmente acontecido naquele local. Então, Sara acabou encontrando a bendita fita da Samara, e provou que era realmente uma guria retardada, pois ela colocou a fita no vídeo cassete e deu play, na esperança de ser algum show do NX Zero ou do Fresno. Assim, aconteceu como da outra vez, porém, como a Samara estava meio que "ocupada", pois estava toda presa na arapuca de arame farpado que o Tio Barnabé tinha armado, ela pediu para a menina fantasma do corredor fazer o serviço. Então, depois de exatos sete dias, quando Sara estava fuçando na casa outra vez, a menina fantasma do corredor apareceu, e fez Sara olhar diretamente para seus olhos, o que a matou na hora (pelo menos foi o que o assustador.com.br disse).

Depois da morte de sua irmã, Ryu não sabe o que fazer, até que aparece o fantasma do pikachu do seu pai, que pede para Ryu ir buscar o corpo da sua irmã, afinal, com o corpo em mãos, ele poderia pedir ajuda ao velho e bom Jesus Negão, para tentar ressucitar a garota. Então, Ryu sai do fim do mundo e parte para a sua antiga casa mal assombrada. No caminho, Ryu percebe que o povo já tinha se esquecido totalmente de Jesus Negão, Fuda e, principalmente, da religião dragão, que tinha ficado mais esquecida que o Inri Cristo. A nova religião era o Evanescencenismo, que era uma religião que pregava que seus praticantes deveriam ser monges fodões para meter muita porrada nos seres do mal, e, para isso, os treinamentos eram piores do que visita de sogra, pois os monges tinham que levantar mais de 8000 quilos apenas com o dedo mindinho. Esse treinamento era tão pesado que apenas Bow Doggy, um monge com cara de cachorro tinha conseguido concluir, pois os seus companheiros tinham pedido água, suco de laranja, suco de limão e suco de limão que parece tamarindo e que tem gosto de groselha.

 
Uma imagem tirada por um satélite soviético de alta precisão, do momento exato em que Ryu enfrenta uma feroz batalha contra gosmas verdes que ficam saltitando no canto da tela

Como Ryu sabia da macumba que tinha na casa mal assombrada, ele resolveu pedir ajuda para esse monge fodão, pois assim, as chances de ter as tripas arrancadas pela menina fantasma do corredor e pelo fantasma do pikachu seriam bem menores. Como Bow Doggy tinha terminado todo o seu treinamento e não tinha porra nenhuma para fazer, ele aceitou, e começou a caçada aos fantasmas. Porém, Bow Doggy percebeu que Ryu precisava de muito mais treinamento, mais precisamente 850 pontos de experiência, para passar de level e realmente ter condições de enfrentar os fantasmas sem tomar um Apaga-luz e acabar morrendo. Então, Bow Doggy levou Ryu para uma caverna, onde diziam que habitava o Capeta Júnior. Depois de matar alguns morceguinhos, que deram míseros 6 pontos de experiência, Ryu e Bow Doggy finalmente encontraram o Capeta Júnior, que foi pego desprevenido, pois estava tocando uma lendo uma playboy da Hebe Camargo, afinal, demônios gostam de demônios.

Aproveitando o distraimento do inimigo, Ryu foi com tudo para enfiar sua espada (ui!) no Capeta Júnior, mas este tinha mil e um truques na manga, e usou seu incrível golpe do Socão Quebra-dentes em Ryu, que tomou o golpe bem no meio da cara e sofreu um KO, perdendo a batalha. Como Bow Doggy sabia usar o correr pra caralho, ele preferiu não lutar, então ele pegou Ryu, botou nas costas e saiu correndo mais rápido que o Cebolinha quando tá fugindo da Mônica.

Como o Socão Quebra-dentes tinha sido extremamente poderoso, obviamente Ryu quebrou quase todos os dentes, apesar de não fazer muita diferença, já que Ryu era um dragão e podia fazer crescer dentes mais rápido que rabo de lagartixa. Depois disso, Bow Doggy aconselhou Ryu a não ir de jeito nenhum para a casa mal assombrada, pois se fosse, ele seria mandado para a dimensão do Acre, sem passagem de volta (mesmo que tivesse a passagem, não faria muita diferença, já que ninguém nunca voltou de lá mesmo). Então, Ryu decidiu ir treinando aos poucos, e, junto com Bow Doggy, começou a trabalhar como caçador, podendo caçar qualquer coisa, até mesmo Bicho-papão, curupira, saci e churruminos. Então, como precisavam de grana para comprar pinga, Ryu e Bow Doggy começaram a topar qualquer coisa, até mesmo anal. Porém, a única missão que eles receberam foi a dificílima tarefa de capturar um palmeirense porco, que era o massacote da princesa.

 
Ryu e Nina indo praticar o jogo do pau

Como Bow Doggy não queria ficar fazendo esses trabalhos que até mesmo o Quico poderia fazer, ele resolveu fugir daquele fim do mundo com Ryu, para finalmente ir para a casa mal assombrada, pois, mesmo que morressem na batalha contra os terríveis fantasmas, era melhor do que ser feito de você idiota.

Durante a ida para a casa mal assombrada, quando todo os jogadores pensaram que estavam livres dos clichês, eis que surgem os novos companheiros, que são as velhas maga branca e maga negra, que morrem com um assopro. Porém, a maga branca poderia ser muito útil na batalha contra os fantasmas, pois ela já tinha assistido o filme "O exorcista" mais de 8000 vezes, além de já ter visto uma porrada de vezes os vídeos da menina pastora louca. Chegando na casa mal assombrada, a recepção por parte da menina fantasma do corredor e do fantasma do pikachu foi extremamente cordial, com toda a educação britânica, com o fantasma do pikachu matando a maga negra do coração e a menina fantasma do corredor usando seus incríveis poderes oculares para assustar todo mundo. Porém, a maga branca e Ryu juntaram seus poderes com as forças supremas do Gameshark, e conseguiram mandar os fantasmas de volta para o inferno (ou não). Depois disso, Ryu foi tentar salvar sua irmã, mas o corpo já tava fedendo mais do que você, e agora nem Jesus Negão conseguia fazer milagre (ou sim).

Querendo vingança, Ryu foi enfrentar o chefão final, que era um bicho chamado Deathevn. Porém, depois de ter enfrentado todos aqueles fantasmas com poderes extremamentes evoluídos, matar aquele bicho foi fácil, e, para selar a alma de Deathevn, o pai de Ryu usou a própria alma (na verdade, não fazia diferença nenhuma, afinal, ele já tava morto mesmo...). Depois disso, Ryu, junto com seus miguxos, foi pra casa do Bow Doggy, pois não tinha outra opção. Então, Ryu começou a viver de graça por lá, o que foi bem conveniente, pois, com as habilidades de espada de Ryu, Bow Doggy podia fazer sushi todo dia e Ryu não precisaria procurar um lugar para morar e não precisaria pagar o aluguel para o Seu Barriga.


Breath of Fire IIIEditar

Depois de ter ficado muito tempo vivendo com Bulldog Bow Doggy, Ryu decidiu que não queria mais ficar atormentando seu companhero, pois Bow Doggy também precisava ter um pouco de sossego, para receber certas visitinhas, para descontrair. Então, como Ryu não tinha para onde ir, ele resolveu ir para as minas do Chile, pois lá ele poderia descansar sossegadamente (ou não).

Porém, Ryu "só" conseguiu ficar dormindo por míseros dois anos, que convenhamos, não é nem o tempo de uma dormindinha regeneradora. O sono de Ryu foi interrompido por dois mineiros, que, por algum motivo desconhecido, estavam debaixo da terra, e estavam procurando uma saída. Depois de encontrarem o dragão dormindo, como esses mineiros chilenos não sabiam o que fazer, eles resolveram plantar uma bomba perto de Ryu, para ver se o vagabundo acordava.

E Ryu acordou. Porém, agora, ele estava com amnésia, e não se lembrava de porra nenhuma sobre o seu passado. Então, Ryu, que estava transformado em dragão completo, sem saber o que fazer, simplesmente começou a soltar fogo em todo mundo, fazendo churrasquinho de gato dos mineiros. Porém, Ryu não contava com sua astúcia que um dos mineiros ainda tinha uma carta na manga, que era um sensacional Juicer Philips Walita tamanho família, que podia espremer até 50 laranjas de uma única vez. Então, compre, compre, compre, com tal poderoso equipamento, o mineiro espremou várias ervas alucinógenas, fazendo um Chá de Santo-Daime, e jogou na boca de Ryu, deixando-o totalmente doidão e tonto...doidão e tonto...

Depois de ter deixado Ryu lá no alto, os mineiros resolveram se livrar dele, e o colocaram no Expresso com destino à Neverland. Como Ryu ainda estava vendo tudo altoalto, ele nem resistiu, e aceitou na móhhhh boa, e resolveu dormir...móhhhh boa, e resolveu dormir...

Porém, no meio da viagem, ele começou a se mexer como se tivesse com pulgas, e se mexeu até que a gaiola que ele estava preso caiu, e ele ficou lá jogadão, no meio do mato, apenas delirando com o cheiro de mato e a vista dos cogumelos alucinógenosapenas delirando com o cheiro de mato e a vista dos cogumelos alucinógenos.

Enquanto Ryu tava lá jogado totalmente chapado, apareceram alguns Chow-Chow querendo comê-lo. Porém, do nada, apareceu Rei, que é um legítimo furry, pois é meio gato e meio humano. Depois de salvar Ryu, Rei resolveu levar aquele garoto para casa para ser alvo de atividades furries. Porém, como Ryu ainda estava completamente chapado, quando ele viu Rei, ele imediatamente tentou cheirá-lo, pois assim ele conseguiria chegar à Marte sem precisar tomar uma Coca Cola. Porém, como Rei não gostava dessas coisas (ou sim), ele aplicou um golpe de karatê do Pai Mei, que botou Ryu pra nanar de novoEnquanto Ryu tava lá jogado totalmente chapado, apareceram alguns Chow-Chow querendo comê-lo. Porém, do nada, apareceu Rei, que é um legítimo furry, pois é meio gato e meio humano. Depois de salvar Ryu, Rei resolveu levar aquele garoto para casa para ser alvo de atividades furries. Porém, como Ryu ainda estava completamente chapado, quando ele viu Rei, ele imediatamente tentou cheirá-lo, pois assim ele conseguiria chegar à Marte sem precisar tomar uma Coca Cola. Porém, como Rei não gostava dessas coisas (ou sim), ele aplicou um golpe de karatê do Pai Mei, que botou Ryu pra nanar de novo

Chegando na casa de Rei, este preparou um chá de leite de burra para curar a overdose de Ryu, e parece queChegando na casa de Rei, este preparou um chá de leite de burra para curar a overdose de Ryu, e parece que deu certo, pois Ryu parou de ter todos os tipos de alucinações e começou a voltar ao seu estado normal.

 
O poder desse chazinho é algo que impressiona...

Porém, Ryu ainda não se lembrava quem ele era, de onde ele tinha vindo e muito menos se tinha família. Ou seja, Ryu era praticamente um Chaves da vida. Como não podia deixar o garoto sozinho por aí, Rei decidiu adotá-lo, para assim Ryu ter um lar feliz (ou não). Depois de algum tempo, Ryu também conhece Teepo, que é outro garoto que foi adotado por Rei.

Depois de todo mundo ter se apresentado, Ryu perguntou para Rei como ele iria fazer para sustentar duas crianças, afinal, ele era um Vagabundo!! Vagabundo!! Vagabundo!!. Então, Rei resolveu revelar para Ryu que sua verdadeira profissão era de ladrão de galinhas, e que ele roubava as barraquinhas dos camelôs que moravam numa vila próxima. Como Ryu não tinha opinião própria e era facilmente manipulado, ele aceitou ser um dos capangas de Rei, e assim entrou para a Famiglia...

Depois de montada a gangue, essa galerinha do barulho começou a cometer altos crimes, e, no meio de um assalto da pesada, eles tomaram uma surra boa pra cachorro de alguns soldattos da Máfia Cubana, que não estavam gostando nada da gangue de Rei estar atrapalhando seus negócios. Então, esses soldattos resolveram dar um "sumiço" naqueles ladrõezinhos de merda.

Porém, a tentativa de assassinato foi interrompida por Bunyan, um sujeito com cara de corno igual você, que mandou os dois soldattos da Máfia Cubana para o espaço sem precisar de foguete, depois que ele aplicou neles um socão quebra dentes. Então, Bunyan levou Ryu para sua casa.

Quando Ryu acordou, ele perguntou onde estavam seus grandes miguxos, mas Bunyan respondeu que, provavelmente, Rei e Teepo tinham realmente desaparecido misteriosamente, pois ele não encontrou ninguém no local. Porém, Bunyan falou que, se por alguma benção de Jesus Negão eles estivesses vivos, eles poderiam estar em Wyndia, sendo tratados pelo Doutor House. Então, Ryu decidiu ir procurá-los, porém, ele antes resolveu agradecer Bunyan por ter salvo sua vida.

 
Uma transformação de Ryu especializada em serviços manuais

Como Bunyan é um lenhador de uma floresta próxima ao servidor da desciclopédia, ele pediu para Ryu ajudá-lo à cortar todas as árvores que estavam no local. Ryu aceitou, pensando que ia ser moleza, afinal, eram só umas duas árvores. Porém, mal sabia ele que as árvores estavam totalmente congeladas, por causa da temperatura amena de -45°.

Depois de ter feito todo o trabalho, Ryu finalmente foi para Wyndia. Porém, antes de chegar no local, Ryu viu Rei e Teepo correndo para as colinas, ninguém sabe por quê. Então, quando Ryu foi perceber o que era, ele percebeu que Rei estava fugindo de alguns caçadores furries dorgados, que queriam usar e abusar dele. Como o poder deles não era suficiente, Ryu mostrou a velha e clichê técnica de despertar o poder escondido na última hora, e, do nada, ele virou um dragão mais feio que a sua sogra. Obviamente, os caçadores viraram churrasquinho de gato e foram vendidos em alguma esquina do centro de São Paulo.

Porém, esses dois figurantes caçadores foram estranhamente revividos por alguma força misteriosa, e voltaram muito mais fortes. Então, eles aplicaram as técnicas do Jackie Chan em Ryu e o colocaram numa gaiola, pois eles imaginavam que o Rei de Wyndia iria pagar muito bem por um dragão. Quando eles chegaram no reino, eles já foram logo falando que tinham capturado um dragão, e o rei ordenou que eles se apresentassem para mostrar. Porém, quando eles entraram na sala, Ryu já tinha revertido a transformação, e agora estava em sua forma humana. Então, o rei achou que os caçadores estavam lhe fazendo de bobo, e ordenou que eles fossem jogados na prisão de Oz, pois lá os negões iriam lhes ensinar que não se deve brincar com o rei. O rei também, ao ver que Ryu era só uma criança, resolveu deixar ele ficar um pouco no castelo, para comer alguma coisa e fazer cocô no Banheiro do Pedrinho.

 
Ryu e Nina, logo após terminarem uma homenagem à Onan

Porém, como Nina, a filha guria retardada do rei gostava muito dos caçadores, ela resolveu que iria tentar salvá-los da prisão. Depois de Nina conseguir salvá-los da prisão, os caçadores mostraram todo o seu agradecimento, e a sequestraram, torturaram e pediram um resgate de 666 milhões de dólares zimbabuanos. Então, Ryu, que estava andando pelo castelo, depois de ver que Nina havia sido sequestrada, resolveu mostrar o quanto ele amava aqueles caçadores, e começou uma batalha.

Porém, os caçadores ainda tinham uma força estranha, e conseguiram surrar Ryu até ele pedir água. Como não tinha outra solução, Ryu, que ainda podia andar, pegou Nina e saiu correndo mais rápido que o Sonic, para escapar de lá. Como os caçadores estavam tão em forma quanto o Gilberto Barros, eles correram tão rápido quanto o Rubinho, e não conseguiram acompanhar.

Depois de escapar da morte, Ryu e Nina correram tanto que chegaram no Monte Everest, lugar que eles, apesar de terem conseguido chegar, eles não conseguiam sair. Então, depois de dar uma vasculhada pelo local, Ryu e Nina encontraram Rei Momo e Pica, que estavam dando umas voltas pelo local, pois estavam procurando os lendários aerolitos. Depois de Nina usar as técnicas que ela aprendeu lendo "As maiores cantadas infalíveis", ela conseguiu convencer Momo e Peco a entrarem para o grupo.

Porém, não passou nem dois segundos que o grupo havia sido formado, e todos eles mostraram que tinham a torcida de Mick Jagger, e, do nada, apareceram os guardas da montanha, que prenderam todo mundo e os jogaram em uma prisão. Mas, Nina, mostrando toda a sua sapiência, sugeriu que Ryu entrasse no campeonato de de rinha de galo que a prisão estava organizando, pois assim eles conseguiriam a liberdade. Como não tinha muito jeito, Ryu foi à luta, e, obviamente, tendo que lutar contra mais de 8000 soldados, cachorros, outros presos, tua sogra, e com um estranho monstro com cara de lagartixa, Ryu acabou perdendo o torneio.

Quando todo mundo pensava que iria mofar na cadeia e iriam virar petisco pros negões, eis que surge Garr, o famoso monstro estranho em forma de lagartixa, que ajuda Ryu e sua turma à escapar, pois tinha gostado deles (ou não). Como Garr percebeu que Ryu tinha o sangue dos dragões, ele falou para Ryu ir procurar algumas pistas sobre o seu verdadeiro passado na Torre do Anjo, onde tinham todos os segredos onde dragões, além, é claro, de uma bela recepção, com uma tropa gigantesca de zumbis, múmias, bicho-papão, mula-sem-cabeça, Dercy Gonçalves, e afins.

Depois de ter percorrido meio mundo para chegar nessa tal torre, Ryu finalmente descobre alguma coisa de sseu passado, como por exemplo, que ele se chamava Ryu porque a Capcom teve preguiça e botou o mesmo nome do Ryu de Street Fighter, e também que ele conseguia se transformar em dragão porque ele fazia parte da elite dos dragões do céu.

Depois de todo esse café filosófico e lembranças de 1400 e lá vai pedrada, Garr revelou para Ryu que ele, na verdade, era um caçador de dragões, e já tinha matado mais de mil, sendo que o único que faltava era o Ryu. Com a raiva de ver a traição de seu miguxo, Ryu finalmente consegue liberar os seus instintos mais escondidos, e se transforma num dragão extremamente poderoso, com cabelos de cor dourada, cara feia, cheio de recalques no rosto e com uma língua extremamente afiada e venenosa: seu nome era Nelson Rubens.

Com o poder da Bomba!!, Garr foi vencido com extrema facilidade, e Ryu, ainda na forma Nelson Rubiana, sai voando para Beverly Hills, para recarregar seu estoque de bombas. Como Garr não queria contar para todo mundo que Ryu tinha virado um sser tão animalesco, ele disse que Ryu tinha ido disputar um campeonato de karaokê com o Elvis Presley. Assim, todo mundo acaba tendo um ataque de cortar os pulsos e vão embora, chorando e ouvindo Fresno.

Depois de muitos muitos anos, na mesma mina do Chile onde começou a história, Ryu reaparece, mas dessa vez na forma de adolescente, novamente transformando vários mineiros em churrasquinho grego. Porém, dessa vez, antes do mineiro bombadão dar o Chá de Santo Daime para Ryu, Garr aparece e manda o mineiro para o espaço, livrando Ryu de mais uma overdose.

Porém, Ryu não queria muito papo com Garr, afinal, ele era um Judas. Mas, depois que Garr fez a sua cara de cão arrependido, Ryu resolveu perdoar e os dois saíram de mãos dadas cantando Ilariê.

Depois de andar um pouco, Garr falou para Ryu que ele deveria primeiro reunir seus amigos, que estavam muito tristes, e depois ir falar com Jesus Negão, pois ele poderia ajudar Ryu totalmente. Assim, Ryu e Garr vão na sua jornada, juntando toda a galera e matando 'slimes que dão 4 pontos de experiência.

Depois de algum tempo, Ryu conseguiu reunir toda a sua galerinha do barulho, menos Teepo, que havia desaparecido misteriosamente. Porém, como não podia perder muito tempo procurando, Ryu finalmente decide ir logo falar com Jesus Negão. Depois de matar todos os mortos-vivos que estavam fazendo a recepção britânica, Ryu finalmente chegou à sala de Jesus Negão, e pediu um conselho. Porém, mal sabia ele, que, pouco tempo depois, ele sofreria um duro ataque. Depois de ouvir todos os conselhos, Ryu achou estranhom pois a maioria era sobre matar, destruir e vingar. Mas Jesus Negão garantiu que essa era a coisa certa a fazer. Como Ryu confiava, ele acaeitou as missões e foi cumprí-las. Porém, quando Ryu saiu, o Jesus Negão se revelou como Cresus Jisto, e mandou sua risada diabólica para até mesmo os cidadãos de Patópolis ouvirem.

Depois de ouvir a risada diabólica, Ryu ficou com a pulga atrás da orelha, pois agora não sabia se podia confiar ou não. Para tirar a dúvida, Ryu foi consultar um Deus imparcial nessa história, que era Fuda. Depois de começada a conversa, em algum templo fudista, Fuda disse para Ryu que ele deveria seguir para o Jardim do Éden, pois lá ele deveria aplicar o fudismo com os malvados, que eram Myria, uma subdeusa protegida por Cresus Jisto, e mais um outro sujeito que era bem forte, mas que ninguém sabia o nome.

 
Ryu pego no flagra traindo Nina. Isto é uma vergonha

Depois de Ryu ter que atravessar o mundo mais uma vez, tendo que atravessar desde o mais molhado e fedido dos terrenos, que era o Rio Tietê, até os mais desérticos, que era o deserto do Acre Saara, Ryu finalmente chega no Jardim do Éden, e já vai logo buscando as informações necessárias. Claro que não sem antes passar por mais monstros em formato fálico, que dão 385 pontos de experiência.

Enquanto busca informações, Ryu acaba encontrando Teepo, que, ao contrário do que todo mundo achava, ele não estava morto, mas sim curtindo um sol e pegando umas gatas no Jardim do Éden. Ao ver o velho amigo, Ryu já vai logo querendo dar um abraço e um beijo de língua muito macho, para matar a saudade. Porém, Teepo fala que, depois que ele chegou no Jardim, Cresus Jisto tinha mostrado para ele que ele também era um herdeiro bastardo da elite dos dragões, e que, portanto, também podia se transformar em dragão.

Então, Teepo se tranforma em um dragão extremamente horripilante, que fez pacto com o capeta, tem um olhar traiçoeiro e que era tão cruel que era capaz até mesmo de comer criancinhas apenas para matar seus desejos. Seu nome era Xuxa Meneghel.

Depois de ver que não havia jeito, e teria que lutar contra tal horripilante monstro, Ryu decide lutar até a morte contra Teepo, usando sua velha e mortal forma Nelson Rubiana. Era um combate épico, portanto, nem mesmo a Mãe Dinah conseguia prever os resultados.

No fim da batalha, Ryu e suas bombas, bombas, bombas conseguiram denunciar o dragão Xuxa à polícia, e ela acabou presa por ser parceira do Pedobear. Assim, Teepo em sua forma dragão Xuxa sumiu por algum tempo, e o caminho ficou livre para Ryu continuar seu caminho para ir enfrentar Myria.

Depois de chegar na sala de Myria (ou Cresus Jisto, como preferir), Ryu já foi logo para a batalha, e Myria mostrou sua verdadeira forma, que era uma forma bem carnavalesca, cheio de confetes e línguas de sogra. Como sempre, Ryu usou sua forma Nelson Rubiana e foi pro pau.

Depois de muita porrada, Ryu e seus miguxos finalmente conseguiram vencer Myria, e a mandaram para o seu lugar natal, para nunca mais sair. Porém, na batalha, Garr acabou caindo na última macumba de Myria e se transformou emn pedra, morrendo para sempre (ou não). Apesar de terem perdido um companhero, Nina voltou para casa no castelo de Wyndia, Momo voltou para o carnaval, Rei voltou para sua casa na árvore e Ryu não voltou para lugar nenhum, pois era um sem-teto.


Breath of Fire IVEditar

Como Ryu estava na mesma situação de Jessé, sem comida e muito menos teto, ele acabou caindo de vez nas dorgas, e ficou doidão, doidão...ficou doidão, doidão...

Estando totalmente com a mente na Lua e o corpo na Terra, Ryu decidiu que iria procurar algum lugar bom para viver, nem que fosse no fim do mundo. Então, depois de muito procurar, ele chegou no deserto acreano, que não tinha absolutamente nada a não ser areia. Ou seja, era perfeito para continuar fumando uns baseados sem a puliça o encontrar e o cumprimentar com uma camaçada de pau.Estando totalmente com a mente na Lua e o corpo na Terra, Ryu decidiu que iria procurar algum lugar bom para viver, nem que fosse no fim do mundo. Então, depois de muito procurar, ele chegou no deserto acreano, que não tinha absolutamente nada a não ser areia. Ou seja, era perfeito para continuar fumando uns baseados sem a puliça o encontrar e o cumprimentar com uma camaçada de pau.

Porém, enquanto estava lá curtindo o nada, Ryu percebeu que estavam chegando alguns turistas em um chevette modificado e tunado. Como Ryu achou que era a puliça, ele se transformou em dragão e foi combatê-los. Porém, depois de fazer o abate e detonar o chevetão, ele acabou tendo mais uma de suas overdoses e acabou caindo...Porém, enquanto estava lá curtindo o nada, Ryu percebeu que estavam chegando alguns turistas em um chevette modificado e tunado. Como Ryu achou que era a puliça, ele se transformou em dragão e foi combatê-los. Porém, depois de fazer o abate e detonar o chevetão, ele acabou tendo mais uma de suas overdoses e acabou caindo...

Para a surpresa de todo mundo, os motoristas do chevette eram Nina e Cray, um parente furry do velho Rei. Quando essa dupla do barulho foi ver o que era que tinha atacado o seu veíiiiiiculoooooo!!, eles perceberam que era Ryu, que estava peladão e deitado, para se recuperar de sua viagem na maionese.

Porém, por algum motivo obscuro, ou por causa de algum paradoxo temporal que só acontece nas regiões acreanas, Nina não reconheceu Ryu, e, para ela, ele era apenas um drogado como você. Depois que Ryu acordou, ele também nem se lembrava mais de Nina, pois ele já tinha tido o cérebro lavado pelos efeitos das dorgas.

Depois de todas as novas apresentações, Ryu resolveu ajudar Nina à consertar o chevette, para eles poderem atravessar o pleneta para comprar um carregamento de dorgas com o Juan Carlos Abadía. Então, depois de muitas aventuras da pesada, eles conseguem as peças para o conserto, e começam sua viagem pelo fantástico mundo de Bob.

Enquanto fazem suas aventuras, matando slimes de 12 pontos de experiência, Ryu e sua gangue encontram Ershin, que era um garoto que tinha ficado preso dentro de uma armadura enquanto realizava atos onanísticos com a mesma; Scias, que é um dos sucessores do velho Bow Doggy, e que tem a mesma cara de cão arrependido de seu ancestral; e lá pro fim eles encontram Ursula, que é uma pistoleira (nos dois sentidos) e que trabalhava para o império do mal.

Depois de percorrer o mundo todo, Ryu e os outros finalmente chegam no seu objetivo final, que era a casa de Juan Carlos Abadia. Porém, para a surpresa deles, Abadia já tinha sumido, e agora quem estava controlando todo o negócio era Fou-Lu. Como Ryu não se importava com quem comandava, e sim com as dorgas, ele tentou comprar normalmente, porém...

Fou-Lu, na verdade, era a parte malvada de Ryu, que tinha se separado dele em 1400 e lá vai pedrada, quando Ryu desceu à Terra. Ou seja, Ryu, na verdade, era um Deus.

Porém, apesar de Fou-Lu ser a parte malvada de Ryu, ele não queria matar Ryu, mas sim queria que houvesse a união de corpos, por meio da fuuuuuusão, haaaa!!, para assim conseguir o poder supremo, que poderia até mesmo destruir um par de Meias Vivarina (ou não).

 
A imensa rivalidade entre Ryu e Fou-Lu

Depois disso, Fou-Lu começa a usar suas habilidades políticas, e tenta convencer Ryu que os seres humanos são puro lixo e que eles deveriam sumir da face da Terra. Como argumentos, Fou-Lu mostra fotos do José Sarney, do ACM e até mesmo fotos da época do Matusalém, como por exemplo, da traição de Dalila.

Aí, cabe ao jogador decidir o que vai fazer: se decidir se unir à ele, Fou-Lu vira um dragão foderoso from hell e mata todos os amigos de Ryu. Agora, se Ryu negar todos os fatos, e decidir esperar todo mundo morrer em 2012, ele e seus miguxos tem que encarar todas as mais de 8000 formas dragonídeas de Fou-Lu.

Segundo relatos de pessoas que viram Ryu vencer Fou-Lu [carece de fontes], spós a vitória, Fou-Lu acaba se unindo a Ryu, e assim Ryu acaba se tornando um Deus do bem. Porém, Ryu nega todo esse poder e o manda de volta para o céu, pois não teria a mesma paciência de Jesus Negão para fazer milagres.

Após negar todo o poder, Ryu decide largar de vez as dorgas (ou não) e vai morar no castelo de Wyndia junto com Nina.

Breath of Fire VEditar

No Breath of Fire V, Ryu, depois de passar a morar no castelo de Wyndia, começa a receber tratamento de profissionais altamente gays especializados nas áreas de moda e capilar, que são Clodovil e Jassa. Após receber o tratamento desses profissionais, Ryu começa a usar uma roupa chi-quér-ri-ma, com tons em rosa. Ryu também, depois de 20 anos usando cabelo azul, muda seu cabelo para preto.

Porém, a humanidade estava passando por dificuldades, pois, depois de 2012, o mundo havia sido praticamente todo destruído, e as poucas pessoas que tinham ficado vivas estavam morando no subterrâneo próximo ao Rio Tietê, ou seja, elas compartilhavam o ambiente com o imenso fedo e com os ratos do tamanho de cachorros.

Então, como Ryu também tinha sido afetado por isso, ele começou a trabalhar como caçador, ou Ranger, pois ele queria voltar para a superfície, para realmente poder desfrutar todo o dinheiro. Então, junto de sua miguxa inseparável Nina e de mais alguns membros aleatórios, Ryu vai para a superfície para tentar fazer a limpeza dos mais de 8000 monstros que tinham tomado conta do planeta.

Dessa vez, as batalhas ficam mais complicadas, pois os velhos monstros fálicos que davam 6 pontos de experiência foram extintos, e os monstros agora eram basicamente cópias do Alien. Ou seja, para ganhar experiência, é mais difícil que vencer Usain Bolt em uma corrida.


Transformações de RyuEditar

Behemoth
  Esta é a transformação mais básica e inútil de Ryu, que consiste em virar um bicho feio, verde e gigante que nada se parece com um dragão. Esta forma, por possuir o primeiro ataque em área, serve apenas para exterminar rapidamente os monstros gelatina de lvl. 1 que aparecem no começo de qualquer Breath of Fire que se preze.

A única função desta porra é servir como parede, pra tankar os ataques inimigos, pois possui uma vida alta e uma defesa sólida. O ponto negativo é que nesta forma Ryu não possui nenhuma inteligência, mas nem precisa mesmo, quando vira uma criatura enorme com chifres e patas ameaçadoras, você não quer ler livros nem conjurar magias, você quer devorar os inimigos o quanto antes.

Assim que adquirir a segunda transformação, você nunca mais vai lembrar que o Behemoth existe.

Dragão
  A primeira transformação é um fracasso completo, em nada lembra um dragão, então é apenas a partir daqui que Ryu adquire pelo menos alguma noção do que é um dragão de verdade e se transforma devidamente.

Apesar da imponência, das asas flamejantes, do hálito de fogo e de tudo aquilo que a cartilha dos RPG's dizem que um dragão possui, esta é mais uma transformação que serve apenas para gastar a já escassa mana de Ryu, pois os ataques básicos de espada dele na forma humana causam mais estrago do que os especiais deste dragão meia-boca.

Sua principal função é assar hordas de inimigos fracos com o hálito de fogo, não fazendo com que batalhas que rendem quase nada de experiência se estendam por muito tempo.

Mamooth Form
  Uma das formas mais estranhas de Ryu, pois, além de não ter absolutamente nenhum poder útil, ela NÃO É UM DRAGÃO. Ou seja, só serve para encher linguiça e ocupar espaço no cd.
Myrmidon Form
  Outra forma absolutamente enche linguiça, pois apanha mais do que preso político e demora mais de 8000 anos para conseguir atacar. A única vantagem é que, com essa forma se pode respirar debaixo da água, o que não faz muita diferença, afinal, ver algum lugar com água em Breath of Fire é mais difícil do que ver o mico azul.
Kaiser Form
  Apesar do nome de cerveja ruim, ele é um dos dragões que a galera considera o mais forte, por possuir várias frescuras pelo corpo e asas coloridas que brilham, e todos sabemos que, em RPG's, quanto mais uma coisa brilha, mais forte ela é.

Em combate, ele é mais ou menos como um Bahamut de Final Fantasy, aparece, manda aquele bafo de dragão que causa dano não-elemental e vai embora por ficar sem mana para continuar na luta, ou por não querer ficar para aguentar a retaliação dos inimigos que sobreviveram ao ataque (todos).

Na maioria dos jogos, ele é difícil de controlar e não faz o que deve na hora que deve, sendo assim mais um peso do que uma ajuda.

Hybrid Form
  A transformação normal mais poderosa de Ryu, onde ele recebe a benção de Jesus Negão e fica tão poderoso quanto o Jin Kazama. Dizem as boas e más línguas que ele conseguiria matar até mesmo o Oscar Niemeyer.


Komodo Form
  Uma forma extremamente desconhecida, pois não se sabe exatamente os poderes, não se tem informações, não se sabe porra nenhuma sobre ela. Apenas se sabe que existe (ou não).
Susan Form
  Uma forma de alta periculosidade. Se você não tiver sido vacinado, NÃO MEXA COM RYU NESSA FORMA, ou as consequências serão terríveis.
Tevez Form
  Hlksadjlksamdkla, ç,samdlaskmlsda, lkakjsdlkjklçallk... çlxklsakjdxçldd. Jlklkanxckla!!
Blargh!! Form
  Uma forma altamente poderosa, que tortura os olhos das pessoas com quem luta, principalmente olhos masculinos. O golpe mais poderoso dessa forma é o Dick All Down, que é uma técnica mental que tem poder equivalente ao lico de cair pinto.
Tua sogra Form
  A transformação suprema, o ser mais temido do universo, capaz de matar até mesmo os maiores machos do mundo apenas com sua aparição sinistra. Esse dragão é temido até mesmo no inferno, ou seja, é impossível matá-lo.


GaleriaEditar


Ligações externasEditar