Abrir menu principal

Desciclopédia β

Cristóvão

(Redirecionado de São Cristovam)

Nota: Este artigo fala do santo que é o primeiro e original Cristóvão. Para outros significados consulte Cristóvão (desambiguação) ou São Cristóvão (desambiguação).


São Cristóvão (nome artístico de Reprobus) é um dos santos mais venerados do mundo, e ninguém nem sabe a história (verídica) dele, o que fez ou o que deixou de fazer, mas a veneração no cristianismo é feito na base do maria vai com as outras.

VidaEditar

Esse cara talvez nem tenha existido...

LendaEditar

 
  Eu sou o Criador! Tá ligado?  
São Cristóvão sofrendo de alucinações escutando um bebê falar

Lendas sim, aí existem aos montes!

Nascimento

O nome de batismo de Cristóvão foi Reprobus, filho de um rei pagão de Canaã com uma mãe crente, assistia muito Além da Imaginação e Stargate (os antigos originais, que eram da época dele) e por isso ele não acreditava naquela história de poderes de Goku que Jesus tinha, achava que era tudo lenda.

Inicialmente, agia como um pagão. Era do tipo que comia carne na Páscoa, escrevia "deus" com letras minúsculas, essas coisas. Sabia-se que quando cresceu disse que iria servir os fortes e bravos (ui!).

Conversão

Reprobus era bem vagabundo, ficava viajando a toa pelo Oriente Médio com seu cabelo rastafari vendendo colares e pulseiras artesanais. Num belo dia encontrou um eremita que acreditava nas lendas de Jesus. Reprobus deu ouvidos ao ancião porque de uma certa forma as histórias de Jesus lembram o enredo de um bom filme de ficção cientíca policial com bastante ação e aventura.

Ao final, Reprobus foi batizado pelo eremita, uma lavadinha no rosto não matava ninguém, mas quando o velho começou a falar de jejuar e orar para Cristo Reprobus caiu fora, que ele odiava esses fanáticos que ficam impondo e constrangendo quem não acredita em Jesus, que povinho chato. Reprobus foi embora achando tudo aquilo uma desculpa de pobreza.

Certo dia, enquanto ajudava algumas pessoas a atravessarem um perigoso rio, que na verdade, conforme todas ilustrações, a água dava na canela, é que as pessoas adoravam se aproveitar na nobreza de Reprobus.

Reprobus decidiu ajudar e carregar uma criança, mas o menino a cada passo foi ficando cada vez mais pesado, seria o filho do Juggernaut? Teraia Cristóvão não tomado as suas vitaminas corretamente? Mas então o pivete trollador se revelou: "Eu sou o Criador! E este é o peso do mundo!" com uma música de coral angelical ao fundo. E Reprobus respondeu: "Porra Criador, tu é gordo heim, e por que diabos está fazendo isso/ Pretende quebrar minha coluna?". Ao que o Criador respondeu: "Continua me carregando porque quer  . Agora cale-se, a partir de hoje te chamarei de Cristóvão, e pare de se masturbar para menininhas na webcam, isso é pecado, éééééé, eu sei de tudo sobre você! Sou da Polícia Federal também, e isso que faz é pedofilia!"

Sob mando do Criador, Cristóvão fincou seu bastão mágico no chão, e fez surgir uma palmeira ali no dia seguinte. O que irritou o rei local que reclamou dele não ter feito surgir uma mangueira, uma laranjeira, ou uma árvore que desse algum tipo de frutos saborosos.

Martírio

 
Funcionário da prefeitura plantando uma palmeira onde Cristóvão havia marcado com seu cajado no dia anterior.

Com o rei local irritado (esse rei não era o pai de Cristóvão? Enfim, deixa pra lá, não se atente a detalhes), Cristóvão foi preso e obrigado a plantar bananeiras e cana-de-açúcar usando apenas cajados.

Como se recusou (não que ele pudesse) foi decapitado e martirizado.

VeneraçãoEditar

Pouco ou nada se conhece sobre a verdadeira história de São Cristóvão, muita gente começou a inventar um monte de carochinha com o passar dos tempos, e como cristãos gostam dessas coisas surreais, os contos foram pegando, e São Cristóvão foi se tornando um santo popular. A Igreja Católica, para não ser chata, decide canonizar o tal de São Cristóvão no século XV apesar de mal saber quem foi e o que fez, baseado apenas na adoração ao homem.

Quanto mais foda Cristóvão ficava, mais seguidores conseguia, e com mais seguidores mais história eram inventadas atraindo mais seguidores amantes dessas histórias, nesse ciclo vicioso virtuoso fazendo São Cristóvão chegar ao século XXI como um dos mais adorados santos, com milhares de cidades no mundo que levam seu nome, e até uma ilha no Caribe.

É o santo padroeiro da peste bubônica, mas deveria estar fazendo outra coisa na hora que a peste assolou a Europa, pois aparentemente não ajudou muito e quase metade da população morreu da doença.