Abrir menu principal

Desciclopédia β

São João d'Aliança

São João d'Aliança é uma birosca lá na Chapada dos Veadeiros. Tem uns botecos, uns puteiros, só serve para passar uma noite antes de chegar na Chapada dos Veadeiros.

Índice

HistóriaEditar

 
São João d'Aliança é isso daí.

Em 1910 surge naquele fim de mundo uma pacata fazendinha com casas de capim, duas casas de telha e uma capela de pau-a-pique dedicada a São João Batista. Ninguém sabe até hoje o que motivou gente a ir para aquele buraco, mas o fato é que esse povo existiu. Muitos quilombos, índios sem noção e portugueses miseráveis contribuíram para a formação da cidade.

Em 1930, mesmo com apenas 13 habitantes, já era considerado município de nome São João d'Aliança. Recebeu esse nome devido à aliança da Coluna Prestes, um grupo circense lenista que estava dando shows pirotécnicos no interior do Brasil naquela época. A aliança ficou famosa em São João que adotou o nome.

Devido a sua imensa inutilidade, em 1939 São João d'Aliança foi extinto passando a ser considerado uma fazenda de Formosa. Todavia, em 1954 o pessoal de Formosa se arrepende da merda que fez e transformam São João d'Aliança em município novamente.

Atualmente é uma cidadezinha qualquer entreposto para os turistas brasilienses que planejam organizar bacanais na Chapada dos Veadeiros.

GeografiaEditar

Relevo onde a predominância é do cerrado, e o clima é o quente pra caralho. A geografia se destaca pela Serra Geral do Paranã, um vasto conjunto de montes e matos que muita gente se contenta em explorar com preguiça de prosseguir viagem para a Chapada dos Veadeiros.

EconomiaEditar

Cidade de economia inexistente. Exploram e vendem manganês para com o dinheiro comprar papel higiênico.

A pecuária também se destaca na criação de bois e a agricultura no plantio de soja e milho, em suma, a mesma coisa miserável de qualquer cidade do interior...

PopulaçãoEditar

Basicamente a união de um monte de gaúchos bestas, drogados noiados e caipiras em geral. As mulheres da cidade são conhecidas por sua promiscuidade, comprovado pelo fato de que já ficaram com todos os caras da cidade e também todos forasteiros que por ali passaram, em todos os casos são interesseiras e só namoram com os caras que possuem um carrinho mais ou menos. Já os homens vivem só pra engravidar essas idiotas.

CulturaEditar

Devido aos séculos de isolamento da civilização (isolamento esse que pode-se dizer, perdura até hoje), São João d'Aliança desenvolveu uma curiosa cultura própria, com típicas festas juninas e danças folclóricas com o mais tradicional quentão, pamonha, pescaria, campeonatinhos de caça ao porco na lama, barracas do beijo, prisão, pulação de fogueira e subida no pau.