Abrir menu principal

Desciclopédia β

São Luís do Curu

São Luís do curu é uma minúscula cidade do interior de Fortaleza. A cidade está dividida em duas regiões distintas: A primeira atrás da igreja matriz, e a segunda na frente da igreja matriz, tornando-a assim a Grande Megalópole do Médio Curu.

Índice

HistóriaEditar

A história é similar a de 95% dos municípios cearenses. Havia ali uma tribo de índios indefesos. Veio a civilização, massacrou a todos, criaram fazendas no lugar e construíram uma igreja que fosse maior que qualquer oca de índio para estabelecer o novo domínio. Estava fundada em 1951 a nova cidade.

GeografiaEditar

 
O imponente rio Curu e seu aspecto degradado, assoreado, tomado por algas, lixo e esgoto. Orgulho de São Luís do Curu.

Localizado no meio do nada, a cidade existe às margens do rio Curu, que recebe esse nome devido às grandes quantidades de sapos cururu nele existente.

ClimaEditar

O clima na cidade é o já popular clima cearense, com médias de 65°C pela manhã, chegando a 78°C no meio da tarde.

PolíticaEditar

Atualmente, a maior promessa feita por uma pessoa pública na cidade foi contratar a banda Aviões do Forró para tocar na cidade, mas tal fato não foi realizado ainda. O povo da cidade diz que se a banda for mesmo tocar, só vai tocar três músicas, e aí não tem graça.

Ao contrario do dito popular "vagabundos sustentados pelos pais", na cidade a expressão dita é "vagabundos sustentados pela prefeitura", pois a mesma emprega pessoas de maneira indiscriminada.

PopulaçãoEditar

mais de 99% de sua população nos últimos 10 anos já migraram para as cidades de Colonos, Umirim, Serrote e Croatá, sendo assim a atual população do município são de incontáveis 12.000 gatos pingados.

TransportesEditar

São Luís do Curu é referência mundial em trânsito e mobilidade semi-urbana, pois é uma das cidades de ruas mais desertas do mundo, todos preferem andar a pé.

LazerEditar

Não há como visitar esta cidade e não conhecer o clube local de maior sucesso na cidade onde de segunda a sábado DJs residentes (isso mesmo, eles moram literalmente dentro do clube) animam as noites tocando o mesmo repertório a mais de 25 anos.

TurismoEditar

Nos últimos anos a cidade vem sendo palco de uma briga territorial com o município de Umirim pelo território do balneário vel de noiva, onde concentra-se a única fonte de turismo local, cerca de 28 pessoas todo final de semana lotam o balneário para se divertirem tomando banho e consumindo cachaça nas três biroscas que estão espalhada por todo o território do balneário.