Abrir menu principal

Desciclopédia β

São Raimundo das Mangabeiras

São Raimundo das Mangabeiras é basicamente o que vemos quando algo dá certo no sertão, uma cidade sem infra-estrutura alguma, uma cidade abandonada, uma cidade repleta de um povo mal educado que não sabem o significado da palavra "obrigado", mas que mesmo assim se acham uma cidade importante por serem rodeados por misérias ainda piores.

Apesar do nome na cidade sugerir, não há mangueiras por lá.

Índice

HistóriaEditar

 
Panorama de um local em São Raimundo das Mangabeiras após uma festa de putaria.

Há trocentos anos, São Raimundo das Mangabeiras, esta bela cidade, foi fundada, e as pedras quase milenares que calçam a rua Godofredo Viana ainda se encontram lá - Tenha cuidado pra não arrancar os dedos do pé!

Em 2011 a cidade ficou marcada por um incrível episódio da mais pura foleiragem, que retrata bem a decadência cultural e intelectual do povo. Na ocasião, a renomada bailarina, cantora, dançarina, stripper, prostituta e rapariga Mulher Melancia ficou de apresentar-se na cidade. Chegando lá, o contratante do show era ninguém menos que o Velhinho que comeu e não pagou, que obviamente negou o pagamento do cachê. Mas diferente das putas baratas aborígenes locais, a Mulher Melancia como é puta de luxo, apenas negou-se a se apresentar e foi embora. O povo que nunca viu uma mulher bonita em carne e osso na vida se revoltou, destruindo toda a casa de show.

ClimaEditar

Não que seja um paraíso mas, não é uma parte do inferno coisa que muitas cidades o são e não me refiro ao calor, porque muitos infernos são bem frios também, inclusive você pode sentir gelo caindo e incrivelmente lhe queimando no inferno.

EconomiaEditar

O moderno shopi centi "Tou Fudido se chover" com seu teto transparente, abriga umas das mais finas marcas de roupas, a Sulanca. Os educadíssimos vendedores, com os dentes todos (fora) da boca, são a discrição em pessoa. Eles não gritam, nem se esgoelam pra chamar atenção da freguesia, e nem dizem em alto e bom tom: "Venha cá freguesa, porque aqui é tudo BBB (bom, bonito e baratin baratin)" ou "Escolha aí fofinha, moça bonita não paga, mas também não leva!!"

PopulaçãoEditar

Lá se encontra também o maior contingente de solteironas e encroadas do planeta Terra. Todos os homens dos sonhos dessas encalhadas vão para São Paulo, ganhar dinheiro pra casar. Só se esquecem de voltar, ou pegam o ônibus errado. Mas elas estão lá, fazendo o enxoval, e pacientemente esperando o retorno dos noivos.

CulturaEditar

Culturalmente, em São Raimundo das Mangabeiras, ir pra São Paulo é como o serviço militar. Quando o homem completa 18, ele é obrigado a pegar um pau-de-arara e se mudar pra uma favela paulista qualquer.

GastronomiaEditar

Coladinho ao moderníssimo shopcenti, se encontra o Mercado Municipal, o ponto alto da gastronomia interplanetária; Quer comer um beijú de massa, um bolo cacete, um mangulão, um bode com leite de côco, ou uma sambereba de cajá? Então marche! A rede gastronônia dos Tanucas te espera.

EsportesEditar

O estádio de futebol municipal é ultrahipermoderno, diferente de tudo que você já viu. Inovação total na construção desse monstro da arquitetura moderna. As arquibancadas são invisíveis, mas pode-se ver a torcida sentada e animadamente torcendo pelo seu time. Ver os atletas jogando é complicado, a poeira cobre tudo e todos, porque o gramado também é invisível, mas esteja certo, também está lá!

LazerEditar

No mês de Agosto acontece a festa do santo padroeiro da cidade São Raimundo Nonato (note: não é das mangabeiras.). É o ponto alto dos festejos do santo padroeiro, e a festa no CRM (Clube Recreativo Mangabeirense). O Evento mais esperado do ano. Momento em que as distintas damas exibem seus vestidos, verdadeiras obras de arte do gênio da alta costura Jacques Leclair.

Enquanto isso as moçoilas virgens nos bancos da praça da matriz, aproveitando os mancebos no auge do testosterona, e que ainda não foram pra SunPaulo ganhar dinheiro pra casar.

TurismoEditar

Umas das atrações turísticas desta bela cidade são os jumentos pastando e cagando na praça do mercado.