Abrir menu principal

Desciclopédia β

Síndrome de Che

Che Guevara, o primeiro caso da doença descoberto no mundo.

Cquote1.png Você quis dizer: Síndome de Tche? Cquote2.png
Google sobre Síndrome de Che
Cquote1.png Cuba é o melhor país do mundo. Cquote2.png
Pessoa com síndrome de Che sobre Cuba
Cquote1.png Lenin é meu herói! Cquote2.png
Pessoa com síndrome de Che sobre Lenin
Cquote1.png Tenho 73 anos e continuo de esquerda, com muito orgulho. Cquote2.png
Francisco de Oliveira (com síndrome de Che em fase terminal) sobre aceitação de sua doença

Síndrome de Che é uma patologia revolucionária extremamente nociva a sociedade humana, que acomete indivíduos com alto grau de contato com ciências humanas e sociais. Os indivíduos mais propícios para o contágio são estudantes universitários — geralmente burgueses vestidos como pseudo-mendigos, rebeldes e de cabelo rastafári — e membros de centrais sindicais. Pesquisas recentes indicam que pessoas inclusas nessee grupo de risco possuem deficiência em seu sistema imunológico e cerebral, que favorece o surgimento da doença após os 16 anos de idade. Para pessoas fora do grupo de risco, a probabilidade de contágio é mínima.

O primeiro e mais grave caso de que se tem registro é o de Che Guevara, que teve que deixar de exercer a medicina devido ao estágio avançado da doença.

Índice

SintomasEditar

 
Estágio 1: Leve
 
Estágio 2: Atenção
 
Estágio 3: Crítico
  • Afiliação ao PT, PCdoB e Social Democracia
  • Carriatas e protestos públicos
  • Participação de greves sindicais
  • Falta de bom senso
  • Certos comportamentos agressivos
  • Debates sobre privatizações
  • Afiliação ao PSOL
  • Carriatas e protestos públicos por motivos quase relevantes
  • Invasões de reitorias e demais órgãos públicos
  • Distribuições de folhetinhos sobre diversos movimentos operários
  • Anseio incontrolável por discussões
  • Críticas a indivídios do estágio 1
  • Afiliação ao PCO e/ou PCB e/ou PSTU
  • Carriatas e protestos públicos em razão da causa operária, indíos e sem-terras
  • Anseio incontrolável por guerra
  • Críticas a indivídios do estágio 1 e 2.

TratamentoEditar

 
Raio-X típico de uma pessoa com síndrome de Che

Não existe tratamento para a doença, mas ela costuma desaparecer após os 60 anos. Se os sintomas persistirem após essa idade, então "se ferrou malandro!"

Análise de casoEditar

Segundo o médico especialista Lula da Silva:

"Se você conhecer uma pessoa muito idosa esquerdista, é porque ela tem problemas[1]. Se você conhecer uma pessoa muito nova de direita, é porque também tem problemas[2]. Então, quando a gente está com 60 anos (...) é a idade do ponto de equilíbrio (...) a gente se transforma no caminho do meio[3]".

Nessa ilustradícissímia frase, companheiros, temos retratados 3 situações:

  1. Indivídio com síndorme de Che em fase terminal e irreversível
  2. Pessoa com síndrome burguesa em sua flor da juventude
  3. Indivídio com síndrome de Che que se tornou budista.

Famosos com síndrome de CheEditar

Famosos com síndrome de Che curadosEditar


Síndromes, autismos, retardos mentais e outras frescuras patológicas da humanidade