Abrir menu principal

Desciclopédia β

SG-1000


Placa80.svg

Este artigo discute coisas intrínsecas aos Anos 80's!
Provavelmente ele se refere a coisas daquela época, tais como Atari 2600, Balão Mágico e Plano Cruzado.


Jaspion metaltex.jpg

Made in Japan
Este é um artigo com tecnologia do sol nascente né.
E computadores 100 vezes melhores que o que você tem...



Cquote1.png Que Porra é Essa? Cquote2.png
Seguista Americano sobre SG-1000
Cquote1.png Pai! Cquote2.png
Master System sobre SG-1000
Cquote1.png O SG-1000 foi o primeiro videogame da Sega. Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre SG-1000

O SG-1000 é um videogame da Cega, criado em 1983. Ele foi o primeiro videogame da Cega.

SG-1000 Logo.jpg

História do SG-1000Editar

 
O SG-1000.

O SG-1000 (Sega Game 1000), é baseado em um cartucho de vídeo game console fabricado pela Cega. Essa joça marcou a entrada da Cega para os trecos negócios de hardware e de videogames, que no qual eles continuaram a até o fim do Merdacast em 2001. Como o sistema não era popular, ele foi a base para o Master System. A versão de teste foi feita no Japão em 1981 e lançado no mercado japonês em julho de 1983, em uma concorrência direta com o Não Intendo Famicom. Como a Cega era uma grande produtora de Arcades, uma porrada desses jogos foram convertidos para o sistema, a maioria, zuada. Os gráficos e os sons do SG-1000 podem parecer primitivos (ou não), mas ele tinha (só tinha, né?) uma tecnologia de ponta na época e os jogos são vendidos até hoje. Na Ásia, a Grandstand Leisure teve o cuidado de vendas no exterior (eram frágeis...). O console estava disponível em alguns países como Nova Zelândia e Taiwan, e no o fim da Segunda Geração, na Europa o console era muito popular (Itália, Espanha e África do Sul) mas, nunca foi lançado na América do Norte (talvez de tão fraco que ele é).

 
Cartucho de testes do SG-1000 todo fudido.

Clones do SG-1000Editar

 
Cartões do SG-1000.

Alguns clones estavam disponíveis (nenhum deles é chinês, Porra!): A Tsukuda Original criou o Othello Multivision, e a Bit Corp produziu o Dina 2-in-1 (clone do Chuang Zao Zhe 50). A Telegames clonou o Dina, nos EUA como Personal Arcade. Os dois rodam Colecovision e SG-1000. E notável que SG-1000 tem uma ampla disponibilidade no mercado secundário de Taiwan: este console é muito significativo em Taiwan como um de seus primeiros e mais bem vendidos e lembrados consoles, onde foi fabricado e vendido (com sucesso) sob licença da Cega. Isso foi marcante, mas, no mesmo período de 1981-1986, o Famicom era amplamente pirateado, não só o console, mas, já existia os cartuchos piratas, bem como as versões piratas do Atari 2600 ("Adventurer", "Delight" e "Steadfast Creator"). Taiwan e mais alguns países, também recebeu o Mark IV (Sega Master System II) e também o Merda Drive ficou conhecido como "Mark V". O SG-1000 foi seguido pelo SG-1000 Mark II, que foi lançado em 1984.

SG-1000 IIEditar

 
Olha a capacidade gráfica proporcionada pelo SG-1000!

Em Julho de 1984, a Cega lançou uma versão atualizada do console chamado SG-1000 Mark II. Era tudo a mesma bosta do SG-1000, era apenas uma atualização menor que consiste principalmente as mudanças cosméticas: ele foi redesenhado e os joysticks foram substituídos por joypads que podem ficar nos lados do console. Houve também um conector pro SK-1100, um teclado que poderia ser encaixado e efetivamente, transformar o console em um SC-3000. No entanto, o SG-1000 II ainda superou, por sua contraparte de computador, o SC-3000 (que já era um teclado "carvão"). No SG-1000 (I ou II) os jogos e aplicativos do SC-3000, poderiam funcionar normalmente, menos o Sega Music Editor e o Sega Basic. A máquina poderia ser usada apenas como o SC-3000. O console também tinha um leitor de cartão opcional, chamado Card Catcher que permitiu a utilização de jogos em cartões. O Card Catcher viria a ser construído no SG-1000 Mark III, que é a primeira versão do Master System. Em 1985, o Mark II foi substituído por Mark III.

 
Testando.......


v d e h
SGGG