Abrir menu principal

Desciclopédia β

Samário
Lascas de samário.jpg
Lascas de samário puro, conservados e selados a vácuo num saleiro, pois se suicidam em contato com oxigênio do ar
Símbolo, número Sm, 69 - 7
Série Ninguém se importa (terra rara)
Principal isótopo 142Nd
Propriedades atômicas
Massa atômica 150,36 cus
Dureza Não se sabe
Nível de radioatividade Nenhuma
Nível de toxicidade Total
Propriedades físicas
Comestível? Não
Inalável? Não (causa embolia pulmonar)
Posso passar na pele? Sem problemas
Onde encontrar ímãs
ponto de fudição 1071,85ºC
ponto de rebuliço 1793,85ºC
Coisas de quadrinhos
Probabilidade de te transformar num super-herói Nula



Samário é um daqueles elementos da tabela periódica que ninguém conhece, ou se conhece rapidamente esquece sua existência, fazendo parte do grupo dos metais desconhecidos dos metais que ninguém se importa.

CaracterísticasEditar

O samário, como todo lantanídio, uma turminha de metais carentes, odeia ficar sozinho, portanto jamais é encontrado sozinho na natureza, e sendo muito grudento, vai estar sempre aporrinhando algum outro elemento químico, pois ninguém gosta do samário, apesar dele ser bem enturmão, tipo o Boça. Sem mencionar que, apesar dessa aparência amigável e simpática, na verdade o samário esconde por trás de sua personalidade afável que na verdade é um grande pervertido, estando ele sempre presente em casas de swing (suruba com orgia), especialmente uma chamada Samarskita, um mineral que reúne numa mesma suruba os elementos: (Y, U, Ce, Ca, Fe, Pb, Th, Tr)(Nb, Ta, Ti, Sn, Sm)2O6, que pela fórmula química percebe-se que estão todos distribuídos em dois cômodos e observados atentamente por seis oxigênios voyeurs.

O melhor modo de obter samário limpinho, é portanto invadindo esses puteiros de swing, chamados ficialmente pelos químicos de mischmetal, aquecendo-os, dissolvendo-os, fazendo essas porras de químico. Mas lo que fazer após obter samário limpinho e sozinho? Não muita coisa.

HistóriaEditar

Foi no ano de 1879 que a existência do samário foi sugerida, época em que os químicos estavam preenchendo as lacunas de Mendeleiev. Só seria obtido com sucesso por Paul Émile Lecoq de Boisbaudran, que ao analisar uma pedra russa, conseguiu extrair o samário com sucesso. A inutilidade do samário fica clara quando o tal de Boisbaudran é um completo desconhecido, pois se tivesse descoberto algo mais útil,. como oxigênio, talvez fosse lembrado como Linus Pauling ou John Dalton, ou até o Ernest Rutherford que tem o rutherfórdio.

AplicaçõesEditar

Como todo lantanídeo, não tem muita utilidade no mundo, não a toa está sempre destacado da tabela periódica, para que as pessoas não percam tanto tempo consultando esses elementos que vão do 57 ao 71. Se serve para alguma coisa, é para fazer o ímã de samário-cobalto, que não passa de uma versão piorada e mais cara dos ímãs de neodímio.

Na falta do que fazer com esse elemento, colocam nos óculos de sol, para fingir que absorvem radiação infravermelha. Grandes bostas isso.