Abrir menu principal

Desciclopédia β

Santa Rita (Maranhão)

Santa Rita é uma pequena aldeia, localizada lá no fundão do Maranhão. Atualmente, Santa Rita conta com cerca de 32.000 indígenas em seus territórios, sendo que eles precisam ficar o dia todo fazendo a dança da chuva se não quiserem morrer de sede - Está certo que essa dança atrai apenas alguns poucos pingos, que não dão nem para encher uma latinha de 350 ml, porém, é melhor do que nada.

Índice

HistóriaEditar

 
A principal avenida de Santa Rita, após os indígenas da região terem realizado com sucesso a dança da chuva.

No início, Santa Rita era um grande terreno baldio, que servia apenas para crianças pobres jogarem futebol americano.

Porém, com o passar do tempo, Santa Rita teve o mesmo destino da maioria dos terrenos baldios: Acabou se tornando uma favela, quando o ilustre Professor Raimundo Viana de Caralho passou por lá.

Como o Professor Raimundo era bastante expansionista, pois tinha lido alguns livros escritos pelo analfabeto Luís XIV, ele foi chamando todos os seus escravos para morarem em Santa Rita. A cidade era uma droga, mas servia para abrigar todo o proletariado - Bem, pelo menos Santa Rita era melhor do que as costumeiras senzalas.

Como os escravos eram obrigados a trabalhar como mulas se quisessem sobreviver, eles começaram algumas plantações, além de erguerem mais alguns barracos para abrigar as suas famílias putaqueparivelmente grandes (sim, mesmo trabalhando bastante de dia, os escravos também trabalhavam bastante de noite).

 
O policial de Santa Rita é considerado um dos mais eficientes do Brasil... Para ele, tudo o que se mexe é considerado fora-da-lei, e merece levar uns bons tiros no toba.

Após alguns anos, Santa Rita finalmente terminou de ser construída. Bem, ainda era um esboço de cidade, mas já dava para morar tranquilamente. Foi só terminar a construção da cidade que alguns vagabundos que não tinham ajudado nada nas obras chegaram em Santa Rita, e fixaram moradia.

Atualmente, Santa Rita ainda é habitada por esses indígenas, sendo que metade deles quer fugir de lá o mais rápido possível, e a outra metade... Também!

EconomiaEditar

É bastante poderosa. Todos os dias, os indígenas de Santa Rita fazem alguns cocares, e passam essa mercadoria para os camelôs venderem na Rua 25 de Março.

EducaçãoEditar

Péssima. Os pequenos curumins de Santa Rita apenas sabem falar o próprio nome. Eles até tentam soletrar palavras monossilábicas, como "Sol", porém, não conseguem.

SaúdeEditar

Se algum habitantes de Santa Rita ficar doente, a única salvação é tomar um chá de ervas alucinógenas preparado pelo pajé da região, e esperar um milagre...