Abrir menu principal

Desciclopédia β

Santiago do Chile

Cquote1.png Experimente também: Buenos Aires Cquote2.png
Sugestão do Google para Santiago do Chile

Cquote1.png Aquela cidade que fica no litoral ao leste do país e que faz fronteira com o Brasil? Cquote2.png
Carla Pelez sobre Santiago fazer fronteira com o Brasil

Cquote1.png Preferia Buenos Aires! Cquote2.png
turista pobre e brasileiro sobre Santiago

Todos santiaguinos dormem felizes sabendo que estas imensas montanhas os separam da Argentina

Santiago é a capital do Chile, aquele pais comprido e fino. É a maior cidade chilena pelo simples fato que ocupa a maior região plana do Chile. Talvez os chilenos até quisessem viver em outro lugar, mas fora de Santiago só tem montanhas. Quem duvidar que veja como é Valparaíso.

Índice

HistóriaEditar

Santiago foi fundada em 1540 pelo explorador espanhol D. Pedro de Valdívia. Valdívia tinha descido do Peru a comando de Francisco Pizarro para ver se achava algum lugar rico e cheio de prata para si. Não achou porra nenhuma. Ficou famosa a carta que escreveu para o rei da Espanha Carlos V elogiando a terra, considerada a primeira aplicação histórica do aumento, mas não invento. Dizem que Valdívia disse também que "Sua mãe fazia muito bolo para ele", mas foi processado por Pero Vaz de Caminha por plágio.

 
O ilustre e desaparecido fundador de Santiago!

Os incas nunca tinham descido além de Santiago porque tinham medo dos Mapuches. Daí vem o nome de Chile, da frase quetchua Conchagua maipo pinochet, mapuch tuvuros foderam nhaganhanga xile que significa Não passo daí senão os mapuches bravos vão comer nosso rabo

Claro que logo depois, em 11 de setembro, os irredutíveis mapuches tomaram e destruíram Santiago. Mas os espanhóis eram teimosos e refundaram a cidade. Para evitar a destruição de Santiago novamente, os espanhóis começaram a colonizar o Chile, assim os mapuches tinham outras cidades para saquear e destruir, deixando a capital em paz, ou não.

RelevoEditar

Santiago é cercada pela Cordilheira dos Andes por todos os lados, provocando sérios problemas para a aviação. Por isso que 100% dos voos da Gol atrasam em Santiago, para o avião pegar mais impulso antes de cruzar as montanhas.

Parece que não, mas a cidade é incrivelmente inclinada. Isso significa que se você estiver descendo, vai andar toda Santiago sem esforço nenhum. Porém se você vier no sentido errado, você morre antes de andar duas quadras.

Os bairros mais chiques de Santiago estão junto a Cordilheira. Isso a faz radicalmente oposta a Cubatão e seus bairros cota. Se você comprar uma casa num ponto alto bastante da cordilheira, você estará literalmente numa estação de esqui, o que é chiquérrimo!!!

TrânsitoEditar

  Eu tenho medo!  
Regina Duarte sobre transito de Santiago

 
Transantiago: O transporte público é uma maravilha! Eles pegam passageiros até em cima de passarelas!

O trânsito de Santiago é pesadíssimo. O problema não é o trânsito, são os motoristas. Andar a toda velocidade e frear no último instante são as principais características dos motoristas santiaguinos. Alguns dizem que santiaguino na verdade é a contração de sanguinários

Santiago tem um amplo sistema de ônibus e metrô chamado Transantiago. Ele é detestado por 70% dos santiaguinos, numa marca recorde até para os mais entusiastas das companhias de ônibus paulistanas e seu bilhete único. O sistema implantado foi copiado descaradamente inspirou-se no modelo adotado por Curitiba e Bogotá, porém, sem os passageiros vileiros da primeira e os traficantes armados da segunda. Contudo, nem tudo são rosas. Michele Bachelet e a prefeitura da capital, diferentemente do que foi feito nas cidades supracitadas, resolveram implementar o sistema de maneira imediata, sem cuspe. Dessa forma, o caos imperou, até que os santiaguinos criassem vergonha na cara e resolvessem ler os informativos e mapas distribuídos.

 
Cidadãos pronto para receberem a sobra da comida.

PopulaçãoEditar

A população de Santiago é composta majoritariamente de imigrantes ilegais peruanos, seguidos de imigrantes ilegais bolivianos, seguido de perto por turistas brasileiros e também por argentinos que falam mal do Chile. Há minorias chilenas também espalhadas pela região metropolitana.