Abrir menu principal

Desciclopédia β

Sarna

Sarna é uma comixão que dá em humanos, mas não se trata de uma reação alérgica qualquer, o resposável por isso é um bicho parecido com piolho, mas não é o Luciano Hulk. Ele é em tamanho microscópico mas não tanto quando uma bastéria, por isso não é considerado uma bactéria.

MetrôEditar

 
Se o cão pegar sarna, deve torcer para o dono não ser humano burro.

A sarna é como um castor, mas ao invés de cavar na terra, a filha da puta cava na pele do mamífero que cair na desgraça de a contrair. Mas não é assim tão fácil, é preciso que, por exemplo um humano, dê uma boa contribuição de sujeira para que ela se manifeste. Ela fica numa camada superficial e vai cavando seus túneis provocando uma coceira fodida.

Para ela esses túneis sob a pele são como ruas e os mais compridos, como um túnel de metro, onde passam pra lá e pra cá dando alô uns para os outros. Não só dando alô, mas se acasalando, brigando e fazendo as pases e principalmente se espalhando mais ainda. Imagine tudo isso debaixo da pele de um infeliz de um mamífero que pegue essa coisa? Para evitar, porém basta ter uma higiene básica, que só é problema nos lugares onde há imundos por gosto mesmo, ou naqueles que não têm culpa pois convivem com falta d'água e saneamento.

A sarna não surgiu nas cultura chamada pouco civilizadas, nada disso ela surgiu nas culturas cosideradas das mais civilizadas e se proliferou nas mais civilizadas ainda, nem preciso mencionar o lugar, mas a época em que se consagrau foi a Medieval pois o deus mais cultuado naquele tempo era o Sugismundo Fétido, e as ofertas eram deixadas onde ele mais ama, que são os esgotos e depósitos de lixo, principalmente os mais abandonados. Felizmente hoje em dia os europeus (sobretudo na França), não cultuam mais ele, embora ainda mantenham alguns de seus hábitos e preferem gastar mais com remédios do que prevenir com higiene... Bom, grana em geral eles têm de sobra.

Como não ser um sarnentoEditar

Já mencionado como fazer para não se tornar um sarneto: Basta ter higiene, tomar pelo menos um banhozinho a cada 24 horas, lavar as roupas e essas coisa que qualquer analfabeto sabe, mas se isso acontecer é preciso medicametos e fazer aquilo que alguns sarnentos não gostam de fazer nenhuma vez: Tomar banho umas três vezes ao dia numa solução com remédio até a sarna ir embora, depois pode passar a apenas um bainho.

 
Único sarneto que não precisou se tratar: Nem a sarna suportou e saiu sozinha.

Nos cães o tratamento é parecido e não é aconselhável deixar esse sarnento com outros cachorros ou mesmo com nenhum animal, mesmo com você, embora a sarna dos cachorros não passe assim pro humanos, mas é bom prevenir e lavar e passar remédio nele com luvas. Do contrário a sarna acaba por consumir o pobre cão todo, nem cães do inferno podem co sarna avançada para se ter uma ideia. É se espalhar é aquele festival de labradores, pit-bulls, seters, dálmatas, vira-latas, etc... Sem pêlos e feios igual ao cão mesmo pelo bairro todo, porque até as moscas podem passar de um ao outro dependendo do grau, e daí dá-lhe conta do veterinário.

Como não ser uma sarnaEditar

Para não ser uma sarna, basta não admirar 80% do que você vê na televisão e entre as celebridades da internet. Outra forma de não se tornar uma sarna é não ser um fofoqueiro com aquela desculpazinha de que informação é necessária, ora, faz de conta que não se sabe que a informação que sempre ajudou desde os primórdios é apenas a informação útil e não a fofoca. Bem pelo contrário dessa desculpa, os que se interessavam por informações úteis é que sobreviviam e se desenvolviam e os que ficavam incomodados com o rabo (sarnento ou não) dos outros é que se fodiam e fodiam com quem ia na deles, pode acreditar.

Evite também, falar alto sem necessidade: A sarna que faz fofoca, ama a sarna que fala alto por isso ela nem precisa perguntar diretamente pra saber, pois escuta à metros de distância.