Abrir menu principal

Desciclopédia β

Scott Joplin

Black Badge.jpg Este artigo é negro AFRO-DESCENDENTE!!

E está na Desciclopédia por causa do sistema de cotas...

Cquote1.png A escravidão doeu mais nos brancos do que nos negros... Cquote2.png
Pelo menos foi o que o Bush disse.


Scott Joplin foi um compositor de ragtime e musica erudita, que nada tem haver com reggae, mas que é uma especie de vovô do jazz, e pianista dos Estados Unidos conhecido principalmente, ou quem saiba apenas, pela sua música estilo Charles Chaplin e filmes dos anos 20, ou 30, que quase ninguém conheça o nome dela, mas que se chama "The Entertainer", que é de fato uma música bem legal, no começo, mas depois de 30 segundos de duração ela se transforma num grande porre, e só lhe resta vontade de papocar a caixa de som que toca essa música, ou tocador de disco de vinil, mas não faça isso, pois discos de vinil valem muito atualmente, então é mais lucrativo vender o seu...

Índice

BiografiaEditar

 
Joplin observando algo que não está no nosso campo de visão, então não dá para saber o que é...

Scott Joplin nasceu em Texarkana, uma cidade no meio do nada de Arkansas, que na época era abarrotada de caipiras, que e ela nem era para ela estar sendo citada aqui, de tão desconhecida que ela é, era só para ter falado que ele nasceu numa cidade de Arkansas, isso em 24 de novembro de 1868. Ela era filho de pais pobretas, que pediam esmolas para as pessoas que passavam montadas em jumentos, isso porque na época não existia carros, não como os de hoje em dia, óbvio. Seus mais se chamavam dona Jureuma e Sr. Billy bigodinho, apelido dado aos seus comparsas de crime.

Um dia seus pai, Sr. Billy bigodinho, estava assaltando uma loja de cosméticos Jequiti, quando sem querer acabou sendo encurralado pelos xerifes da região, parecia ser o fim de Sr. Billy bigodinho, quando derrepente, quando se menos esperava, Sr. bigodinho escorrega num pedaço de isopor, e morre no céu tem pão ali mesmo. Quando sua querida esposa, Jureuma fica sabendo disso, ela monta na garupa de Mimosa, a vaca da família, e junto com Joplin fugiram pelo velho oeste americano, irra cowboy!

 
Joplin pensando em o que comer no café da manhã...

Vindo de uma família de músicos, já que seu pai tocara violino em festas, e sua mãe banjo, como qualquer outro morador do interior dos Estados Unidos, só faltava o chapéu de palha e um trigo na boca, e pronto. E com isso ele também foi influenciado a tocar um instrumento musical. E por conta disso Scott Joplin se viciou em tocar piano e banjo, como sua mãe tocava, e por conta disso se tornou um prodígio na arte de tocar piano. Por conta disso sua mãe usou esse seu talento para arrecadar alguns trocados, tocando piano na calçada da rua. Mas, como eles eram ex escravos, o pessoal achava, por conta do racismo, que eram ladrões que roubaram um piano, e isso sempre acabava na policia.

Já na adolescência, e no final dela, já entrando para a fase adulta, Scott já gostava de participar de concursos de pianos e ragtime, e ganhou muita coisa com isso, como por exemplo nada, porra nenhuma e perda de tempo. E cada vez mais Joplin se apaixonava perdidamente pelo piano, já que ele era nerd e não conseguia conversar com uma mulher e já se mijava nas calças... Então, por conta desse amor, Joplin desistiu de seu antigo emprego, que era retirar animais mortos da estrada, para se dedicar 100% à música.

E com isso Joplin finalmente atingia seu sucesso, a não, pera, não é agora não, deixa pra lá... E foi aí que ele compôs sua primeira música: "Please Say You Will", que é completamente monótona, e bem curtinha para os padrões eruditos, que normalmente duram uma meia hora, ou 11 minutos, sem contar que o título não tem nada haver com a melodia, e no minimo se esperava uma letra... E depois desse só foram mais e mais músicas compostas, tais como "A Picture Of Her Face" e "Maple Leaf Rag", que é sua composição mais famosa, logo ao lado de "The Entertainer". Mas nem vale ficar citando várias obras de Joplin, pois elas são praticamente iguais, a não ser "Treemonisha", que é uma ópera,e graças a Javé é finalmente uma boa composição, fugindo do somente piano. E desta vez, de fato, Joplin conseguiu finalmente atingir sucesso, pelo menos nos Estados Unidos.

Últimos anos de vidaEditar

Em 1899, em seus altos 31 anos de idade, Scott Joplin se casa com Belle, sua primeira esposa dentre outras duas. Eles até tiveram uma filha. em St. Luis, que morreu logo depois que nasceu. E por conta do desinteresse em música, por parte de sua esposa, Joplin se divorciou logo depois de algum tempo casado. Foi lá onde compôs suas obras mais conhecidas, que não terão seus nomes citados, chega de citar nomes de composições. Porém, em 1904, se casou novamente, desta vez com Freddie Alexander, que não era homem, só seu nome, ou não. Só que mais uma vez Joplin foi trolado, e desta vez nem passou um ano de casado, e sua querida esposa bateu as botas ao som de ragtime, no mesmo ano que se casaram... Desta vez Joplin se irrita com as garotas desta cidade, e se muda para Nova Iorque. Lá conhece, em 1909, Lottie Stokes, que desta vez consegue ter um casamento que não termine em um piscar de olhos...

Porém a felicidade de Scott Joplin não dura por muito tempo, na verdade nem ele duraria por muito tempo, já que foi diagnosticado, em 1916, com sífilis. No ano seguinte ele é internado numa tentativa frustada de salvar sua vida, num hospital. Porém, internaram o guri e Scott bate as botas, também ao som de sua música, ironicamente, com apenas 49 anos de idade. E por mais que pareca ser mentira, Scott morreu em 1 de Abril, para o seu azar, ou não, naquela época nem deveria significar nada essa data.

ObrasEditar

A maioria das composições de Scott Joplin são à base de piano para ragtime, uma espécie de precursor do jazz, que toca principalmente em filmes mais antigos do que a a invenção da roda. Porém, além do ragtime, que nada tem haver com reggae ou rap, principalmente com o último citado, Joplin também compôs obras para a musica erudita, como óperas e musica eruditas mesmo em geral. Contudo o que se destaca mesmo na vida e obra de Scott Joplin são seus ragtimes, isso porque quase ninguém escuta ópera, mas de fato ragtime está bem esquecido, contudo, outra vez, de vez em quando é possivel nos depararmos com suas obras, principalmente em filmes antigos, aqueles que dão sono, principalmente ou em filmes de se passam naquela época, algumas obras de Joplin podem ser citadas aqui, tais como:

 
Nada mais e nada menos do que Scott Joplin...
  • Maple Leaf Rag: Sua primeira composição que ganhou notoriedade. É simplesmente uma música para piano, nada mais e nada menos. Porém, ela é bem enjoativa e chata depois que se escuta umas três vezes, o que já é o suficiente para grudar na sua cabeça, e só sair depois de uma boa dosagem de Justin Bieber ou qualquer outra bosta, de fato, bosta, que seja tão grudenta quanto Maple Leaf Rag. Porém ela não é tão irritante de se escutar, depois de um milhão de vezes, do que seus parentes, como "The Entertainer", e é até a mais legal entre todas suas composições.
  • The Entertainer: Sua segunda grande composição, que talvez seja a mais famosa de todas entre elas. Ela é mais um ragtime de piano, e já basta ficar citando que ela se parece com músicas dos anos 20, ou de filmes desta época, todo mundo já sabe disso... Por mais mais famosa que seja não é recomendado ouvi-la até demais, pois isso pode trazer consequências terríveis, tais como essa musica grudar na sua cabeça e não querer sair de jeito nenhum. Na verdade ouvir toda a composição já traz sérios riscos dela não sair da sua cabeça, isso porque ela é extremamente repetitiva, e até mesmo enjoada depois de um tempo. Ouvi-la mensalmente talvez seja o correto a se fazer.
  • Please Say You Will: Sua primeira música de todas. Não tem nada de especial, somente, mais uma vez, de novo, novamente uma música estilo ragtime (estilo ragtime porque é ragtime) tocada em piano, para variar. Por ser sua primeira vez no piano dá para entender o porquê de ser tão, mas tão monótona. Essa com certeza, ao contrário de todas as outras, não irá grudar na sua cabeça...
  • Treemonisha: Sua maior ópera, que nem é grandes coisas, a não ser pelo motivo de ser a primeira grande ópera dos Estados Unidos, ou pelo fato da história ter haver com negros, numa época obscura nos EUA para esses tipos de gente. A curta sinopse dessa ópera é que conta história sobre a salvação negra, e que sua salvação seria a educação, e o que isso quer dizer? Praticamente nada, e somente dá indícios que essa ópera não chegaria nem aos pés de outras mais famosas, até porque suas partituras se perderam com o tempo, e até hoje estão à sua procura...

Ver TambémEditar

v d e h
  ♫♫♫ Compositores da Música Erudita ♫♫♫

AlbinoniBachBalakirevBarberBartókBeethovenBelliniBerliozBeyerBizetBoccheriniBorodinBrahmsBrucknerCarlos GomesChopinClara SchumannCorelliCuiDebussyDelibesDonizettiDenzaDukasDvorakElgarFauréFučíkGambolputtyGluckGounodGriegHandelHaydnHolstJoplinKhachaturianLeoncavalloLisztMahlerMascagniMassenetMendelssohnMonteverdiMontiMozartMussorgskyOffenbachOrffPachelbelPaganiniPalestrinaPeppinoPonchielliProkofievPucciniPurcellRachmaninoffRavelRichard StraussRimsky-KorsakovJuventino RosasRossiniRubinsteinSaint-SaënsSalieriSatieScarlatti PaiScarlatti FilhoSchoenbergShostakovichSchubertSchumannSibeliusSmetanaSousaStrauss FilhoStrauss PaiStravinskySuppéTartiniTchaikovskyTelemannVerdiVilla-LobosVivaldiWagnerWaldteufelWeberZappa