Seleção Panamenha de Futebol

Este artigo foi feito por quem já ganhou Copa do Mundo

Copa Trofeus.JPG

Morra de inveja MWAHUAHUAHUAH!

Panamá
Panamá logo.png
Lema: Nos ajudem a escolher um lema
Local: Cidade do Panamá
Confederação: CONCACAF
MELHOR Resultado: Panamá 12-1 Porto Rico (13/12/1946)
PIOR Resultado: Panamá 0-11 Costa Rica (16/02/1938)
Fornecedor: Laurentino Cortizo
Apelido: Cafofo do Noriega
Ídolos: Román Torres, Luis Tejada, Blas Pérez, Felipe Baloy, Manuel Noriega
Mascote: Manuel Noriega
Hino: EUA fora do mundial
Títulos: Infelizmente nenhum


Cquote1.svg Se pudesse marcaria 1000!!! Cquote2.svg
Jeremias sobre Seleção Panamenha

A Seleção Panamenha de Futebol é um time que durante muito tempo foi alvo de piadas e decepções na CONCACAF, mas conseguiram o feito de se classificar para a Copa do Mundo de 2018 em 2017 e ainda zoar com a cara dos estadunidenses que ficaram de fora do mundial, uma bela vingança de 2013.

OrigemEditar

Surgiu lá em 1937 quando a tua mãe tinha 104 anos, os panamenhos queriam ter uma seleção de futebol para ter destaque na América, o que conseguiu, mas não positivo. No ano seguinte fez o primeiro jogo oficial, venceu a cômica seleção da Venezuela por 3-1.

Eliminatórias Copa do Mundo de 2014Editar

Essa eliminatória foi pros panamenhos esquecerem. Tudo começou quando no Grupo C da segunda fase pegou um grupo dificílimo com times perigosíssimos: Nicarágua e Dominica (os cagões de Bahamas desistiram), venceu os 4 jogos com o pé nas costas. Na terceira fase pegou outro grupo, dessa vez com Honduras, Canadá e Cuba, passou em 2° no Grupo C com os mesmos 11 pontos de Honduras só que com menor saldo de gols, aí no hexagonal final mal sabia o que o esperava, apesar de só ter vencido 1 jogos, conseguiu dar um belo susto nos mexicanos, começou empatando em 2-2 com a Costa Rica; depois empatou 1-1 com a Jamaica; venceu seu único jogo no hexagonal contra Honduras por 2-0; empatou sem gols com o México; perdeu pro seu futuro algoz EUA por 2-0 e o filme se repetiu com a Costa Rica; 0-0 com a Jamaica e depois de um 2-2 com Honduras veio a tona o conhecido ditado: "seleção que empata muito não vai á copa", e a coisa ficou pior quando perdeu no duelo sanguinário dos desesperados contra o México por 2-1, e 4 dias depois veio a batalha final naquela noite de 15 de Outubro de 2013, como de costume a última rodada do hexagonal sempre mata o povo do coração, o México perdeu o jogo para a Costa Rica por 2-1, enquanto isso o Panamá estava segurando um heróico 2-1 contra os EUA (esse já classificado) que os estava levando para a repescagem e eliminado o México, naquela altura ambos estavam com 11 pontos mas o Panamá tinha mais gols marcados, entretanto, como os panamenhos eram um bando de jumentos, ao invés de fechar a casinha, abriram o time faltando poucos minutos para o fim da partida, e essa teimosia custou muito caro, aos 46' Zusi empata pros EUA e no minuto seguinte Jóhannsson faz o gol da virada para a euforia dos mexicanos, e terminou por isso mesmo e o Panamá foi eliminado, muito chororô e raiva depois disso e o Panamá teve que esperar 4 anos por seu dia ao Sol. Tejada chorou muito, pois o bicho tinha prometido pra sua mãe que levaria o Panamá pra Copa do Mundo no Brasil.

Eliminatórias Copa do Mundo de 2018Editar

Começou a batalha num grupo (B) com Costa Rica, Haiti e Jamaica, como o grupo tinha 2 times mortos o Panamá terminou em 2° com 10 pontos e avançou pro temido hexagonal final (apesar de ter apanhado pra Costa Rica). No hexagonal fez uma campanha sofrida (o Esporte Interativo mostrou), começou vencendo Honduras fora de casa por 1-0; depois empatou com o México em 0-0; conseguiram perder pra Trinidad e Tobago por 1-0; depois arrancaram um 1-1 precioso contra seus maiores inimigos, os EUA; logo em seguida empata a zero com a Costa Rica; 2-2 com Honduras e o Panamá começou a pensar no perigo, pois seleção que empata muito não vai á copa, mas aí em seguida perdeu de 1-0 pro México; no jogo seguinte arromba 3-0 em cima de Trinidad e Tobago; na penúltima rodada leva um 4-0 dos EUA e os panamenhos ligaram o sinal de alerta, e por fim a última rodada que quase infartou os torcedores de emoção, o Panamá foi pro último confronto com 10 pontos naquele 10 de Outubro de 2017 e seu adversário era a Costa Rica, que para o desespero deles abriu o placar com Venegas no primeiro tempo, no segundo a CONCACAF mostrou que tem uma péssima arbitragem e marca um gol fantasma de Blas Pérez, no qual a bola nem entrou, apesar de que ele sofreu pênalti então acabou compensando, acontece que Trinidad vencia os EUA por 2-1 e se o Panamá fizesse um gol se classificaria e os EUA nem iriam pra repescagem. Aos 42' do segundo tempo, o capitão Román Torres recebe lançamento de Tejada e marca o gol para a loucura dos panamenhos, que seguraram a vitória até o apito final e comemoraram feito loucos a inédita classificação ficando em 3° lugar, 2013 tinha ficado pra trás, e os EUA conseguiram o feito de perder para o lanterna do hexagonal e ficaram de fora do mundial, exatamente o contrário de 2013, foi decretado feriado nacional e a festa foi tão grande que no dia seguinte as ruas da capital amanheceram imundas, e Tejada conseguiu cumprir a promessa que fez pra sua mãe.

Copa do Mundo de 2018Editar

Apesar da emocionante classificação do Panamá ao mundial na Mãe Rússia, as chances dele tomar uma escovada dos adversários na copa era grande, e foi exatamente o que aconteceu, já começaram tomando de 3-0 da Bélgica, depois levaram um inesquecível 6-1 da Inglaterra mas mesmo assim comemoraram o gol de Baloy como se fosse um título, o primeiro do Panamá em mundiais, no terceiro jogo perdeu pra Tunísia por 2-1 e fechou sua pífia participação de estreia na lanterna do Grupo G.

ProezasEditar

  • Se classificar pra uma Copa do Mundo e ainda eliminar os EUA de ir ao mundial.
  • Ser vice-campeão duas vezes da Copa Ouro da CONCACAF (2005 e 2013)
  • Ter um ex-ditador na sua história
  • Perder só de 2-0 pro Brasil na Copa América Centenário de 2016.