Abrir menu principal

Desciclopédia β

Virtualgame.jpg Senran Kagura é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Alex Kidd vence mais uma partida de Jan-ken-po.


Serei Kanguru
Senran Kagura FF logo.png
Logotipo otaku da série
Gênero Simulador de punheta
Desenvolvedor Soft Porn com altas doses de vergonha alheia
Publicador Marvelous Entertainment
Plataforma de origem 3DS
Primeiro lançamento Senran Kagura: Portrait of Girls (2011)
Último lançamento Senran Kagura: Burst Re:Newal (2018)

Senran Kagura é uma série de jogos de diversos gêneros, de plataforma, beat 'em up, RPG, hack and slash, tiro em terceira pessoa e óbvio, dating sim, com grande foco em ensinar garotos na puberdade como bater punheta, porque não importa qual gênero seja um jogo de Senran Kagura, ele na verdade se resumirá apenas em mover a mão repetidamente e incansavelmente enquanto diversas garotas hentai ficam gemendo e balançando os peitões na tela. Respeitando a tendência de qualquer série de jogos baseada na necessidade de punheta alheia (vide Dead or Alive) todos jogos de Senran Kagura possuem toneladas de DLCs de roupinhas de sex shop e brinquedos eróticos para equipar as personagens, itens fúteis que caso comprados em sua totalidade dão o mesmo valor de um novo jogo inteiro.

DesenvolvimentoEditar

Certo dia, Haruki Nakayama entrou na PSN e pesquisou "jogos para pervertidos", e se assustou quando encontrou absolutamente nenhum jogo desse gênero numa das maiores lojas de games do mundo. O mesmo quando ele foi pra Steam e depois na Xbox Live. Na Loja da Nintendo ele nem perdeu tampo indo. Foi então que ele teve a ideia de criar uma empresa, a Marvelous Entertainment, que se dedicaria a fazer jogos apenas para pervertidos e punheteiros. Surgiam assm os jogos de Senran Kagura.

JogosEditar

  • Senran Kagura: Portrait of Girls - O primeiro jogo da série, exclusivo para Nintendo 3DS, originalmente a ideia era lançar só no Japão, um país onde não existe ninguém da SJW para encher o saco. Mas posteriormente, como hentai é uma linguagem universal, acabou traduzido para o inglês e lançado para o restante do mundo. É um beat 'em up bem mal feito e enjoativo que consiste em apertar o mesmo botão repetidas vezes sem parar pra descanso, onde você controla vadias de todos os tipos e cores que devem sodomizar outras vadias enquanto atravessam os diversos cenários do jogo.
  • Senran Kagura: Burst - Devido ao inesperado sucesso do primeiro jogo, surgiu esse remake, que trouxe de novidade apenas um detalhamento maior dos seios das personagens, que como se sabe, era o principal motivo desse jogo ser vendido. Como japonês gosta mais de confundir do que esclarecer, o jogo as vezes também aparece com o nome Senran Kagura: Crimson Girls
  • Senran Kagura: Shinovi Versus - Na medida em que a série passava dos limites dando foco cada vez maior exclusivamente em peitos balançantes e calcinhas, a Nintendo percebeu que não poderia mais tabalhar com essa série, porque seu público de garotos de 11 anos de idade ainda eram novos demais para bater punheta. Sendo assim a Sony fechou parceria com a Tamsoft e o Shinovi Versus foi lançado para PS Vita, um videogame portátil que ninguém tem, mas acredita-se que esse jogo foi um bom hentai interativo.
  • Senran Kagura 2: Deep Crimson - Alguém decidiu reaproveitar o Shinovi Versus, disfarçar umas modificações aqui e acolá, lançar para o 3DS e fazer de conta que era um jogo totalmente novo.
  • Senran Kagura: Estival Versus - O primeiro jogo em HD de toda a série, lançado para PlayStation 4 com enfoque no realismo do balançar dos peitos das personagens, com uma enorme variedade de calcinhas e sutiãs disponíveis para vestir as personagens. É possível não apenas zerar, mas platinar o jogo apertando apenas 1 único botão, o que corrobora o fato do gênero do jogo ser um simulador de punheta. É também o primeiro jogo com um enredo, embora tal enredo seja tão profundo quanto o enredo de qualquer filme pornô, pois é sobre 25 putas que se reuniram numa praia para o Kagura Millennium Festival, um reality show para decidir quem é a mais puta dentre as personagens.
  • Senran Kagura: Peach Beach Splash - Jogo de tiro em terceira pessoa cuja jogabilidade é o que menos interessa porque consiste em garotas de biquíni trocando tiros de armas de água tentando tirar umas os biquínis das outras
  • Senran Kagura: Burst Re:Newal - Um remake do remake do primeiro jogo da série, porque como essa série é formada por jogos fúteis focados apenas em peitos e putaria, ninguém deve ser obrigado a pensar em novos enredos ou novas jogabilidades. Dá apenas para ficar reciclando as coisas.

Spin-offs

 
São jogos sempre focados na ação frenética.
  • Senran Kagura: Bon Appétit - Como o nível de derrota de otakus gordos, virgens e que batem punheta pra hentai simplesmente não tem limites, a série Senran Kagura pode lançar jogos idiotas de todos os tipos, e Bon Appétit foi o primeiro desses spin-offs que são todos pura vergonha alheia. A desculpa do enredo pornô dessa vez é uma competição culinária que é decidida com a jogabilidade do Guitar Hero. O jogo foi altamente criticado porque para passar de fases é necessário prestar atenção nas linhas dos botões a serem apertados, não podendo o jogador perder tempo observando os peitos das personagens, que é o atrativo principal da série.
  • Senran Kagura: New Wave - Apenas um Yu-Gi-Oh, mas que ao invés de você ter o Mago Negro, todas as cartas disponíveis são de putas, e as cartas de habilidades são as diferentes posições do Kama Sutra.
  • Shinobi Master Senran Kagura: New Link - Um RPG por turnos que é tão ruim que nem existe nas lojas norte-americanas, disponível portando apenas nos Smartphones de otakus sebosos.
  • Senran Kagura Reflexions - Ainda não estava o bastante, a Tamsoft queria desenvolver o jogo que fosse a maior vergonha alheia de todos os tempos, um jogo que definitivamente até os otakus mais sebosos teriam que jogar escondido da mãe, assim surgiu a ideia de Reflexions, um dating sim que ensina o otaku a permanecer um virgem punheteiro ao ensiná-lo como não agradar uma mulher de carne e osso da vida, e agradar apenas garotinhas colegiais e fofas que existem apenas num joguinho de Nintendo Switch.
  • Peach Ball: Senran Kagura - E como sempre não pode faltar nessas séries repletas de spin-offs de caça-níqueis, o literal caça-níquel, o jogo de pinball. Um pinball com uma puta peituda no centro da mesa tomando boladas.

Putas/WaifusEditar

 
Há diferenças sutis entre as versões das capas japonesas (esquerda) e ocidentais (direita).

Escola Gessen

  • Yumi - Putinha metida a fria e calculista que na verdade possui um coração maternal. É a waifu stardart, ou seja, ela realmente quer ser uma boa esposa e ser submissa a um homem com todo seu coração. Usa como arma um par de leques, arma retardada, mas não teve nenhuma aula com a Kitana, pois nao corta ninguém ao meio (apenas as roupas das adversárias).
  • Murakumo - Garotinha fofa e meiga que não quer que sua família, muito tradicional, descubra que ela trabalha como putinha de luxo junto com outras prostitutas. por isso Murakumo veste uma máscara de capeta durante suas performances, embora isso jamais disfarça sua identidade, mas pelo menos a deixa segura para as cenas pornô. Possui como arma um dildo-serpente que gosta de usar para se sodomizar.
  • Yozakura - Garota metida a porradeira, está sempre com as ideias mais sensatas, como cozinhas e aproveitar a praia. Ela usa duas luvas de aço pesadíssimas que desafiam qualquer lei da física.
  • Shiki - Francesa que está fazendo intercâmbio no Japão e descobre que por lá a cultura é muito diferente, é muito normal você ser molestada em trens e coisas do tipo, e está completamente maravilhada com essa realidade onde a promiscuidade é totalmente liberada. Possui como arma um par de foices que usa para cortar o pinto de pervertidos, porque é lésbica.
  • Minori - Lolicon em idade legal, é o arquétipo de garotinha fofa, meiga, gentil e inocente que aparentemente é virgem. Nos jogos é uma das piores personagens porque usa como arma um balde, porque é praticante de bukkake e golden shower, e os japoneses sempre tem esses baldes pra tornar essas cenas ainda mais espetaculares.

Escola Hanzo

  • Asuka - Protagonista da série, é de longe a waifu principal. Une-se em sua figura ser fofa, meiga, gostosa, safada, peituda, rabuda, gentil, legal, amigável, praticamente só falta para ela ter pau para ser a hentai girl/waifu perfeita. Como arma usa duas facas de cortar pinto.
  • Ikaruga - Garota certinha que faz tudo dentro da lei e se acha algum tipo de justiceira. Na verdade é só uma otaku pervertida que também tem fantasias sexuais envolvendo máscaras. Como arma usa uma réplica da rola do kid Bengala.
  • Katsuragi - A mais pervertida da série, enquanto todas as outras personagens pelo menos fingem serem garotinhas corretas e de família, essa loirinha aqui é uma vadia no cio fanática absolutamente obcecada por peitos, e estando num jogo desses, é o paraíso para ela. Sua arma é um par de sapatos da All-Star, para deixar bem claro sua preferência sexual.
  • Yagyū - Garota emo que está sempre deprimida e precisa de amor e carinho porque tem um crush pela amiguinha Hibari, mas ela é tão imbecil inocente que jamais percebe as intenções de Yagyū. Luta usando um guarda-chuva, que junto com o leque é só uma birutice japonesa que aquilo jamais pode ser eficaz.
  • Hibari - Garota extremamente inocente que caso for estuprada nem vai saber o que aconteceu, por isso quando um dia tomou uma gozada nos olhos nem se incomodou em limpar aquilo, e até hoje perambula por aí com aquela mancha nos olhos. É a pior personagem do jogo, pois usa uma mochila em formato de Pedobear para combater, e aquela mochila não faz nada de útil.

Escola Clandestina Hebijo

  • Miyabi - Aquele tipo de garota que só sabe falar de honra e seguir regras, sendo portanto chata pra cacete. É a waifu dos otakus submissos, que querem uma hentai girl para fodê-los com um cintaralho enquanto os xinga de todos nomes existentes. Não a toa sua arma é um cacetão enorme.
  • Murasaki - Garota depressiva e gótica que possui todas doenças registradas possíveis, inclusive asma e síndrome da fadiga crônica, por isso sempre parece que está há um passo de morrer subitamente. Como não tem forças para mover os braços e carregar armas, usa prendedores de cabelo como arma.
  • Imu - Cadelinha particular de Miyabi, mais uma lésbica da série, a cada momento está dando mole para uma personagem diferente. A sua atual crush é Hikage. Sua arma é um dildo versátil que pode assumir diferentes grossuras e comprimentos, garantia de prazer pra qualquer uma.
  • Ryōbi - Uma sádica que ama humilhar, xingar, amarrar, dar tapas, montar em cima, degradar, rebaixar e abusar das suas vadias, sendo a sua principal cadela a própria irmã, Ryōna. Ela possui em seu torax um implante de silicone retrátil, que pode encolher seus imensos peitões do tamanho de bolas de basquete ao ponto dela parecer um menino. Tem uma carabina que atira chumbinho, por isso é uma das piores personagens para combate.
  • Ryōna - O oposto da irmã, é uma masoquista assumida que também é ninfomaníaca. Só pensa em apanhar e ser molestada sexualmente e verbalmente. Não possui nenhum neurônio, lembrando bastante a capacidade cognitiva de funkeiras e dançarinas do É o Tcham. Usa como arma um par de ganchos anais que usa para se auto-sodomizar quando sua irmã não está espancando sua bunda e seus peitos.
 
Vestir as putas com as roupinhas das sex shop é o momento mais explorado dos jogos.

Crimson Squad

  • Homura - Única puta de toda série que toma Sol, por isso é ligeiramente bronzeada, se acha o Wolverine, mas o problema é entender como cabos de espada tão grossos conseguem se encaixar entre os dedos com tanta firmeza para ela conseguir carregar 6 espadas de uma vez naquela aparente facilidade. É a mais esquentada da série, não consegue esconder que é uma putinha no cio.
  • Yomi - Loirinha super fofa que engana por sua aparência de bonequinha bondosa, porque é uma yandere que carrega um facão de 2 metros de altura e gosta de fatiar ao meio pedófilos e pervertidos em geral.
  • Hikage - Garota sem sentimentos que está sempre com um olhar vazio e uma voz sem emoção, qualidades perfeitas e necessárias para a profissão que ela pretende seguir no futuro, a profissão de dentista. Por isso durante os combates usa dezenas de instrumentos odontológicos para golpear as inimigas.
  • Mirai - A única personagem sem seios de toda a série, porque é a única menor de idade. Está ali para satisfazer a mente doentia de quem não tem coragem de molestar garotinhas na vida real e precisam então se conformar em masturbar-se para lolicons góticas em vestidinhos góticos fofos cheios de renda e babados. Para piorar, ela ainda é uma futanari, embora seu pênis seja cibernético e em formato de canhão, para explodir pervertidos que erguerem sua saia.
  • Haruka - Superando até Ryōna e Katsuragi, é a maior puta assumida de toda série, não a toa seus trajes são sempre os mais baratos disponíveis nas sex shops dos jogos. Ela é não apenas uma traficante de drogas também, como fabricante das mesmas, sendo creditado a ela o desenvolvimento da droga chamada tesão de vaca, que distribui nas festinhas rave que ela tanto frequenta.

Mikagura

  • Kagura - Aquela garotinha meiga e gentil que no nada pode se transformar numa louca yandere que agora vai gozar apenas quando arrancar seu saco escrotal a dentadas.
  • Naraku - Apenas uma ninja que passa 24 horas por dia mastigando e gargarejando esperma enquanto ensina sua enteada Kagura como ser uma porra louca.
  • Renka - Líder de um grupo de dançarinas de funk, também faz parte do Olodum. Sua arma são um par de baguetes que pode adaptar como dois dildos, para prazer vaginal e anal simultaneamente.
  • Hanabi - Garota que substituiu cérebro por dois enormes peitos suculentos, por isso que toda vez que tenta raciocinar sua cabeça apenas explode e seus peitos ficam maiores. Nem pra luta serve, já que usa um martelo gigante extremamente lento.
  • Kafuru - Garotinha que está na fase de transição de lolicon para adulta, por isso está em crise existencial.

Lendários

  • Daidōji - Versão japonesa da Gracyanne Barbosa, ela queria também ter um pinto e se sente frustrada por não tê-lo, por isso malha o clítoris e se dedica a um dia ter um clítoris de 22 centímetros para assim poder comer a Rin, pra poder usar como pinto. Enquanto isso não acontece dá porrada em todo mundo porque está de constante TPM.
  • Rin - Professora que definitivamente é a personagem mais apelona da série, porque é uma puta experiente e já acima dos 30 anos de idade, já tendo passado por muito em sua vida. Possui como armas dois facões gigantes e mágicos que levitam por aí e fazem todo trabalho pra ela de matar as centenas de inimigos que encontrar pela frente.
  • Sayuri/Jasmine - Velha frustrada que casou com um pervertido que passou a vida inteira metendo chifre nela. Anos depois da menopausa descobriu uma magia capaz de transformá-la em uma jovem gostosa novamente, quando assume o nome artístico de Jasmine. Sua arma é um cachimbo de 2 metros onde está guardado as drogas que tanto consome.

Convidados especiais

Como hentai girl é o que não falta nesse mundo, é extremamente fácil achar putas já consagradas para fazer parte da série. Claro que essas personagens especiais custam fortunas em DLC, são elas a ninja Ayane de Dead or Alive, que está em praticamente todo jogo que possua putaria. E também a Sonsaku, Kan-u e Ryofu de Ikki Tousen.

v d e h