Abrir menu principal

Desciclopédia β

Sexta-Feira 13 (filme de 2009)

Exorcista.jpg
Este artigo é sobre um filme de terror!

É melhor nem lê-lo, a menos que queira encontrar a menina do exorcista. Se vandalizar, a Samara virá te comer pegar daqui à 7 dias!


Night creature.JPG Sexta-Feira 13 (filme de 2009) surgiu das trevas!!

E à meia-noite vai levar a tua alma!

Puro osso.gif


Cquote1.png O QUE FIZERAM COM A SÉRIE???? Cquote2.png
Nerd inconformado sobre Sexta-Feira 13 (filme de 2009)
Cquote1.png ... Cquote2.png
Jason Voorhees sobre Sexta-Feira 13 (filme de 2009)


Expressão de zombaria de Freddy ao ver o que fizeram com a série de seu maior rival. Um ano depois, a situação se reverteu, quando fizeram o remake de A Hora do Pesadelo, que conseguiu ser pior que o remake de Sexta-Feira 13.

Sexta-Feira 13 é um remake escroto de Sexta-Feira 13, caracterizado por ter sido o mais odiado de todos os já feitos até agora da infinita série. Os principais inconformados foram os nerds cult fãs da série, que acharam inadmissível sobretudo o fato de Jason bancar o bonzinho e ter feito de refém aquela que deveria ser uma de suas vítimas.

A substituição de Alice Hardy pela Loira anônima que matou Pamela Voorhees no remake de Sexta-Feira 13 também foi recebida com ódio e raiva por parte dos fãs da série, que estavam rezando pela volta daquela loira oitentista dos seus sonhos, não por uma guria retardada qualquer que só fez ponta no filme para não dizer que Pamela Sue Voorhees morreu do nada.

Até Freddy Krueger, companheiro de trabalho de Jason, também assistiu esse filme, e passou a zombar da cara do mesmo durante um ano inteirinho... Até que o Cinema fodeu de vez e também resolveram fazer um remake desgraçado sem graça de A Hora do Pesadelo.

Vale ressaltar que muitos dos fãs dos antigos filmes da série, chegaram a rebaixar este filme ao escroto Sexta-Feira 13 Parte VIII: Jason Ataca Nova York, que até então, tinha sido o filme mais porco da série em vista de seus erros grotescos nas filmagens. De acordo com os fãs, apesar de terrível, pelo menos o oitavo filme da série conservou as características impiedosas e sanguinárias do nosso herói, e não teve essa frescura de reféns.

O próprio Jason, inconformado com a situação toda, se viu obrigado e se dirigir até a casa do diretor do filme e tirar satisfações pessoalmente. Misteriosamente, nunca mais se teve notícia alguma do criador dessa grandiosa bosta obra, o que explicaa o fato de que a tão prometida continuação desse lixo não foi feita até hoje.

Índice

ProduçãoEditar

InícioEditar

 
Expressão de um fã ao se deparar com o novo filme.

Para começo de conversa, vale ressaltar que o responsável por dirigir esse filme foi nada mais nada menos do que Marcus Nispel, o mesmo infeliz responsável por dirigir o remake do filme original da franquia O Massacre da Serra Elétrica, muito famoso por ter sido o responsável por mandar aquela série para o ralo. Bem, talvez tenha sido o segundo respoinsável, pois O Massacre da Serra Elétrica já vinha demonstrado sinais de queda devastadora desde O Massacre da Serra Elétrica - O Retorno. Mas, voltando ao assunto, esse mesmo diretor também dirigiu uma adaptação porca de qualidade ridícula do Frankenstein, então, creio que já dá para ter mais ou menos uma ideia do fracasso que ele não deve ser.

A ideia de estragar reimaginar a famosa série de filmes veio justamente após o mesmo ter dirigido O Massacre da Serra Elétrica de 2003, já citada em cima. O fato é que, não satisfeito com o completo fracasso e as críticas pra lá de negativas, o diretor ainda assim estava convencido de que tinha algum talento, então, em parceria com Michael Bay, resolveram ir em busca dos direitos autorais da franquia, e acabaram dando origem a essa porcaria.

Apesar de ser referido como "remake", é preferível que de fato devemos nos referir a essa coisa como "reimaginação tosca", uma vez que, devido a incompetência dos diretores, nem mesmo a personalidade do Jason Voorhees permaneceu característica como as dos filmes anteriores. E olha que a única coisa que caracteriza a personalidade dele é o fato de ele ser mudo e ser um assassino impiedoso, e nem isso eles tiveram a capacidade de conservar. Na verdade, só faltou o Jason falar mesmo, pois de resto, foram anos e anos de trabalho duro para tornar Jason o serial killer mais temido dos adolescentes jogados fora como o lixo de domingo.

ElencoEditar

 
Essa talvez tenha sido a única atuação relevante para o cinema de Derek Mears. Vale ressaltar que a criatura em questão desempenha um papel de vilão totalmente secundário no filme onde participou.

Quanto ao elenco e aos personagens dos filme, podemos dizer que devido a atuação de quinta dos atores, o filme foi de mal à pior, sem contar que só colocaram gente desconhecida para atuar (com exceção do Jared Padalecki, conhecido pelo seu papel de Sam Winchester), sendo que atualmente boa parte dos atores encontra-se ou desempregada, ou pedindo esmola no beco da esquina mais próxima dos estúdios onde foram realizadas as filmagens, já que sua participação no filme deveria ser a pontapé inicial para uma promissora carreira cinematográfica. A maioria dos atores (que já tem um histórico de atuações terríveis) tinha isso em mente, até porquê, sendo um filme da mais conhecida franquia de filmes de Terror da história, na concepção deles, seria sucesso na certa. Ledo engano. Por serem todos um bando de anônimos amadores, não duraram nem 5 minutos no mundo do cinema, já que a péssima qualidade de sua atuação colocou-se como obstáculo ems eu caminho.

Dentre os atores, fora Jared Padalecki (que interpretou Clay Miller no filme), temos renomados atores com papéis pra lá de importantes ao longo de toda sua carreira cinematográfica:


  • Danielle Panabaker, responsável por interpretar Jenna, conhecida por fazer a voz de uma personagem quaternária que apareceu em um único episódio de Family Guy e também por interpretar uma personagem terciária no filme A Epidemia.
  • Arlen Escarpeta, responsável por interpretar Lawrence, de Dez Mandamentos Muito Loucos (você não sabia da existência desse filme? Nem eu, tive que procurar no Google para saber o que este insignificante já tinha feito no Cinema...).
 
Clay Miller, ao lado de seu companheiro de bar, Harry Warden, em outras vidas.
  • Julianna Guill, responsável por interpretar Bree, conhecida por uma participação incrivelmente importante e relevante em Verão na Costa Rica, um filme de comédia que ninguém conhece.
  • Aaron Yo, responsável por interpretar Chewie, conhecido por ter feito o papel do melhor amigo do protagonista de Paranoia (ou seja, um figurante).
  • Travis Van Winckle, responsável por interpretar Trent Sutton, conhecido pelo papel de namorado da irmã sem nome do protagonista de um filme de comédia em preto e branco de 2004 conhecido como Billy's Dad is a Fudge-Packer
  • Jonathan Sadowski, responsável por interpretar Wade, conhecido por integrar o elenco principal do conhecidíssimo Chernobyl - Sinta a Radiação, que de tão conhecido, passou despercebido até mesmo pela crítica.

SinopseEditar

 
A nova versão de Pamela. Aparentemente, acabou de levantar do caixão.
 
O novo Jason em ação.

O início do filme se dá em 1980. De cara, nos deparamos com uma versão muito menos velha e reumática de Pamela Sue Voorhees, a adorável mãe de Jason. Nossa atenção é chamada pelo fato de que na cena inicial, ao invés de ter sua cabeça cortada por um personagem relevante para a história, Pamela é morta por uma figurante, conhecida como Loira anônima que matou Pamela Voorhees no remake de Sexta-Feira 13.

Alguma porrada de anos depois, um grupo de adolescentes burros, como de costume, resolvem se aventurar pelas matas escuras próximas ao acampamento de Crystal Lake. Os mesmos porém estavam no lugar em busca de maconha e heras venenosas para aula de botânica do cursinho de Biologia da universidade local, que só oferecia Biologia, História e Física. Nunca houve a necessidade de uma grande variedade de cursos, já que quem geralmente os frequenta são jovens e adolescentes, e esta espécie costuma estar em extinção naquelas redondezas. Como falamos de Sexta-Feira 13, é óbvio que enquanto um deles saía para fazer o trabalho duro e caçar as ervas, dois deles ficaram para traz fazendo sexo dentro da barraca e os outros dois foram passear com a mesma coisa em mente. Como não é de se surpreender, aquele que se dirigiu sozinho para o meio do mato foi o primeiro a ir pra vala. Obviamente, aqueles que estavam transando na barraca são os segundos a serem atacados, e depois os outros dois do passeio. Nem vale à pena detalhar pelo fato de que isso se repete em todos os outros 11 filmes da série, então, já está todo mundo careca de saber. Porém, um único dos adolescentes sobrevive: Whitney Miller.

A cena inicial do filme, antes de pular para o título do filme, chama muito a atenção pelo fato de durar aproximadamente meia hora. Outro ponto no filme que chama a atenção é que os adolescentes demonstram-se muito mais punheteiros e viciados em sexo do que nos filmes anteriores.

 
Jason em sua nova profissão: sequestrador de donzelas.

Logo após essa longa cena inicial, o filme foca-se em um mês depois. Logo, nós de fato somos apresentados aos figurantes personagens principais, dos quais o único que realmente tem alguma relevância para a história é Clay Miller, irmão da retardada da Whitney, que estava sendo mantida em cativeiro por Jason numa caverna abaixo de Crystal Lake. Eles vão morrendo um por um até os últimos sobreviventes.

 
Os adolescentes burros da vez. Vale ressaltar que estes são muito mais viciados em sexo do que o habitual.

Simplesmente não há como dar muito detalhes dos filmes pelo mesmo ser a mesma coisa de todo santo filme da série. Porém, um ponto que agradou tanto a gregos como a troianos, foi que Jason tornou-se especialista em tiro com arco e flecha, que teria aprendido com indígenas canibais que o recolheram quando era criança e o ensinaram a sobreviver na floresta. Isso mesmo, de acordo com esta reimaginação, Jason de alguma forma estava vivo e observou Pamela ser morta no início do filme. Prova disso é que Nolan fora morto com uma flecha bem no meio da testa. Voltando ao filme, após muita encheção de linguiça, na cena final do filme, Jason e Clay travam uma batalha daquelas, sendo que Jason supostamente é morto e jogado dentro da água. Mas todos nós sabemos que Jason, assim como Freddy Krueger e Michael Myers, nunca morre. A cena se encerra com Jason, de alguma forma vivo (quanta surpresa...), saltando da água e agarrando Whitney pelas costas. É provável que ela e Clay tenham morrido, já que Jason tarda mas nunca falha em matar adolescentes (o que explica por que sempre que alguém sobrevive em um de seus filmes, é o primeiro a morrer no próximo).

Recepção e CríticasEditar

As críticas ao filme estão completamente divididas por parte dos fãs. Para isso precisamos entender como estão classificados os fãs. Basicamente, existem dois tipos de fãs de Sexta-Feira 13: os adeptos do Jason, formados por fãs de Horror unicamente devido as mortes e ao sangue, e que em muitas ocasiões tem razoável conhecimento cinematográfico, mas não sabendo sequer o nome dos personagens; e os nerds. Este último grupo é consiste em pessoas que não apenas são fãs do Horror e tem um grande conhecimento cinematográfico de forma geral ou do Jason, mas que também sabem tudo sobre a história do personagem, conhecem todos os personagens (protagonistas e figurantes) e sabem de cor e salteado cada cena de cada filme.

Enquanto o primeiro grupo simplesmente alega que o filme, apesar de um remake fez jus a fama da série e se conformou com o mesmo; os nerds viciados não admitem e recusam-se a aceitar o filme. Entre os principais pontos que desagradam os nerds fanáticos, os principais são:

1 - Jason estar vivo em cima de uma árvore observando a coroa da Pamela sendo assassinada por uma figurante qualquer, a Loira anônima que matou Pamela Voorhees no remake de Sexta-Feira 13, que não se sabe daonde veio e nem para onde vai;

 
Está é a substituta de Alice Hardy. Seu papel na trama foi talvez o mais secundário de toda a série, batendo de frente com personagens igualmente irrelevantes, como Trudy e Sandy.

2 - O fato de a Loira anônima que matou Pamela Voorhees no remake de Sexta-Feira 13 não ser a Alice Hardy. Caso você, ignorante, leigo, não sabe quem é Alice Hardy, vale ressaltar que ela foi a protagonista do filme original de 1980.

3 - Exclusão do tão adorado Crazy Ralph do enredo, um dos principais destaques dos dois primeiros filmes da série, e que inclusive, é um dos personagens mais adorados pelos nerds, entrando entre o rank dos 5 mais de todo fanático pela série.

4 - A arma de Jason deixou de ser o famoso facão do Jason para se tornar uma mísera machete.

5 - Nesse filme, Jason não se teletransporta, principal característica dele. Ele corre. De acordo com os nerds, Jason não pode correr, pois isso descaracteriza toda a ideia original (e por que não, cartunesca) de que Jason se teletransporta. Pior ainda: tentaram dar uma explicação racional para o fato de Jason sempre chegar antes de todo mundo mesmo sem ser o Flash, dando a entender que Jason se locomovia através de uma batcaverna embaixo das proximidades do acampamento. Isso tira toda a graça da coisa.

6 - Jason não ter sido interpretado por Kane Hodder, o responsável por interpretá-lo mais vezes ao longo da série e um dos deuses de todos os fãs de Sexta-Feira 13.

7 - A história não se passa no acampamento e Crystal Lake propriamente dito, e sim nas imediações do mesmo. Isso já é motivo suficiente para o filme ser apedrejado.

 
Fanáticos virgens de 40 anos das antigas querendo boas explicações para toda essa viagem dos diretores ao transformarem Jason em um sequestrador barato.

8 - De acordo com os fãs nerds, as mortes foram todas sem graça e sem originalidade alguma, com exceção da morte de Nolan com uma flechada na testa, que de acordo com os mesmos, foi a única coisa que prestou. Porém, posteriormente muitos desses mesmos nerds resolveram admitir que gostaram das mortes, e chegaram a alegar que até que dava para dar um real para as mesmas. Alguns dos fanáticos inclusive, em uma manobra ousada, disseram que se não fossem pelos outros fatores (sobretudo o item 9), o filme seria bom. Mas isso não tira sua desaprovação de todo o resto.

9 - O motivo que gerou a maior revolta por parte dos fãs, rendendo inclusive ameaças de morte dos fãs e do próprio Jason aos produtores e diretores (vale ressaltar que por ser um assassino Slasher, ele deveria atender a demanda unicamente dos nerds e não de toda a população, até pelo fato de o próprio Jason ter sido um nerd filhinho da mamãe durante a infância toda, como os filmes sugerem): Jason, ao invés de agir como teria agido em sua era de ouro, matando todo mundo que ousasse se aproximar há 1000 metros de Crystal Lake, simplesmente resolveu fazer uma refém sem motivo relevante algum. O fato de ele ter poupado sua vida, de acordo com a melhor explicação que os diretores incompetentes conseguiram dar, a garota, que era a já mencionada Whitney Miller, foi poupada por lembrar a mamãe querida de Jason. Inclusive, muitos nerds arruaceiros, inconformados com tamanha idiotice, organizaram rebeliões e invasões aos estúdios de cinema americanos em protesto as suposta descaracterização de Jason dentro de suas concepções. Tamanha revolta só foi observada em outras 4 ocasiões na história do cinema: remake do filme Halloween, remake do filme A Hora do Pesadelo, remake do filme Hellraiser e remake do filme A Hora do Pesadelo. Uma continuação do remake ainda não foi feita pelo fato de os estúdios que seriam responsáveis por dar continuidade ao filme até hoje ainda não terem se recuperado dos estragos e prejuízos ocasionados pelos fanáticos.

MortesEditar

Bem, vamos agora a sessão mais esperada do artigo: a Morte dos personagens.

 
Típico figurante no momento de sua morte. Já vai tarde!
 
A melhor morte do filme. Não há uma só pessoa que tenha assistido que não tenha desejado a morte desse desgraçado.

Pamela Sue Voorhees: Decaptada por uma figurante.

Wade: Golpeado na cabeça com uma machete. Como toda primeira vítima, sua morte foi off-screen.

Amanda: Amarrada num saco de dormir, presa em um galho de árvore e queimada quando Jason jogou um charuto cubano à la Professor Girafales nos galhos abaixo dela.

Mike: Tragado para debaixo da terra por um verme maldito que Jason criava em cativeiro.

Richie: Morte mais sem graça de todas, foi golpeado na cabeça após ter caído numa armadilha clichê para pegar ursos.

Donnie: Morte com dois golpes no estilo Zorro. A diferença é que ao invés de um "Z", Jason desenhou um "J" com seus golpes.

Nolan: Morto com uma flechada na testa ao ficar no barco berrando feito uma gazela no cio, que incomodou Jason fazendo-o improvisar um arco e flecha com a alguns bambus que encontrou no local.

Chelsea: Cabeça empalada enquanto tomava banho debaixo de uma daquelas plataformas de madeira corroída por cupins que conduzem aos barcos do lago. Tudo foi facilitado, pois como estava embaixo do lugar, Jason pode se aproximar sorrateiramente e matá-la sem maiores dificuldades.

Chewie: Perfurado no pescoço por uma chave de fenda enferrujada.

Lawrence: Quando tentava fugir de Jason, o mesmo pôs em prática seus dotes atléticos de lançamento de martelo e arremessou um machado nele, acertando-o em cheio nas costas.

Bree: Jason pendura ela nos chifres de uma rena, tentando copiar descaradamente as cenas em que Leatherface colocava suas vítimas em ganchos agregados na parede.

Oficial Bracke: Perfurado no olho, vítima de uma versão menos extravagante e sem fogo do famoso abacinamento.

Trent Sutton: Atravessado com a machete e preso na parte traseira do carro de um velho caduco que passeava pela região (muitos dizem ser o irmão perdido e bem sucedido de Crazy Ralph).

Jenna Penning: Outra morte sem graça, onde apenas levou um golpe pelas costas com a arma de Jason.

Ver tambémEditar


v d e h
Ti ti ti... Ah ah ah...