Abrir menu principal

Desciclopédia β

Sheer Heart Attack

Lego-beatles-abbey-road.jpg Este artigo se trata de um álbum

E já teve milhares de cópias vendidas! (ou não).

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

Certificação Vendas
SSilver.png Esse álbum/single recebeu disco de Bronze por

vender mais de 1000 cópias pirateadas

Cquote1.png Forever alone face.png Cquote2.png
Brian May sobre as gravações de Sheer Heart Attack
Cquote1.png Isso existe? Cquote2.png
Fã número 1 do Queen sobre Sheer Heart Attack
Cquote1.png Sheer Hearto Attaco não possui FRA-QUE-ZAS!! Cquote2.png
David Browie sobre Sheer Heart Attack

A capa original de Sheer Heart Attack, que foi rejeitada porque Roger Taylor achou que não estava com batom suficiente.

Sheer Heart Attack é o terceiro álbum da banda Queer. Como o próprio nome diz, pode provocar um súbito ataque do coração em qualquer desavisado que o ouvir sem ter fôlego ou sanidade.

Foi o primeiro trabalho da banda em homenagem aos efeitos da Mary Jane.

HistóriaEditar

Por incrível que pareça, Sheer Heart Attack foi o disco do Queen que o levou ao estrelato. A banda passou a fazer três shows por ano, fazendo sucesso em países como Tuvalu e Fiji.

Durante as gravações, o guitarrista Brian May não sofreu qualquer ataque cardíaco, apenas contraiu úlcera no duodeno (hã?) e teve que ser operado por Dr. Mario. Os outros três integrantes seguiram trabalhando sem ele. O resultado foi um forever alone épico: mais tarde o pobre Brian teve que inserir seus riffs de guitarra sozinho no photoshop, e sem saber nada de edição.

As turnês de Sheer Heart Attack bateram recordes: formam os shows com o maior número de ataques do coração em músicos por metro quadrado. Devido ao uso de cheater foi o segundo álbum mais vendido nos Estados Unidos e Inglaterra, mas ninguém se lembra disso e esse álbum continua sendo desconhecido pois todo mundo só sabe da existência de News of the World e The Works, este último um disco da fase Super Mario de Freddie Mercury.

IntegrantesEditar

MúsicasEditar

 
Seu coração após você ouvir esse disco.

Todas as faixas foram compostas por Super Mario, exceto onde houver o nome de outro idiota anotado.

  1. Brighton Roça (Brian May)
  2. Killer Queer
  3. Tenement Monster (Roger Taylor)
  4. Fotolog of the Wrist (Referência profética ao Orkut)
  5. Shirley of the Valley
  6. Now I'm Beer (Brian May) (Duff!)
  7. In the Lap of the Dogs
  8. Stone Cold Freak (Mercury/May/Taylor/Deacon) (Crítica ao Linux)
  9. Dear Fiends (Brian May)
  10. Misfire (Composta por aquele carinha que toca baixo e você não conhece)
  11. Bring Back That Leroy Beck
  12. She Makes Me Suicide (Brian May)
  13. In the Lap of the Dogs ... De novo. Só para encher o teu saco.