Abrir menu principal

Desciclopédia β

Simetria molecular

v d e h
ARTIGO COMPLEMENTAR
v d e h
Jornal2.jpg
Não entende este artigo? Acha que é humor privado? Antes de fazer alguma besteira nesta página, leia o artigo geometria molecular para ter sentido e volte aqui para entender e achar engraçado (ou não).
Jornal2i.JPG
Ta viajando, né, seu puto? Calma lá que cê vai entender (ou não).

Cquote1.png É coisa do demônio! Cquote2.png
Edir Macedo sobre simetria molecular.
Cquote1.png E dos comunistas gayzistas! Cquote2.png
Olavo de Carvalho sobre citação acima.
Cquote1.png Loucura, loucura loucura! Cquote2.png
Luciano Huck sobre simetria molecular.
Cquote1.png Eu não entendo. EU NÃO ENTENDO!! Cquote2.png
Stan Marsh sobre simetria molecular.
Cquote1.png EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!! Cquote2.png
Alborghetti sobre simetria molecular.

A simetria molecular é a digievolução da geometria molecular. Agora o importante não é como a molécula é organizada, mas se a organização é simétrica ou não. Parece boiolagem, mas influencia pra caralho.

Índice

Dafuq?Editar

Não bastasse adivinhar se a molécula tem forma de bumerangue, de piroca, de pastel ou de pirâmide illuminati, agora deve-se verificar se dá pra girar as gônadas e trocar o gênero sexual da molécula sem parecer que ela não é "ela". Para realizar o procedimento, existem ferramentas chamadas operações de simetria.

Operações de simetriaEditar

As operações de simetria são movimentos de dança interpretativa da molécula que captam sinal da Tim para mudar as posições dos átomos. Como mudanças nas posições acontecem sempre que possível, o sinal vai quase todo para as moléculas e isso explica porque o sinal da Tim é uma bosta. Os movimentos consistem em girar, dar cambalhotas, girar mais, se transformar no reflexo do espelho, girar mais um pouco e girar no reflexo do espelho, além de girar. Para executar uma operação, é necessário que um elemento de simetria faça magia negra.

Operações e elementosEditar

 
Muitas moléculas, geralmente as mais feias, só têm essa operação de simetria.
  • Edentidade Identidade (E) - Essa operação consiste em trocar 6 por meia dúzia, o que, como qualquer um sabe, é o mesmo que porra nenhuma. Isso significa que a operação não faz nada com a molécula, logo não há a necessidade de um elemento, e que você perdeu muitos milissegundos da sua vida lendo isto.
  • Hakkesho Kaiten Rotação própria (Cn) - Essa operação cria um eixo que será o apoio para girar a molécula, ou seja, nesta operação... a molécula gira ¬¬. Dependendo da quantidade de átomos ligantes à um átomo principal, n mudará, afinal n é a [email protected]##a de uma variável, de acordo com o ângulo Φ; entre as ligações entre átomo principal e suas escravas sexuais ligantes. Evidentemente, o elemento de simetria é o eixo.

  Como assim, num entendi.  
Pai de família sobre o que foi dito acima.

Ai, ai... Eu deveria ter avisado que é preciso manjar de coco geometria molecular pra entender simetria. É pera lá... EU AVISEI! Vai lá em cima pra tu ver.

Bom, voltando ao assunto, há um ângulo Φ entre os átomos ligantes. Quem seguiu o conselho de ler o artigo geometria molecular já imagina que os arranjos bipiramidais são muito interessantes em relação à essa operação. Quem seguiu o conselho e é BICHA, "entretantos", pensou que os arranjos bipiramidais são TU-DÓ. Quem NÃO seguiu o conselho tá viajando, quem não seguiu e é BICHA tá fazendo a retardada e dando piti por dentro, e quem não seguiu e está sob efeito de drogas está REALMENTE viajando.

A fórmula para calcular o ângulo é bem óbvia: há um número n (não me velha com aquela de que n é uma letra) que representa o número de átomos que dependem do Bolsa Família mesmo eixo e um giro de 360°.

 

Quando n > 2, Cn vira Cnm, tal que m é uma arma da esquerda para destruir a família tradicional o número de vezes que a operação foi feita.

 
σm - Plano de simetria maverick.
  • Reflexão filosófica (σ) - Essa operação consiste em transformar a molécula no que ela vê diante de um espelho, representado por uma plano que é tão real quanto a linha do Equador e que é o elemento da vez. Como as moléculas não sofrem de cegueira, acne, anorexia, daltonismo ou catarata, o resultado é a imagem espectral da molécula. Existem 3 tipos de planos: σv, plano viciado em crack vertical, σh plano homossexual, e σd, plano diagonal diedro. Para diferenciar os planos, a IUPAC, a FIFA, a Petrobrás e a Sociedade do Anel decidiram no jokenpô que o σh é perpendicular ao eixo mais dividido, ou seja, o do Cn cujo n é o mais maiormente grande disponível no mercado, o σv atravessa o eixo Cn, ou seja, são amantes, e o plano diedro, só pra complicar, é bissetriz do ângulo formado pelos eixos C2 perpendiculares ao eixo Cn perpendicular ao plano σh, ou seja, ele é a putinha dos eixos C2 amantes do σh e o ângulo deles é seu consolo, sacou malandragem?
  • Corassaunzinhu Rotação imprópria (Sn) - É a rotação própria seguida de uma reflexão, com os mesmos elementos. Não há segredo nenhum, pelo menos é o que a Casa Branca garante...
  • Oãsrevni Inversão (i) - troca as posições dos átomos de modo a ficar exatamente o contrário: átomo de cima vai pra baixo, do lado direito vai pro esquerdo, democrata vira republicano, Clint Eastwood vira Vera Verão, mulher estoniana vira traveco da Rua Augusta et cetera. O elemento é um pontinho localizado no meio da inversão, obviamente.

Teoria de grupoEditar

A teoria dos grupos de simetria é a burocratização discriminatória das substâncias de acordo com suas simetrias. A presença de centro de inversão ou de plano horizontal já são motivos para categorização diferente, e assim como as posições, uma sutil diferença muda tudo.

A infame tabela dos gruposEditar

 
Com esta belezinha, é possível diferenciar moléculas e prever diferenças derivadas do grupo onde ele estava.

Grupos não-linearesEditar

  • C1 - Este grupo apresenta apenas a operação E. As moléculas mais feias do universo estão neste grupo.
  • Ci - Este é um dos grupos mais excluídos das festas dos grupos. As operações são E e i.
  • Cs - Conter-Terrorists win! Este grupo contém as operações E, como sempre, e σ. De acordo com o Protocolo de Kyoto, o σ é σh.
  • Cn - A partir daqui, as coisas ficam interessantes e esculacham teus amantes, pois entra em cena o eixo de rotação, ou seja, tem Cn.
  • Cnv - Além de ter Cn e E, este grupo tem n σv. bolinando o Cn.
  • Cnh - Este é menos obsceno que o anterior, pois tem um σh praticando voyeurismo no lugar dos n σv praticando swing.
  • Dn - Este grupo possui um diferencial importantississississíssimo: n C2 perpendiculares ao Cn que mais agrega valor.
  • Dnd - Tem E É como o Cnv, mas este prefere os diedros e possui a condição que todos os "D's" da teoria de grupo têm.
  • Dnh - Aplica-se os conceitos de Cnh e Dn aqui. Interprete a informação enquanto eu saboreio este picolé de batata-doce.
  • S2n - É o consolo da operação de rotação imprópria, pois tem um S no nome e abriga S2n.

Grupos linearesEditar

  • C∞v - Tem E O fato de ser linear dá a este grupo n = ∞, logo, possui elementos idênticos ao Cnv.
  • D∞h - Aplica-se os conceitos de C∞v e Dn aqui. Agora vou comer sanduíche de buceta enquanto você compreende que as moléculas mais simples estão neste grupo.

Grupos cúbicosEditar

  • Td - O nome é o mesmo da geometria molecular da química de coordenação e o funcionamento também. Tem Cn, tem σd e tem Sn, pra variar.
  • Oh - É como o Td, mas com centro de inversão e E. Muitas das mais belas moléculas residem aqui e conversam com modelos do grupo Dnh no whatsapp.
  • Ih - É o cúmulo do desespero: agora é necessário um eixo C5 para são pertencer a este grupo, que também é desprezado pela sociedade.

Tabela de caracteresEditar

A parte gostosa, grande e gostosa da simetria acabou. Agora, o foco está em interpretar funções tridimensionais com combinações lineares baseadas em nomes sociais (nome de guerra é o caralho) dos tipos de simetria gerados pela união de seus poderes, sendo que "seus" é referente às operações de simetria citadas no começo do artigo.

Tudo começa com os orbitais σ e π. Quando um orbital π é invertido, seu sinal é trocado, coisa que não ocorre com o σ. Baseando-se nisso, é possível construir orbitais moleculares por meio de combinações lineares das simetria dos orbitais atômicos. Não preciso dizer que essa porra é muito sinistra.

 
Tá aqui um treco lindão pra auxiliar na compreensão do leitor. Se vai ajudar, eu não tô nem aí.

Para ajudar as pessoas humanas no que se refere a essa caralha, criou-se uma tabela de caracteres. Para se ter uma ideia do quão conveniente é a tabela, foi possível representar as operações de simetria através de matrizes diagonais, o que significa muito para os entendedores de álgebra linear e mui-tó para os entendidos.

 

Não entendeste, né, safado? Bom, é o seguinte: há um vetor (x, y, z) que multiplicado pela matriz identidade, origina outro vetor (x', y', z'). Quando a operação é feita em um orbital σ, nada muda, como o sinal, mas se for no π, aí já viu. O resultado é um cogumelo atômico uma matriz diagonal que pode ser usada em multiplicações de diferentes elementos de simetria, adubos alucinógenos, sanduíches empanados e teses de doutorado em física, além de subespaços vetoriais responsáveis pelas reprovações em álgebra linear. Não é divertido e o resultado final é sempre E. É aconselhável não confundir os orbitais σ e π com as ligações σ e π ou os orbitais s e p, pois o General Jørgensen não gosta e ele é bravo pra cacete (vikings...), além de ser uma asneira das grossas.

vOLTAN... Eita, porra! Voltando a discutir sobre a tabela, tem-se os caracteres, representados pela letra grega χ por pena de esta ser usada praticamente nunca devido ao seu legado fonético desgraçado e sua aparência inconveniente: um "t" anão, ironicamente, não dá trabalho, mas um "x" boiola subterrâneo é inademessível.

Os caracteres são rotulados com papel alumínio e contém todas as informações necessárias para matar o tédio do café da manhã europeu, senão a ProTeste encheria o saco da tabela e não haveria tempo de construir os orbitais moleculares. No rótulo, aparece em letras garrafais e amigáveis um número (?!), que muda dependendo do orbital: se for π, o sinal muda por causa da inversão, ou seja, fica negativo, geralmente -1, e se for σ, não muda nada. Há ainda as funções (x,y,z,xz,yz,xy) dos orbitais, divididas conforme atividade no IV e no Raman, boates renomadas com drinks de tirar o fôlego, a ordem do grupo e o tipo de simetria.

A simetria é representada por Γ, provavelmente pelos mesmos motivos que χ, apesar de ter aparência menos inconveniente e até ser mais usada, como na função gama:

 

Cada simetria possui uma representação irredutível, como se fosse uma impressão digital para os humanos ou o tom de vermelho dos esmaltes para as mulheres. As representações são feitas dos caracteres de cada classe, que nada mais são que os tipos de operação de simetria vistos no começo do artigo. A letra h representa a hordem ordem, que é a quantidade de operações de cada molécula. Por incrível que pareca, cada átomo de uma molécula ocupa um lugar específico no espaço cartesiano, o que os cientistas chamam de octante e os vendedores de miçanga chamam de "quadrante 3D", e se a representação não estiver de acordo, membros do Partido Comunista Chinês cortam seu pênis com um sabre de luz cor-de-rosa.

Traduzindo a tabelaEditar

Rótulo Significado
A Ao realizar uma operação Cn, não há troca de sinal.
B O mesmo que a, só que ao contrário.
1 Ao realizar uma operação σ, não há troca de sinal.
2 O mesmo que 1, só que ao contrário.
E Orbitais duplamente degenerados.
T oRBI... cacete! Orbitais triplamente degenerados.
g Ao realizar uma operação i, não há troca de sinal.
u Adivinha!

Cada orbital apresenta um tipo de simetria. As vezes, ocorre a degenerescência, que deve ter deixado você, caro teliespec, bem confuso. Degenerescência é quando orbitais apresentam a mesma simetria e possuem a mesma energia consEquEntEmEntE. Como você já deve ter percebido, as coisas na química tendem a funcionar de maneira irritante para as mulheres, pois a degenerescência pode ser comparada à coincidência de duas mulheres usarem a mesma roupa: na química, e no mundo masculino provavelmente, os orbitais ficam amigos, mas quando são mulheres, é tiro, porrada e bomba.

Dada a simetria do orbital, ele construído e nomeado com base em sua simetria. Não é essa bobaginha de sp2 ou sp3d2 da geometria molecular. Na tabela, as simetrias encontradas foram A1, A2, B1 e B2, logo, os orbitais recebem os nomes de a1, a2, b1 e b2. Calma, a aberração tá só no início, agora a coisa vai ficar mais quente...




Simetria das vibraçõesEditar

Sim, até as vibrações podem foder-te em simetria molecular. Os termos g e u acabam aparecendo aqui. Uma vibração é a ginástica das moléculas, em que elas aumentam ou diminuem os ângulos das ligações, o comprimento das ligações e até contração-relaxamento das nuvens eletrónicas. As vibrações consistem basicamente de três movimentos: transa translação, Hakkesho Kaiten rotação e vibração propriamente dita. Lembra as boates IV e Raman? Os movimentos são os tickets para obter acesso ao camarote. Entretanto, algumas regras precisam ser seguidas: nem todos os tickets funcionam, pois o que uma boate interpreta como pacote, outra interpreta como ferro pra se exibir.

Ver tambémEditar