Abrir menu principal

Desciclopédia β

Sociedade Esportiva do Gama


Sociedade Esportiva do Gama
Escudo do Gama.png
Brasão
Hino Existe isso?
Nome Oficial Sociedade de Mutretas do Gama
Origem link={{{3}}} Distrito Federal - Gama (ORLY?)
Apelidos Verdão Esquecidão
Torcedores gamenses
Torcidas Já estão todas extintas
Fatos Inúteis
Mascote Pintinho verdinho
Torcedor Ilustre Demacol
Estádio Bezerrão
Capacidade 20.000, mas é quase impossível lotar
Sede Feira do Rolo
Presidente Arruda
Coisas do Time
Treinador Alexandre Gama
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png Dudu Gago
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png Sandro Hiroshi
Patrocinador Laboratórios Sabin
Time
Material Esportivo Duas Bolla
Liga Campeonato Brasiliense
Divisão Primeira divisão e única
Títulos Algum punhado de campeonatinhos locais
Ranking Nacional 1316°
Uniformes



Cquote1.png tem uns babacas aí de um outro time que disseram que nosso time é cansado. Nosso time é cansado, mas hoje a gente comemora, eu chego em casa, dou uma metida e ainda vou beber uma cerveja... Cquote2.png
Tiago Gaúcho, meia do Gama, comemorando a classificação do Gama em alguma competição irrelevante

Sociedade Esportiva do Gama, o famoso time candango conhecido como Gamão Desconhecidão, é um timeco de última divisão que certa vez tentou a sorte na primeira divisão do Campeonato Brasileiro onde só pagou vexame e apenas arrumou confusão jurídica, ficando distante de qualquer grande glória. É, todavia, o único time do mundo que virou a mesa da mesa virada, quando em 1999 viraram a mesa sobre o Gama, rebaixando-o, mas o Gama virou a mesa virada, permanecendo na Série A.

Seguindo o exemplo dos demais times candangos, o Gama está sempre falido, sempre vendendo patrimônio e sempre rodeado de boatos sobre o dia em que vai finalmente fechar as portas, mas mantém-se firme no posto de mais tradicional time candango, mas isso até inventarem o Brasiliense, que se mostrou muito mais bem sucedido e desde então a única coisa que o Gama faz é ficar copiando o Brasiliense em tudo que ele faz, e sempre pior, pois nem medalhão semi-aposentado o Gama sabe contratar direito, havendo passagens por lá do gênero apenas Paulo Nunes e Dimba.

Índice

HistóriaEditar

FundaçãoEditar

O campeonato brasiliense de 1976 carecia de times de favelados, até então os times do torneio candango eram todos formados pelos playboyzinhos filhinho de papai do Plano Piloto criados a leite com pera, e os times dominantes Rabello FC e CEUB EC quando iam para as competições nacionais passavam o maior vexame porque careciam completamente da malandragem e filhadaputice necessárias para um time de futebol de sucesso. Muito distante do Plano Piloto, numa favela da capital, uns tiozões jogadores de Gamão decidiram que aquela era a oportunidade perfeita para criar um time de mulambos, e como o Distrito Federal simplesmente não tinha times, ser campeão seria moleza.

Criaram assim a Sociedade Esportiva do Gama, um plágio descarado da Sociedade Esportiva Palmeiras, plagiando o nome e as cores na cara dura. A ideia de criar um time descaradamente plagiado era para já dar a impressão clara e nítida que aquele se tratava de um time favelado, porque só favelados sofrem com essa coisa conhecida como "falta de criatividade", e a ideia deu muito certo, o time rapidamente conquistara popularidade na cidade do Gama.

Primeiro títuloEditar

Fundado no final de 1975 para jogar em 1976, o primeiro título candango já viria em 1979. Os times do Plano Piloto foram completamente surpreendidos naquele ano, eles nunca tinham visto um time que jogava feito peladeiro de várzea como se falta fosse algo inexistente na regra. Aquele estádio repleto de delinquentes vestindo cópias paraguaias do uniforme de seu próprio time do coração também era algo assustador e inédito para o time adversário, por isso o Gama conseguiu ser campeão brasiliense de 1979 após vencer UM TRIANGULAR, porque só haviam 3 equipes participantes.

Domínio candango e chegada na Série AEditar

 
Cristiano Ronaldo e Pepe iniciando carreira no Gama. No auge de sua história o Gama era revelador de craques.

Com a quase conquista do octa-campeonato candango ao ganhar quase todos Candangões de 1994 a 2001, o Gama firmava-se como o maior vencedor da história desse torneio fajuto. Como o time do Brasiliense ainda não havia sido inventado, o Gama aproveitou-se do fato de que seu rival, de quem é freguês, ainda não existia e foi campeão candango diversas vezes.

Mas ficar sendo só campeão candango não era mais nenhuma vantagem para o Gama, o clube tinha pretensões nacionais agora, e sua trajetória rumo ao topo começaria na disputa da série C de 1995. O Gama é um time de proezas, gosta de ficar inventando feitos tipo "time do Brasil que fez mais gols em janeiro de 1992" ou "time do Brasil que menos sofreu gols em novembro de 1993", por isso orgulha-se de ser "o único time brasileiro quase-invicto no ano de 1995", porque após sair invicto do Candangão (disputado por apenas 3 times), precisou vencer potências como União Araguaiense, Uberlândia EC, Icasa e ABC FC na Série C, para ser ridiculamente eliminado na semifinal para o XV de Piracicaba, fechando 1995 com apenas 1 derrota no ano inteiro.

Mas se subiam apenas dois times e o Gama foi eliminado na semifinal da Série C de 1995, como ele estava jogando na Série B de 1996? Bom, certas mutretas só os times do Distrito Federal sabem fazer, mas o fato é que o Gama jogou sim as Série B de 1996 e 1997, decepcionando em ambas, mas pelo menos não rebaixando, que era o esperado e almejado.

Mas então houve a especial Série B de 1998, todo torcedor gamense velho o bastante de estar vivo nessa época relembra esse ano com carinho, foi o único ano de toda história do Gama que aquele time de merda fez algo minimamente que preste. O time liderado por Rodrigo Beckham, primo do David Bechkham, comandou a gloriosa campanha do Gama que venceu um bando de time horroroso ao mesmo tempo que deu altas cagadas, pois o regulamento esdrúxulo da época permitia que times ruins acabassem classificados, como uma fase preliminar disputada por 6 times onde os 6 primeiros classificam e o Gama que ficou em sexto nesse grupo se classificou, e situações semelhantes nas fases seguintes até a chegada no quadrangular final com Botafogo-SP, Desportiva Ferroviária e Londrina EC onde mesmo com 4 empates nestes 6 jogos finais o Gama é quem acabou campeão.

Caso Sandro HiroshiEditar

Em sua estreia na Série A do Brasileirão em 1999 o Gama faria a campanha ridícula que se esperava dele. O que poucos esperavam é que o Botafogo seria ainda mais ridículo, ficando na zona de rebaixamento no lugar do Gama. Como na época a CBF previa uma regra chamada virada de mesa na qual quando um time grande caísse ele teria direito a inventar pontos ganhos para rebaixar em seu lugar um time pequeno sem torcida, o Botafogo inventou tais pontos alegando irregularidade num jogador chinês do São Paulo (o tal Sandro Hiroshi) e rebaixou o Gama em seu lugar. O normal seria o Gama aceitar, tal qual a Portuguesa aceitou em 2013 sem criar escândalo, mas eis que o Gama comete a maior burrice de sua história quando entrou na Justiça Comum contra a CBF, Clube dos Treze, FIFA, COI e Sandro Hiroshi mobilizando o Tribunal Internacional de Justiça em Haia para julgar os acusados. O tribunal decidiu por unanimidade que para resolver essa putaria o mais justo a se fazer seria criar para 2000 um campeonato com trocentos times divididos em centenas de módulos por sua vez divididos em dezenas de grupos e fases num regulamento em que ninguém rebaixa ou sobe, para assim ficar tudo justo e assim surgia a famosa copa João Havelange, conhecida pela ascensão do desconhecido São Caetano e pela ajudinha que deu ao Bahia. O Gama sentiu-se feliz, não foi rebaixado em 1999 e pode jogar 2000 sem medo de ser rebaixado, despretensioso, leve e solto (terminou lá atrás na tabela).

Em 2001 trouxeram a regra do rebaixamento e da virada de mesa de volta, mas como nenhum time grande caiu ninguém precisou virar a mesa pra rebaixar o Gama que terminou o torneio no seu modesto 20º de 28 times.

Rebaixamento para Série BEditar

E toda aquela palhaçada de 1999 apenas para evitar o inevitável, pois em 2002 rebaixaria sem ninguém nem precisar dar pontos para outros times, rebaixou pelo fato normal de ser um time ruim e pequeno (e desde 1999, altamente odiado). Ironicamente rebaixou junto com o Botafogo, só acredita que isso é coincidência quem é muito inocente.

Rebaixamento para a Série CEditar

Mal caiu pra Série B e já rebaixou mais ainda em 2003, ficando em penúltimo e caindo pra Série C. Há teorias de que o time tentou uma nova virada de mesa, mas percebeu que seria improvável um novo sucesso, uma vez que o Vasco da Gama estaria entrando com processo de direitos autorais pelo uso do nome Gama nesta agremiação chinfrim, boato este que nunca foi confirmada pelo fato dos papeis terem sido roídos por mafagafos mortos de fome, mas o fato é que o Gama parou com essa palhaçada de virar mesa da mesa virada.

Foi vice na Série C de 2004 e voltou pra segunda divisão, mas nas Série B de 2005, 2006, 2007 só cumpriu tabela. Rebaixou na Série B de 2008, acredita-se porque naquele ano encontrou o Corinthians e achou que estava na Série A, então já tratou de rebaixar.

Rebaixamento para a Série DEditar

Quando chegou na Série C de 2009, o Gama descobriu que a CBF havia inventado a Série D e se focou em querer disputar tal torneio. Os anos gloriosos de 1999 a 2001 eram passado, a ideia do time era disputar torneios mais discretos, mas o Mixto do Mato Grosso roubou sua vaga na Série D naquela passagem do Gama na Série C de 2009. Mas em 2010 o Gama rebaixaria, e então nunca mais sairia da lama.

TorcidaEditar

O Gama orgulha-se de uma mentira descarada em que afirma que o Gama é o único time do Distrito Federal que possui torcida fiel que só torce para um único time, o Gama. Uma completa mentira porque nitidamente todo torcedor do Gama acompanha o Gama como segundo time, torcendo na verdade para Palmeiras (por identificação da cor e nome) ou Flamengo (por identificação de mulambagem), até porque o que o gamense faria de abril a dezembro que são os meses sem Candangão?

Apesar de ter prédios, a cidade do Gama ainda é uma favela do Distrito Federal e sua população é carente não havendo qualquer possibilidade financeira de adquirir camisas oficiais do Gama, por isso é fácil distinguir o torcedor verdadeiro do Gama do torcedor poser, porque o torcedor verdadeiro vai ser sempre um falido e terá a camisa do Gama falseta comprada na Feira do Paraguai, normalmente com o verde desbotado e as letras das costas caindo. Pessoas vestindo camisas originais do Gama são burgueses torcedores de algum outro time mas que vestem a camisa do Gama para se sentirem mais descolados, coisa de hipster.

TítulosEditar

HinoEditar

Gama, nunca Ganha
Eu sou sofredor até morrer
Destruído esquadrão de nada
Piada que eu não posso esquecer
Outras gigantes derrotas virão
Dessa fraqueza que és tu
Tua torcida só se intimida
Porque o lema é perder
Com ruindade, com covardia
Nanico do esporte
O mais fraco há de ser