Abrir menu principal

Desciclopédia β

Spire

Cratera1.jpg Este artigo é da mãe Terra!

Cuidado com terremotos e vulcões em erupção. Em caso de dúvidas, assista Volcano ou jogue Quake.

┘¶Æ╦Ù⌂ï◙ Ð˧©Î©£ØÞѮÐÎÅ !!!

Este artigo contém altas doses alienígenas! Se você se confundir é porque sua mente primitiva e obsoleta é muito subdesenvolvida. Se vandalizar, um reptiliano enfiará uma sonda em você!

Alienwantyou.jpg
Fogo.jpg Este artigo é queeeente!

Se quiser editar este artigo, entre numa geladeira, ligue o ar condicionado no máximo e beba uma coca-cola gelada. E não lute contra Cure Sunny!


E aí, vai encarar o bicho?

Cquote1.png Você quis dizer: Rock Man Cquote2.png
Google sobre Spire
Cquote1.png Derrotei todos os irmãos dele. Cquote2.png
Conker the Squirrel sobre Spire
Cquote1.png Mais um que vai pra vala. Cquote2.png
Tenente Samus 'Ripley' Aran sobre Spire


Spire, carinhosamente apelidado quando criança de Homem-Vulcão ou Magma Ambulante, é um pedaço gigante e obeso de pedra pegando fogo que leu sobre os Bounty Hunters no jornal de ontem e já achou que poderia ser um deles também. Assim como todos os outros rivais da Samus encontrados em Metroid Prime: Hunters, é tosco e tem uma aparência bizarra.

Índice

HistóriaEditar

 
Spire atuando como goleiro em uma partida de futebol em Mondreus.
 
Foto tirada de Mondreus, terra-natal de Spire.

A história de Spire começou há muito tempo atrás, ainda quando o Universo estava em formação. Seu planeta, Mercúrio Mondreus, assim como os primeiros anos de formação da Terra, era composto unicamente por vulcões, magma e rochas ígneas, com a única diferença de que o lugar é assim por lá até hoje. Porém, no princípio, não existiam habitantes no local, e reinavam por lá apenas placas tectônicas abaixo da Terra. Certo dia, houve um choque em massa de placas tectônicas, e assim nasceram Spire e sua família, alienígenas pertencentes a uma raça conhecida como Diamont.

A vida em seu planeta era dura, pois eles não tinham nem água nem comida, apenas vulcões e fogo. Logo, todos os integrantes de sua espécie foram obrigados a se virar desde cedo, e tiveram de aprender a se alimentar dos recursos minerais encontrados no planeta mesmo. A dieta durante o dia seguia uma rotina e era bem simples: se alimentavam 3 vezes por dia ingerindo iguarias deliciosas como sanduiche de rocha e sopa de pedra. Para matar a sede, bebiam magma, que era abundante e podia ser encontrado aos montes em fontes e nascentes do planeta todo.

 
Mondreus em um dia calmo.

Spire e seus demais familiares passaram a dedicar-se à agricultura e a pecuária. Começaram a cultivar em seus quintais árvores petrificadas, pés de rocha e plantações de pimenta, e dedicaram-se também à criação de dragões, os quais eram engordados, carneados e assados para os finais de semanas e para ocasiões especiais como Páscoa e Natal. Os Diamont, apesar de levar uma vida simples, tornaram-se referência universal ao mostrar que eram a nação mais feliz da galáxia, sempre vivendo com humildade e nunca se deixando levar pela fama, pela riqueza ou pelo poder.

Porém, certo dia, seus familiares começaram a perceber um estranhos fenômeno: toda o vapor quente expelido pelas terras de fogo dos eu planeta, estavam começanado a formar estranhos elementos sobre o céu (as nuvens), que conforme passavam-se os dias, ficavam cada vez mais carregados e adquiriam uma coloração completamente acinzentada, até que um dia, as nuvens começam a liberar água (fênomeno conhecido como chuva). Como o planeta era completamente feito de fogo, a temperatura do lugar todo começou a baixar. Os Diamont começaram a entrar em colapso, pois quando a água fria da chuva entrava em contato com o corpo quente deles, um processo de resfriamento era imediatamente iniciado, e isso por sua vez, acabava por destruir um a um. Spire e alguns poucos irmãos foram os únicos sobreviventes, quando antes de também serem completamente afetados pela chuva, embarcaram em uma nave espacial feita de pedra e fogo e conseguiram fugir de seu planeta de origem.

A nova moradiaEditar

 
Antes de engordar, Spire costumava ser o cestinha do time de basquete de sua cidade.

Spire e os demais sobreviventes do grande colapso em Mondreus, após terem escapado da morte quase que certa em seu planeta, decidem procurar um outro lugar semelhante para que atendesse às suas necessidades. Porém as coisas não foram tão bem como Spire esperava: a nave espacial de Spire, que era movida à lava vulcânica, acabou ficando sem combustível, obrigando Spire e os Diamont sobreviventes a aterrissar no planeta mais próximo, que era completamente azul e se chamava Terra.

Spire e os outros Diamont sobreviventes ficaram completamente desesperados, pois o lugar era conhecido por sua enorme quantidade de água (apesar de qua atualmente, essa quantidade está se reduzindo muito rapidamente). Porém, para a surpresa de Spire, eles acabam aterrissando num lugar que, por incrível que pareça, atendia às suas necessidades: o Nordeste brasileiro. Spire gostou do lugar, pois a chuva era tremendamente escassa, e nas poucas vezes que chovia, a quantidade de água era muito pouca, incapaz de lhe surtir qualquer efeito.

Spire e seus irmãos se adaptaram rapidamente ao lugar mais depressa do que o esperado. No lugar haviam novos tipos de alimento que Spire jamais provara na vida, mas que simplesmente adorou, como por exemplo cactus e ossos de bovinos mortos, que passaram a servir como verdadeiras iguarias para as estranhas criaturas. Como não haviam vulcões no lugar, apesar de ser quente pra burro, Spire e sua trupe tiveram de improvisar uma residência. Resolveram escavar uma caverna abaixo da areia quente e se alojar ali, pois seria falta de educação eles dormirem no chão de qualquer jeito. Apesar de tudo, seu povo foi criado sempre na base da educação.

Também vale ressaltar que não eram raras as vezes em que Spire e os Diamont sobreviventes eram obrigados a apelar para a ignorância e roubar o gado dos poucos fazendeiros locais, para assar, grelhar e depois devorá-los literalmente até os ossos. Obviamente, os fazendeiros, que já estavam acostumados com o desaparecimento e morte dos animais por parte da ação do Sol, nem sequer imaginavam a existência de Spire e seu grupo.

A decisão de tornar-se um Bounty HunterEditar

 
Spire e seu olhar simpático.

Spire, apesar de ter perdido metade de seu povo na grande tempestade que ocorrera ems eu planeta de origem, estava feliz por ter ao seu lado pelo menos alguns de seus irmãos. Spire e seus familiares vivos eram inseparáveis, e sempre faziam tudo o que podiam juntos. Em algumas ocasiões, o nordeste brasileiro sofria com invasões de outras espécies alienígenas, como por exemplo a de Kanden (o berne humanoide), que visitava o lugar com o intuito de encontrar bovinos dando sopa para parasitar. Como a comida era escassa, Spire defendia seu território com garras de ferro. Kanden nunca conseguiu vencê-lo, pois o mesmo sempre teve a ajuda de seus irmãos, que sempre estavam aptos a ajudar seu irmão mais velho, expulsando qualquer invasor do território.

Certo dia, achando que sua caverna na areia estava apertada demais, Spire, ao lado de seus irmãos, resolveu escavar mais fundo para o lugar conseguir abrigar a todos decentemente. Para a surpresa de todos, de tanto escavar, Spire e seus irmãos fazem uma grande descoberta: eles encontram bem abaixo da Terra um local com características pré-históricas, cheio de criaturas semelhantes aos dragões de sua terra-natal, conhecidas como dinossauros. Porém, o que mais chamou a atenção de Spire e seus irmãos foi o fato de que nesse mesmo lugar, existia uma área onde reinavam inúmeros vulcões e campos de lava. Aquilo trouxe uma nova esperança para reconstrução de seu povo, para que os Diamont, finalmente se reerguessem e voltassem a dominar o fogo como acontecia em seu planeta de origem.

Para isso porém, Spire precisava de dinheiro, já que na Terra nem um pedaço de papel é de graça. Com o dinheiro, Spire compraria todas as terras quentes daquele lugar paradisiacamente mais quente do que o Inferno do proprietário que tinha o documento de posse do lugar, conhecido como Capitão Caverna. Tendo isso em mente, Spire e seus irmãos, após longas reuniões e debates, resolveram fundar naquele cenário pre-histórico uma discoteca.

 
Irmãos de Spire vigiando a entrada da discoteca.

Por unanimidade, Spire foi eleito o dono e diretor do lugar por seus irmãos, que o julgavam o mais apto para a função. Então, Spire passou a organizar raves e festas das mais variadas todas as noites. Em pouco tempo, o sucesso atingiu patamares enormes, e a Discoteca de Spire tornou-se a mais visada pelos homens da caverna que habitavam a região, e aos poucos o alien enriqueceu e conseguiu a posse daquelas terras. Os irmãos de Spire passaram a trabalhar como seguranças do lugar, e eram conehcidos pela alcunha de "Rock Men"

Porém, nem todos estavam contentes com a danceteria de Spire. O dono de uma discoteca concorrente, não ficou nem um pouco satisfeito com as quedas bruscas em seu negócio, e resolveu tirar isso à limpo. Contratou um assassino de aluguel conhecido como Conker, o Terrível para ensinar para Spire o que é bom pra tosse. Conker então se dirige até a discoteca de Spire, mas como não encontra o dono lá, resolve acabar com os seguranças mesmo, que viriam a ser seus irmãos. Apropriando-se de um líquido corrosivo orgânico de origem animal, Conker mata cada um dos irmãos de Spire, tornando-o o único Diamont sobrevivente.

O mundo de Spire desaba ao chegar na discoteca no dia seguinte e se deparar com seus irmãos em pedaços, literalmente falando. Spire desanima da vida, pois não tinha mais ninguém com quem compartilhar a felicidade de ser bem sucedido na vida. Porém, Spire volta a ter determinação e motivação novamente em sua existência quando tem conehcimento de um estranho e misterioso poder capaz de fazer tudo o que se deseja. Todo esse poder era proveniente da união de 7 bolas alaranjadas de vidro conhecidas como Esferas do Dragão. Se pudesse reunir todas, Spire poderia finalmente reviver não apenas seus irmãos, mas todo o seu extinto povo. Vendo que um grupos de mercenários conhecidos por Bounty Hunters também estavam em bsuca dos objetos, Spire decide que também seria um Bounty Hunter, e desde então, dedica sua vida a reunir as esferas para reviver seu povo.

Coisas relacionadasEditar

 
Forma alternativa de Spire: um pedregulho rolante.
 
Magmaul em ação.
  • Dialanche: Dialanche é a forma alternativa de Spire. Consiste numa bolota de fogo apelona e repleta por espinhos que parecem cristais laranjas do Paraguai. De acordo com fontes nada confiáveis, esta mesma bolota de espinhos é um atributo comum de todos os Diamont, mas disso nunca saberemos, já que estão todos estão descansando em paz. Esta técnica é muito eficaz para quando Spire quer popuar a lava de sua arma, pois é possível matars os inimgios com apenas um golpe dessa coisa, que o torna tão duro quanto uma pedra. Dialanche também permite que Spire, num gestod e apelação suprema, se locomova através da lava vulcânica e ataque as pessoas por onde elas menos esperam.
  • Magmaul: Apesar de parecer o nome de uma nova espécie de Pokémon, trata-se na verdade da arma que Spire carrega consigo. Confeccionada por Meramon em parceria com Motoqueiro Fantasma, Magmaul é uma arma de fogo. Mas quando se fala em fogo, quer dizer literalmente fogo: esta arma tem a incrível capacidade de expelir lava vulcânica nos inimigos. Começa com uma bolota quente e medíocre de energia, mas se uma dessas te atingir, meu amigo, você já era. É muito eficaz contra inimigos que habitam o gelo, como Pinguins Mutantes, Noxus, Sub-Zero ou Homem de Gelo.
  • Mondreus: Mondreus, a casa de Spire, é o equivalente de Mercúrio no mundo de Metroid, e da mesma forma, é quente pra Diacho. Sua geografia constitui-se basicamente em rocha, lava e vulcões. Acredita-se que na verdade Mondreus tenha sido o primeiro lugar designado pelo Capeta para ser o Inferno, mas que teria ficado fora de cogitação quando todo o fogo de lá começou a evaporar e dar origem à quantidades tremendas de chuva. Como o fogo é muito mais torturante do que o frio, Capeta decidiu abandonar a ideia e partir para o interior da Terra.

Ver tambémEditar