Star Wars: Masters of Teräs Käsi

Virtualgame.jpg Star Wars: Masters of Teräs Käsi é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, um noob abre mais um pacotinho no FIFA 19

Star Wars: Masters of Teräs Käsi é uma skin de Star Wars no jogo Virtua Fighter 3, considerado o único jogo de luta da franquia Star Wars, e como esperado, um jogo bem porcaria e esquecível, tanto que existiu só para o PlayStation 1 e desde então a LucasArts sempre fez de conta que tal jogo nunca existiu.

Virtua Fighter 3: Star
Star Wars Masters of Teräs Käsi cover.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor LucasShits
Publicador LucasShits
Ano 1997
Gênero Virtua Fighter 3
Plataformas PlayStation
Avaliação 1/10
Idade para jogar Livre

DesenvolvimentoEditar

No final dos anos 1990 o mundo nerd estava em polvorosa com a notícia do novo filme de Star Wars, o Episódio 1 que seria lançado em 1999. Para explorar essa expectativa alta dos fãs, afinal ninguém poderia adivinhar o quão tedioso e ofensivo aos fãs seria aquele filme, George Lucas determinou que o máximo de coisas possíveis sobre Star Wars deveriam ser feitas, e isso incluiria um jogo de luta, nem que fosse a coisa mais podre do mundo. O resultado foi um jogo ruim em todos os aspectos, até mesmo no nome (o que diabos é Teräs Käsi?). Com zero experiência em jogos do tipo, a LucasArts achou que para fazer um jogo de luta bastava hackear o Virtua Fighter 3, trocar a skin dos personagens do jogo da Sega pelos carismáticos personagens da série StarWars, e que isso já seria o suficiente.

JogabilidadeEditar

 
Tela de escolha dos personagens, com Yoda e Darth Vader sendo selecionados para um duelo não-canônico (tudo em Star Wars você precisa mencionar se é canônico ou não).

Star Wars: Masters of Teräs Käsi destaca-se por ser um jogo de luta nada divertido, completamente desbalanceado e tão travado que faz parecer que todos personagens de Star Wars sofrem de reumatismo na coluna. Para simplificar para os jogadores, há apenas três golpes disponíveis: Porradinha fraca, porradinha média e porradinha forte, só. Todos os outros comandos de golpes não estão disponibilizados aos jogadores porque o desenvolvedor acreditou que seria muito complexo alguém ter coordenação o bastante para fazer um "pra trás, pra frente, soco forte, soco médio" pra soltar um especial, portanto tais comandos estão indisponíveis e você pode fazer quantos "pra trás, pra frente, soco forte, soco médio" que o boneco vai soltar só um soquinho, tudo enquanto a CPU apela e solta especial a cada 5 segundos na tua cara.

Para tentar balancear as coisas, a inteligência artificial do game foi propositadamente equiparada à inteligência de uma marmota, dessa forma em 75% das lutas o computador vai simplesmente se jogar pra fora da arena e você vai vencer por ring out.

EnredoEditar

Sim, existe um enredo pra essa bosta. Algo sobre o Imperador Palpatine contratar uma vadia aleatória chamada Arden Lyn, mestre na arte Teräs Käsi (expressão que no dialeto banta significa "No Fap Forever") que vem de uma tribo onde eles trocam a mão por um pedregulho de aço gigante, impedindo para sempre os seus integrantes de praticarem a masturbação, incentivando mais o sexo heterossexual ao invés de auto-amor. Essa proibição em se masturbar, já que no lugar do mão há um pedregulho, gera ódio, e conforme Yoda, ódio leva ao sofrimento, e com o sofrimento vai o Lado Negro da Força. A única coisa que o enredo desse jogo não responde é porque, mesmo tendo em suas mãos uma arma capaz de dizimar um planeta inteiro com apenas um tiro, Palpatine se importa em contratar uma mercenária especialista em cair no soco com as pessoas.

PersonagensEditar

 
Aquele momento ímpar na vida de um nerd que joga essa porra.
  • Luke Skywalker - Usa a porra de um sabre de luz que possui a mesma eficácia de um porrete de plástico, não corta nem manteiga.
  • Darth Vader - É o último chefão que apela mais que M. Bison e Shang Tsung. Só não apela mais que os chefões de The King of Fighters porque ao contrário de um Geese da vida, o Darth Vader ainda comete suicídio as vezes, entregando umas vitórias por ring out.
  • Han Solo - Cai na porrada com jedis de igual pra igual porque ele pode dar tiro.
  • Princesa Leia - Sabendo que os sabres de luz são inúteis, ela luta com pedaço de pau, e taca bomba se for preciso.
  • Chewbacca - É tipo o Zangief desse jogo, ocupando bastante cenário e soltando pilão, apelando quando começa a spamar seus tiros de blaster.
  • Arden Lyn - É a vagabunda que está no centro do enredo desse jogo, mas o jogo é tão ruim que ela é a mais irrelevante de todos. Luta com suas mãos de aço, mestra de Teräs Käsi, mas apanha pra todos.
  • Boba Fett - É tipo o Han Solo, mas com skin de mandaloriano.
  • Stormtrooper - É tipo o Han Solo, mas com skin de stormtrooper.
  • Hoar - Apesar de em todos os filmes e aparições em universos expandidos o Povo da Areia ser retratado como nõmades bárbaros quase irracionais, subitamente um desses malucos tem o discernimento de se tornar um aprendiz de Arden Lyn (mas lutar com os mesmos movimentos da Princesa Leia, vai entender).
  • Thok - As opções de personagens eram vastas, dava pra por até o C3PO, mas meteram esse porco humanoide que ninguém sabe quem é, o que foi, o que fez.