Abrir menu principal

Desciclopédia β

Street Fighter III: New Generation

Virtualgame.jpg Street Fighter III: New Generation é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, a Claire está matando algum licker.

Megaman-nes megaman run.gif
Street Fighter III: New Generation é da época da Velha Guarda dos Games

e só é conhecido por gamer raiz


Street Fighter Três
Street Fighter III Dreamcast cover.png

Capa da versão para Dreamcast

Informações
Desenvolvedor Capcom
Publicador Capcom
Ano 1997
Gênero porradaria
Plataformas arcades de rodoviárias
Avaliação 60%
Idade para jogar Livre

Cquote1.png Porra! Cadê os personagens!!? Cquote2.png
Viciado em Street Fighter II sobre o sumiço de todos os tradicionais personagens em Street Fighter III
Cquote1.png GAME OVER Cquote2.png
Street Fighter III sobre você tentando dar um parry numa luta
Cquote1.png FILHO DA PUTA!!! Cquote2.png
Viciado em Street Fighter Alpha 3 descobrindo que o Gill é mais foda que o M. Bison

Street Fighter III é um jogo escroto da Capcom que se diz ser um Street Fighter, mesmo sem ter o Sagat, Dhalsim, Blanka, Zangief, M. Bison, Vega, E. Honda e tantos outros personagens legais e icônicos. Como foram encontrados Ryu, Ken e Chun-Li nesse jogo, decidiram chamar de "Street Fighter III", mesmo não sendo nem o terceiro da série, mas sim o 375º. Com uma jogabilidade copiada de Darkstalkers, Street Fighter III foi o primeiro fracasso dos 3.470 jogos de Street Fighter.

Índice

JogabilidadeEditar

 
Uma das marcantes cenas de vitória do jogo.

A única coisa similar a todos os demais jogos da série Street Fighter (já que personagens não tem), é que existem três botões para socos de três intensidades e três botões para chutes em três intensidades. Se for executado golpes contínuos num oponente sem deixá-lo respirar, isto causará idiotice crônica no adversário, ilustrado por estrelinhas em volta da cabeça do boneco que está sendo espancado, sendo útil para se tirar proveito da situação. A dificuldade normal já é de deixar qualquer um com raiva com a CPU apelando, mas existe até o nível SUPER-HYPER-ULTRA-HARD-WTF, onde você só luta contra o Gill que manda um Hyper Combo secreto que tira mais dano que o Shun-Goku-Satsu do Shin Akuma.

Além disso, a novidade da jogabilidade de Street Fighter III foi a incorporação do parry, que consiste em exigir do jogador reflexos equiparáveis ao do Neo do filme Matrix, de modo que ele deve bloquear o ataque adversário no exato micromilhonésimo de segundo, para assim executar um contra-atacar (e é claro, que só a CPU no hard que consegue executar esse maldito movimento).

EnredoEditar

O M. Bison vai tirar umas férias cansado de ser o último chefão nos 267 jogos anteriores de Street Fighter II, sendo o Hyper Street Fighter II: Turbo Remix HD Remastered Ultra Fighters a sua última aparição antes da aposentadoria (e retorno só em Street Fighter IV). Enquanto M. Bison passa a dedicar seu tempo a comer a Cammy, Juni e Juli. Surge para substituí-lo o Gill, um esquizofrênico que organizou um torneio de luta com os maiores seres bizarros do mundo (exceto o Blanka), e assim contratar os campeões para participar de seu circo.

PersonagensEditar

 
Novos personagens bizarros de Street Fighter III.

Com uma nova geração de lutadores (apesar de você continuar escolhendo apenas o Ryu ou o Ken) o jogo traz uma gentalha totalmente nova, que faz o jogo parecer mais um The King of Fighters do que um Street Fighter. Foi adicionado várias garotinhas escolares japonesas, após uma pesquisa sobre a preferência do público do Street Fighter, e, por algum motivo desconhecido, os personagens masculinos estão todos pelados, e as vezes com uma tanguinha branca sexy e com o corpo pintado (bizarro).

  • Ryu - Originalmente não estaria nesse jogo, mas aí a Capcom percebeu que não pdoeria chamar seu novo jogo de "Street Fighter" sem o Ryu, aí ele foi incorporado, mesmo não tendo nada a ver com a história.
  • Ken - O mesmo de sempre, a cópia do Ryu com o shoriuken de fogo.
  • Alex - Tentativa frustradíssima de novo protagonista, pois falta a ele toneladas de carisma. Alex é o fruto da relação homossexual de Guile e Charlie, e frustrado com tanto bullying fundou a sauna gay do exército americano.
  • Ibuki - Uma ninja que ninguém sabia no começo se era homem ou mulher, mas que depois apareceu na Revista Sexy como a Ninja do Funk e ficou revelado o seu gênero. Está ali como uma kunoichi que precisa roubar um nudes secreto do Gill, e revelar ao mundo se a piroca dele também é meio a meio de cada cor. Por ser potencial material de hentai, é considerada a personagem nova mais bem recebida.
  • Sean Matsuda - Um pequeno nipo-brasileiro negro que joga basquete... Ele deveria ser americano, mas japoneses não entendem muito bem a diferença entre estereótipos sul-americanos e norte-americanos. Ao invés de fazer algo mais produtivo, como jogar futebol ou pular em um parapente perto do Cristo Redentor, prefere lutar e imitar o Ken, como revolta por ter uma irmã que é atriz pornô e dá pra todo mundo, a Laura Matsuda (que aparecerá só em Street Fighter V).
  • Yun Lee - Cozinheiro de um restaurante chinês. Como todo bom chinês que sabe lutar, é fã de ficar dando gritinhos histéricos a cada golpe disparado.
  • Yang Lee - Entregador de comida do mesmo restaurante chinês do irmão.
  • Elena - Uma capoeirista queniana que mal tem dinheiro para comprar roupas, precisando gastar seu salário em fraldas geriátricas porque deve ter incontinência urinária. É considerada a maior dançarina de street-dance do mundo.
  • Dudley - É um boxeador almofadinha inglês com um bigode de mentira. A Capcom o colocou no lugar do Balrog para não precisar pagar direitos autorais para o Mike Tyson.
  • Necro - Substituído nada popular do Dhalsim, é um russo negro branco que passou no sistema de cotas do torneio organizado pelo Gill. Treinado pelo Gandhi, tem a incrível capacidade de dobrar e esticar suas vísceras, além de dar choques dignos de Blanka.
  • Oro - Velho tarado, mendigo da vez. Sempre está com um dos braços dentro da roupa masturbando-se.
  • Gill - O chefão final. É um palhaço maluco com o corpo metade vermelho e metade azul, que fugiu do circo usando apenas uma tanguinha colada e agora quer dominar o mundo.

Versões do jogo (como se fosse necessário)Editar

Devido a incapacidade de fazer alguma coisa boa de primeira, o jogo foi re-lançado várias vezes, entre as continuações mais decentes, há os jogos Street Fighter III 2nd Impact - Giant Attack, Street Fighter III 3rd Strike - Fight for the Future e Street Fighter III 4th Strike - Chun-Li Hentai Addiction.

  • Street Fighter III-2nd Impact: Giant Attack - Segunda versão e a mais preguiçosa, só repetiu os cenários, botou um clone do Gill e copiou um personagem do Final Fight, além de botar o rei do fanservice Akuma.
  • Street Fighter III-3rd Strike: Fight for The Future:terceira versão do jogo, que botou a Chun-Li na parada. Agora dá pra ver a calcinha da Chun-Li bem melhor, com a tecnologia do 2/3d(cenário 2d com personagens 3d).
  • Street Fighter III-4th Strike: Chun-Li Hentai Addiction - Quando no 3rd Strike você vira o jogo dez vezes no SUPER-HYPER-ULTRA-HARD-WTF? com alguém da Família Andore, você ganha esta nova versão do jogo. Esta terceira versão desse jogo tem a opção CHANGE COSTUME.Nela,você muda as roupas dos personagens nas versões ORIGINAL COSTUME,ALMOST NO DIFERENCE COSTUME,BIG DIFERENCE COSTUME,HENTAI xXx COSTUME e a OMG-SUPER-HYPER-ULTRA-HARD-VOYUER-WTF??????!!!!!! COSTUME;a última liberada quando você vira o jogo dez vezes no SUPER-HYPER-ULTRA-HARD-WTF? com a Chun-Li usando o pior Hyper Combo possível.