Abrir menu principal

Desciclopédia β

Eswatini

(Redirecionado de Suazilândia)
eSwatini
Suazerândia
Minhazilândia
Bandeira de eSwatini
Brasão de eSwatini
Bandeira Brasão
Lema: Bem-vindo ao nada!
Hino nacional: Canção das Virgens

Localização de Minhazilândia

Capital Banana
Cidade mais populosa La Bamba
Língua Ugauganês
Religião oficial Discípulos de Jesus Negão
Governo Ditadura Tribal
 - Rei, Primeiro ministro Mswati III, Barakk Obbama I
Heróis Nacionais Zé Pequeno
Área  
 - Total Minúscula km² 
 - Água (%) 0
Analfabetismo Alto  
População Pedindo socorro 
PIB per Capita 1 real 
IDH 00100 
Moeda Cocos
Fuso horário AZT + 5 (Acre's Zone Time)
Clima Atlântico
Website governamental Não tem Internet


Cquote1.png Você quis dizer: Switzerland Cquote2.png
Google sobre Eswatini

eSwatini, ex-Suazilândia é uma das últimas monarquias existentes no mundo, e hoje em dia é governada pelo rei Mswati III.

Índice

HistóriaEditar

Quem vai saber? Seria um pedaço que esqueceu que deveria ser da África do Sul e não algum tipo de semi-país independente?

PolíticaEditar

 
Turista visitando a Suazilândia.

Não sei lhes dizer o porquê, mas uma das funções do rei da Suazilândia é desvirginar uma pequena Swazi por ano, de modo que no fim de sua vida o rei acumula cerca de 60 esposas. Considerando que 100 40% da população feminina do "país" tem AIDS, (as chances da vossa majestade ser soropositivo são muito grandes). Todo ano, o rei da Suazilândia faz a Festa das Virgens. Todas as meninas que, naquele ano, completaram 18 anos, dançam seminuas frente ao rei, e ele pode escolher a que melhor lhe aprouver. O mesmo rei proibiu o sexo no país para ninguém pegar AIDS.

PopulaçãoEditar

A Suazilândia é o "país" com o maior índice de HIV do mundo. Contando homens e mulheres, 30% da população é soropositiva, ou seja, em cada três pessoas uma tem Aids). Apesar de alta, a porcentagem não chega a ser numericamente muito expressiva, uma vez que a Suazilândia é também o "país" menos populoso do mundo, com a incrível marca de 1 milhão de pessoas em todo o território.

Somando-se a expectativa de vida ao nascer de 35 anos, o resultado é um "país" cuja capital (a megalópole de Mbabane) possui 65.000 habitantes (um pouco menos do que o Morumbi lotado), e a maior cidade, Manzini, possui 80.000 (o mesmo Morumbi, agora lotado). Isso é muito claro quando você vê uma "cidade importante" no mapa e, ao chegar nela, percebe que a tal "cidade importante" é na verdade um mercado, duas casas e três vans.

SubdivisõesEditar


CulturaEditar

Basicamente quase todo habitante da Suazilândia gostaria de viver na Jamaica, onde não existe lei contra o cheiramento de gatinhos.

IdiomaEditar

A língua oficial é o inglês, mas eles só falam inglês (e mal) com os brancos; na prática eles só falam o siSwati, uma língua bizarra na qual pra falar um simples "oi" você diz "Saubwona" (ou algo assim), e cuja tradução para o nosso alfabeto produz nome de cidades como Hhohoo (que sabe Deus como se fala). Caracteriza-se por ser o produtor oficial de gatinhos cheirosos da África Austral, chamados carinhosamente de Swazi Gold.

TransportesEditar