Abrir menu principal

Desciclopédia β

Sudoeste e Octogonal

Sudoeste e Octogonal são áreas residenciais de Brasília, como se fosse o sovaco do que é o Plano Piloto. Com apartamentos nobres, bares que vendem latinhas de cerveja a 10 reais, e padarias que vendem cada pão por mais de 3 real, esta cidade não é um local para qualquer um morar em Brasília.

Índice

HistóriaEditar

O Sudoeste e Octogonal surgem como uma expansão da Asa Sul, pois havia muito rico para pouco apartamento no Distrito Federal. Inicialmente como território do Cruzeiro, não demorou muito para os habitantes do Sudoeste se unirem e organizarem uma revolução para separarem-se do Cruzeiro (aquele bairro de cariocas fedidos e pobres, de acordo com a população do Sudoeste).

Hoje a região é lar de mais da metade dos funcionários públicos e filhos de militares de Brasília.

BairrosEditar

Pode não parecer, mas a pequena Sudoeste e Octogonal é composta de dois bairros, o Octogonal e o Sudoeste:

OctogonalEditar

 
Mapa da Octogonal.

Desempenhou anos atrás o papel hoje representado por Águas Claras, ou seja, acabou virando dormitório de todo candango frustrado em conseguir um quarto-e-sala ou quitinete no Plano Piloto ou Lago Sul. É a mais confusa forma urbana já concebida, sendo necessário mapas, Google Earth, GPS, cão farejador e guia especializado para entrar e sair daquelas quebradas.

Projetado por Lucio Costa, ele usou um projeto perdedor para Brasília para criar em escala menor, e assim surgiu o Octogonal, uma área onde cientistas e psicólogos poderiam realizar pesquisas com humanos em cativeiro. Os habitantes do Octogonal são conhecidos por serem desconhecidos. Ninguém conhece alguém que more no Octogonal, talvez porque a população passe suas vidas trancafiados naquelas quadras (conhecidas também como jaulas). É comum às pessoas que passam em frente ao Octogonal sentirem um sinistro arrepio na espinha.

Esta área que parece situada em outra dimensão é composta 100% de apartamentos residenciais denominados Setor de Habitações Coletivas Presidiárias – Áreas Octogonais Sul, isso porque não existe outra além da "sul". As 8 quadras não se misturam entre si e muito menos com a civilização exterior, com altas cercas de arame farpado e fossos repletos de crocodilos ajudam a garantir o isolamento do Octogonal.

SudoesteEditar

Bairro construído pela Encol, que vendeu os mesmos apartamentos para três ou mais pessoas diferentes e fudeu com muita gente. Inicialmente, era conhecido como Barroeste devido à poeira desgracenta que se acumulava nas secas e os atoleiros que surgiam nas chuvas. Atualmente, é o bairro mais civilizado do Distrito Federal, já contando até com serviços regulares de água encanada, energia elétrica e coleta de lixo, coisa muito rara no DF, apesar desses benefícios serem utilizados apenas quando a conta é paga em dia, o que é raro por ali. O Sudoeste abriga a maior quantidade de caloteiros do Centro-Oeste, quiçá do Brasil.

 
Um típico balão no Sudoeste.

O Setor Sudoeste, de acordo com o IBGE também é líder em outros índices, como por exemplo, é o bairro com o maior número de gostosas com calças de academia, com o maior número de residências de putas de luxo (que trabalham no Parthenon), com o maior número de filhinhos de papai e com o maior número de crianças de 0 a 3 anos.

O Sudoeste teve uma terrível e péssima urbanização. Como é uma cidade dormitório do povo que trabalha no Plano Piloto, o trânsito da cidade torna-se um dos mais caóticos do DF, pois há praticamente apenas duas pequeníssimas saídas do bairro para o Plano Piloto pelo Parque ou pelo Eixo Monumental obrigando os moradores a saírem horas antes do horário de expediente. Além disso, mendigos de toda sorte, dentre os quais vendedores de 7 panos de chão por R$ 10,00 e pregadores da paixão de cristo sem camisa, se acumulam nos sinais de trânsito, o que deixa a situação ainda mais caótica. Dentro da cidade, as ruas cheia de balões, faixas de pedestre, estreitas e com estacionamento minúsculos para o comércio, somada à genialidade no volante típica do brasiliense, complicam ainda mais a vida.

Parece que o pessoal do Sudoeste é taradão, 98% da população da cidade é formada por casais recém-casados com um filho recém-nascido. Andando pelo bairro é possível observar milhões de bebês e crianças filhos de jovens casais.

Recentemente, no norte do bairro foi construído uma espécie de Sudoeste Popular, na fronteira do Cruzeiro, com o objetivo de disfarçar o quanto Sudoeste é melhor que o Cruzeiro, evitando assim invasões.

LugaresEditar

  • Parque da Cidade Sarah Kubitschek - Localizado ao sul do Sudoeste. 100% da população frequenta esse parque, mas não para lazer, é porque ele fica no caminho do trabalho da população. Quem usa esse parque para lazer são os diversos tipos de pobres do DF que vão desfrutar das opções grátis de lazer que o parque oferece, como quadras de futebol e churrasqueiras ao ar livre.
  • Hospital das Forças Armadas (HFA) - O hospital dos militares que estava por ali muito antes de surgir o Sudoeste, e hoje é rodeado por prédios e casas. É um dos melhor centros hospitalares do DF, se não fosse o detalhe que ele só atende a elite.
  • Instituto Nacional de Meteorologia (INEMET) - Sim! A sigla é errada assim mesmo! Abriga uma área cheia de mato que ninguém sabe o que é. Difícil de acreditar que alguém trabalhe ali.
  • Terraço Shopping - O Shopping da cidade que não tem porra nenhuma para se fazer. Sem opções e sem espaço, é só o povo do Cruzeiro que costuma descer para esse local.
v d e h
BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL