Abrir menu principal

Desciclopédia β

Supertramp

Davesolo.gif

Roger Waters deu sua benção a este artigo!

Obrigado! Este artigo se sente mais forte agora :)

Clique aqui para mais abençoados.

Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Supertramp
Supertramp.jpg
É Nóiz!!
Origem Londres
País Bandeira da Inglaterra Inglaterra
Período 1969 - 1988 <9 anos de porra nenhuma> 1997 - Atualmente
Gênero(s) Rock Depressivo Progressivo.
Gravadora(s) {{{gravadora}}}
Integrante(s) Ricardo Davi;
João Bom-Inferno;
Bob Jorge-Ben-Berg
Ex-integrante(s) Rogério Ródeção;
Marcos Cervo;
Quévin Curry;
Francisco Longe da Vara;
Roberto Mil-lar;
E mais um monte. Posso adiantar que a banda tem mais ex-integrantes que integrantes, ai ver é o cansaço. Poucos aguentam tocar por 20 ininterruptos minutos.
Site oficial {{{site}}}

Cquote1.png Você quis dizer: Super Trump Cquote2.png
Google sobre Supertramp
Cquote1.png Depressivo! Cquote2.png
Alguém que leva sua vida em estereótipos sobre Supertramp
Cquote1.png Somos mais famosos! Cquote2.png
Pink Floyd sobre Supertramp
Cquote1.png É emo! Cquote2.png
Guri retardado sobre Supertramp
Cquote1.png ”Give a Litte Bit” não é do Goo Goo Dolls? Cquote2.png
poser do Goo Goo Dolls sobre uma das músicas mais famosas do Supertramp
Cquote1.png Minha música favorita Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre ”The Logical Song”
Cquote1.png Drímar!!! Nanananana, Drímar!!! Cquote2.png
Teu pai, treinando seu inglês fluente, sobre ”Dreamer”
Cquote1.png Nanananana, nanana, OU NOU!!! Cquote2.png
Tua mãe sobre ”Dreamer”
Cquote1.png Take a look at my girlfriend! Cquote2.png
Você sobre ”Breakfast in America”
Cquote1.png É deles? Não era de um grupo de rap? Cquote2.png
Seu amigo retardado sobre Você sobre ”Breakfast in America”
Cquote1.png Na União Soviética, Supertramp não dá uma olhada em VOCÊ!!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Supertramp
Cquote1.png Na União Soviética, Supertramp não tá nem aí pra quem é VOCÊ!!! (E nem quem é a baranga da sua namorada) Cquote2.png
Reversal Russa sobre Reversal Russa sobre Supertramp
Cquote1.png Aliás, em qualquer lugar do mundo todo mundo tá pouco se lixando pra quem é VOCÊ!!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Reversal Russa sobre Reversal Russa sobre Supertramp

SUPERTRAMPO é uma banda britânica de Rock Progressivo, surgida antes dos metaleiros Yankees levarem o estilo pros Esteites e mexerem no estilo. Escolheram esse estilo, que tinha algumas das principais canções de ninar.

Índice

Como Tudo Começou:Editar

A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Supertramp.

Quando Ricardo Davi era jovem, achava a vida tão maravilhosa, bonita e mágica, mas foi expulso pelos pássaros, pois achavam que ele tinha que ser sensato, lógico, responsável e prático, e lhe mostrou um mundo onde ele seria doentio, intelectual e cínico. Então, colocou um anúncio nos classificados do News of the World procurando cobaias pro seu projeto musical, pra montar uma banda, assim conhecendo Rogério Ródeção, que acabara de sair de uma banda que ele mesmo tinha formado com Reginaldo Rossi Dwight, depois deste começar a demonstrar um comportamento estranho para com ele; Ricardo Palmeira, tio do Marcos Parmera, e Roberto Mil-lar, um fracassado corretor de imóveis da favela do Buraco Quente. Infelizmente, não tinham dinheiro, eram um bando de miseráveis sonhando em serem Rockstars. Tocavam na ponte do Rio Tâmisa, em Londres, em troca de dinheiro, até que um milionário do ramo da prostituição na Holanda chamado Stanley August Miesegaes colocou um cheque de £2 Milhões no chapéu que eles usavam pra deixar o dinheiro, porque tinha gostado do som dessa banda chamada Daddy, mas, pediu pra eles trocarem de nome porque era um nome muito besta pro gosto dele. Daí surgiu SUPERTRAMP, uns dizem que é por causa de um livro, The Autobiography of a Super-Tramp, mas outros dizem porque ser Rockstar é um trampo dos sonhos, um Super Trampo.

Supertramp e o Super Trampo:Editar

 
Vai encarar?

O quarteto de Londres conseguiu assinar com uma gravadora, a A&M, que lhes pediu pra assinar seus nomes, pois queria sentir se eles eram aceitáveis, respeitáveis, apresentáveis, e vegetais, ou seja, não procuravam emos no momento. Agora com o rabo preso a uma gravadora, a banda tinha que tomar cuidado com o que dizia, pra que não os achassem radicais, liberais, fanáticos e criminosos. Cuidadosos, gravaram seu 1º álbum em 1970, no sossego que poderiam ter enquanto as pessoas viam o gol de Pelé. Este ganhou o nome super original de "Supertramp" (afinal de contas, toda banda que preste precisa por seu nome como o título de um álbum), e depois, em 1971, o 2º, Indevidamente Estampado, que assim como o primeiro, não teve sucesso nenhum, mesmo sendo bem recebido pela crítica, talvez porque as pessoas ainda estavam ocupadas assistindo ao filme do Pelé. Deixando todo mundo puto, e as finanças do holandês no vermelho, a banda perde o patrocinador e Ricardo Palmeira, que previu o fracasso dessa banda, e Roberto Mil-lar tiveram uma crise emo, saindo daquela bagaça toda. Hoje ficam só com o que recebe pelos CDs, Ricardo Palmeira toca em barzinhos e Roberto Mil-lar voltou a ser corretor, com grandes contribuições para povoamento do Acre e da Cidade de Mauá.

Enquanto isso, Ricardo Davi e Rogério ficaram mais pobres que Seu Madruga. Este, que ainda era jovem, ensinou a eles a nobre arte da enrolação do aluguel. Seu Madruga pode ser visto em um dos primeiros clipes do Supertramp na platéia. Reza a lenda que foi lá que ele conheceu os músicos que formariam com ele a banda Ramones.

Com os instrumentos e uma pequena esmola no bolso deixados pelo holandês, eles contrataram mais alguns caras pra tapar os buracos e ver se a bagaça ia de vez.



João Bom-Inferno, Bob Jorge-Ben-Berg e Doug Funnie (Sou eu!) Thomson fizeram com que a banda fizesse sucesso, com o lançamento do Crime do Século, álbum que foi muito utilizado como inspiração para os adolescentes da época pixarem as carteiras de suas escolas com o nome legal que tá desenhado na capa. Além disso, mostraram que os seus antecessores não eram lá aquelas coisas, ninguém mandou o Ricardo procurar gente em classificados.

Com a imprensa finalmente caindo matando em cima deles, lançam um novo álbum, Crise, que Crise?, afinal de contas porque a banda ia precisar se preocupar com a crise do petróleo depois do pai de Rogério criar o primeiro motor que funcionava à base de tiro de sal, o qual eles logo adaptaram em seu furgão (todo hippie de verdade precisa andar em seu furgão).

 
Jamais, eu digo jamais, deixe um piano embaixo da neve sem a supervisão de um adulto.

Em 1977, depois de viajarem para os EUA de barco, já que eles descobriram da pior maneira na Groenlândia que motores a sal não funcionam bem dentro d'água, viram alpinistas e escalam o monte McKinley com um piano nas costas. Lá em cima gravam um novo álbum, Nem nos Momentos mais Quietos. Durante as gravações, como não conseguiam passar o piano de cauda pela porta da cabana, tinham que deixá-lo do lado de fora. João, um dia por descuido, esquece de cobrir o piano e na manhã do outro dia, Doug (Sou eu!) tem a maravilhosa ideia de usar o piano coberto de neve como a capa do álbum.

Esse álbum contém o hit “Give a Little Bit”, que os fãs posers de Goo Goo Dolls acreditam ser deles, inclusive, muitos se suicidaram após ouvir a versão original.

Em 1979, foram convidados pra tomar café da manhã na Casa Branca pelo presidente do mundo. O resultado disso foi a inspiração pra Breakfast in America, o maior çuçeçu da banda, contando coma a participação especial de uma jovem chamada Susan Boyle na capa do álbum. Os dias de fracasso ficaram pra trás. Após esse delicioso e lucrativo café da manhã, a banda passa a ser reconhecida por aqueles que só reconheciam Pink Floyd e Rush em matéria de Rock Progressivo.

 
Filho da puta segurando a tesoura

Em 1982, com o rock progressivo sendo passado para trás pelo punk e new wave, os cinco tentam mais um álbum. O resultado são as Famosas últimas palavras, que podem ser definidas como "Véio, fudeu" pelo equilibrista, veja a capa do álbum ao lado. Esse foi o último álbum com o Rogério Ródeção, que saiu da banda pra cuidar de suas crias.

A banda continua e, em 1985, lançam Mano, cadê o Bond?, álbum feito especialmente para a procura do espião. A ideia estava tão fixa na mente dos músicos, que eles chamaram até o Davi Gilmar da Rosa do Floyd, e Scott Gotham do Thin Lizzy para fazer algo decente. Em 1987, eles tentam uma última cartada nos anos 80 com Livre como um Pássaro, mas não deu muito certo, o álbum não era lá aquelas coisas e os músicos preferem nem se lembrar muito dele. Depois do tour pelo mundo, inclusive fazendo um show em São Paulo embaixo de chuva com enchente, cada um foi para o seu lado. Assim o trio dos classificados já era. A banda já era e chegava ao seu fim. Anos depois, o fim da banda chegou ao fim com o retorno e mais uma formação (e ainda reclamam de Guns n' Roses e Wolfmother pelas incríveis 1 troca de integrantes). E a banda perdura fazendo shows esporádicos por aí até hoje. Ou não.

 
Susan Boyle quando era jovem e... e... deixa pra lá.

Nomes Aos Bois:Editar

Atuais Integrantes:Editar

Álbuns:Editar

 
A banda procurou fazer sucesso com o público punheteiro com a capa do álbum Indelibly Stamped

Músicas Mais Famosas:Editar