Abrir menu principal

Desciclopédia β

Sculpture samurai.jpg

Made in Japan
Este é um artigo com tecnologia do sol nascente né.
E computadores 100 vezes melhores que o que você tem...

Fazendo mingau.jpg Este é um artigo gastronômico.

Léo Stronda garante: "Lê esse artigo que cê vai se dar bem, confia no monstro!"

No Wikipedia.png QUEBROU A CARA!

Os espertalhões da Wikipédia NÃO têm um artigo sobre: Sushi Erótico.

Cquote1.png É lôra, ô morena né. Cquote2.png
Japonês sobre sushi erótico

Cquote1.png Se eu podesse comia mais de mil! Cquote2.png
Jeremias sobre sushi erótico

Cquote1.png Fica melhor com shoyu. Cquote2.png
Nutricionista sobre sushi erótico

Cquote1.png É muito nutritivo-ivo adequado-ado. Cquote2.png
Ruth Lemos sobre sushi erótico

Sushi Erótico é uma iguaria japonesa sem igual, tão gostosa quanto as amarelas que tem lá no Japão, com certeza é melhor do que qualquer lamén que o Naruto já comeu. Uma espécie de barca de sushis servidos sobre uma mulher pré-aquecida, de preferência sem roupa alguma, nua ou propriamente pelada, a, e logo esquecendo, sem nenhuma roupa, como veio ao mundo. Esse sushi é uma das comidas mais afrodisíacas existentes, ela é a única que te alimenta e te faz gozar ao mesmo tempo.

Índice

HistóriaEditar

 
Depois você se pergunta porque vagina tem gosto de peixe.

Sushi erótico é uma arte milenar chinesa, assim como a de inventar monstros gigantes que destroem cidades dia sim dia não. Foi originada da mente brilhante de um pobre casal que estava de mudança, provavelmente com quinzilhões de filhos já que são japoneses. O senhor da família (porém safadinho), tinha esquecido de comprar uma mesa para a casa nova de propósito, acabou realizando um show melodramático para conseguir fazer com que sua noiva concubina se despisse e colocasse uns rolos de sushi sobre o seu corpo esbelto de prostituta japonesa. Esse era um de seus maiores fetiches sexuais, não são aqueles clichês de mulher com roupa de enfermeira ou de policial, o senhor Matsunukira Hondacivic queria inovar, e usou a sua própria mulher de cobaia. Naquela época não existia depilação a cera e essas boiolices, o matagal da mulher de Matsunukira tava grande mesmo, mas pelo menos foi apropriado pra colocar um molho shoyu e regar os pentelhos, assim ficaria muito mais fácil passar com o seu sushi lá, e assim deixar ele com um gosto azedinho de vagina.

Com o tempo e a evolução das mulheres, agora as moças sabem que um campo depilado é muito mais apetitoso, e isso também trouxe de volta a prática de sushis eróticos. Com isso, todos restaurantes japas que se prezem possuem uma área privê para os vovôs mais tarados ou para as lésbicas solteironas que querem colocar as aranhas pra brigar (ou os sushis). Hoje em dia, o sushi erótico é um dos fatores que mais fazem com que a economia japonesa seja tudo isso que ela é hoje, dos mais variados tipos de sushi para cobrir o corpo de uma mulher, não importa quantos são, mas ela vai ficar pelada novamente. Quando comer sushi erótico é bom pedir para acompanhamento um saquê, leve um pra sua mesa-mulher também, ela vai ficar mais saborosa depois de bêbada.

Como se comeEditar

 
Pode cair de boca, por minha conta! No sushi, seu tarado!

É relativamente uma digestão completa. Você saí de barriga cheia e de saco vazio. Os primeiros passos na preparação de um sushi erótico estão nas complicações de deixar a sua mesa de apoio para sushis bem gostosinha, depois é só preenche-lá com os mais variados rolinhos de arroz e utilizar de seus hashis para manuseá-la - e não, não são os seus hashis debaixo da calça, são os hashis mesmo, os de madeira. Por ser um alimento casual, não podemos esquecer de nosso hábitos rotineiros de orar antes das refeições, mesmo que seja pra Iemanjá, Arceus, Maria, Buda, Satã ou Jesus Negão; mas não se preocupe, essa é uma daquelas refeiçoes que sua mãe com certeza não reclamaria: "filho, para de brincar com a comida", já que o pecado seria não brincar com uma comida dessa.

Para se arrumar uma mulher e fase-lá de sushi bar, primeiro ela tem que estar dopada, logicamente nenhuma mulher gostosa ia querer ficar com cheiro de peixe pra um marmanjo ficar bolinando ela com uns palitinhos de madeira, pelo amor de Jah. Somente grandes estudiosos da arte (Ô! Que arte!) da gastronomia japonesa, sabem como posicionar os sushis na sua mulher, do jeito que ela fique atraente e do mesmo jeito comestível. Aqui tem mais ou menos uma tabela de seguintes tipos de sushis e como eles devem ser arrumados sobre o corpo de uma vadia japonesa:

California: Por terem gostinho de manga, são atribuídos aos mamilos, que também parecem frutinhas. Deixa lá mesmo, quando você quiser dar uma pinicadinha no mamilo da sushigirl, ainda leva de graça um rolinho california. Ele pode deixar uns farelos desagradáveis de arroz excluídos, ai seria uma boa desculpa pra você dar uma lambidinha e dizer que jogar comida fora é pecado;

Hossomaki: Coma esses logo, já que eles são redondinhos e costumam entrar em lugares que você não desejaria que o seu detector de metal encontrasse. O buraco de vez em quando é muito mais fundo do que você pensa;

Temaki: Pela sua forma geométrica cônica, são os mais utilizados pela sushigirl em seus últimos estágios de tesão. Eles normalmente ficam perto das perseguidas, assim ficando muito mais fácil para elas pegarem e se utilizarem dele como brinquedinho. Não é recomendado comer depois, a sua aparência pode estar nada agradável depois do uso;

 
Sushi erótico do modo inverso, a prova viva de que as mulheres cansaram de ser mesa de sushi e partiram para uma vingança.

Nigiri: Aqueles meladinhos que se você comer em uma dentada você se engasga, mas que se você tentar comer pela metade ele desmancha, esses são achados quando você menos espera no corpo de uma sushigirl. Podem ser encontrados também na versão "Niggari", um nigiri negão from Afrika.

Wasabi: O creminho verde para os mais experientes em sushi erótico: cuidado ao usar isso como lubrificante, seu pinto pode virar frango assado de tão picante que isso é.

Gayshi GayróticoEditar

É lógico que as monas não iam ficar de fora né bi? Aliás, elas iam A-D-O-R-A-R confeccionar um rolinho primavera de um macho másculo a espreita, depois de usar um golpe purpurinado ensinado pela mestra das bis, Clodovil, qualquer heterossexual acaba sendo pego por elas e transformado numa tábua de sushi. Seus costumes são meio esquisitos (ninguém entende mesmo), já que peru é coisa de Natal, e sushi é coisa de japonês. As bichas são tão transformistas que conseguiram juntar essas duas culinárias famosas em uma só, pra fazer um gayshi gayrótico especial para elas. Qualquer boate do momento ambientada para as amigas arrazantes batedoras de cabelo está equipado com um gayshi bar, agora elas só tem a missão de encontrar o pobre coitado que será devorado - literalmente - por viados esfomeados.

Na mídiaEditar

Até a baleia orca do Faustão já caiu nas tentações do sushi erótico, vale a pena conferir se quiser vomitar: