Abrir menu principal

Desciclopédia β

Térbio

Terrible
Plug anal de óxido de térbio.jpg
Um plug anal feito de térbio. Por que há mais fetiches nesse mundo do que elementos químicos para conseguir satisfazer
Símbolo, número Tb, 65
Série Ninguém se importa (terra rara)
Principal isótopo óxido de térbio
Propriedades atômicas
Massa atômica 158,92535 cus
Dureza Desconhecida
Nível de radioatividade Baixa
Nível de toxicidade Elevada
Propriedades físicas
Comestível? Não
Inalável? Sim
Posso passar na pele? Não testado ainda
Onde encontrar Xurupita
ponto de fudição 1355,85ºC
ponto de rebuliço 3229,85ºC
Coisas de quadrinhos
Probabilidade de te transformar num super-herói Nula



Térbio é só mais um daqueles elementos químicos que ninguém nunca ouviu falar e ninguém nem sabe que existe (terra rara), que só está ali para fazer número mesmo (65) e não ficar uma lacuna estranha na tabela periódica. Se possui alguma utilidade, certamente é substituível por algum outro elemento.

CaracterísticasEditar

O térbio é um metal inúctil e molengão, de coloração cinza e sendo macio como um pedaço de queijo podre (mas queijos podres não são feitos de térbio), mas isso na hipótese de alguém um dia se dispor a produzir um pedaço de 100% de térbio puro, já que isso não existe na natureza, visto que a natureza não tem tempo pra ficar dando exclusividade para tudo quanto é átomo inútil. Se dispor a fazer um pedaço de térbio puro, que dá o maior trabalhão pra nada, é algo que nem o mais desocupado dos químicos planeja fazer, afinal, a troco de que fazer isso? O último que fez isso foi um sueco maluco e entediado em 1843.

Pelo menos o térbio tem a habilidade de brilhar verde no escuro, mas é bem mais econômico comprar uma lâmpada e envolvê-la em papel verde se quiser tal efeito.

HistóriaEditar

A descoberta do térbio foi uma saga pessoal do químico sueco Carlos Mossoroca que em 1843 via a tabela periódica e se frustrada em perceber que todos elementos mais úteis já haviam sido descobertos por químicos mais relevantes. Ele queria marcar seu nome na história, nem que fosse pela descoberta de um elemento altamente inútil, e foi assim que dedicou a vida a tentar descobrir qual seria o 65º elemento químico. No meio de gadolínio e disprósio, certamente boa coisa é que não viria dali, mas Carlos Mossoroca estava decidido e focado.

Carlos Mossoroca pegou então um pedaço de óxido de ítrio, e disse que ali dentro tinha térbio (não que isso fosse provado até hoje). Ganhou o Nobel Framboesa de pior químico de 1843 devido à sua insignificante e irrelevante descoberta.

AplicaçõesEditar

Não há qualquer aplicação relevante para o térbio no cotidiano humano, a Wikipédia até tenta forçar umas aplicações como, pasme, dizendo que térbio serve para trazer a coloração verde das televisões, quando é mais do que óbvio que é o bário que faz a cor verde e ninguém precisa se matar fazendo troca iônica em pedaços de óxido de ítrio para achar átomos de térbio só pra fazer a cor verde numa TV de tubo.