Abrir menu principal

Desciclopédia β

The King of Fighters Neowave

Virtualgame.jpg The King of Fighters Neowave é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, o Mario entra pelo cano.


The King Of Fighters Neowave
Neowave.jpg
Capa do jogo
Gênero porradaria
Desenvolvedor SNK
Publicador SNK
Plataforma de origem Arcade
Primeiro lançamento (2004)
Último lançamento (2005)


Cquote1.png Precisavamos dar um jeito de reviver o Rugal mais uma vez Cquote2.png
SNK sobre como vender jogos

Cquote1.png O chefão é o Andy Bogard do mal? Cquote2.png
Você sobre semelhança do Geese Howard com o Andy

Cquote1.png Que porra é essa, levei 3 golpes e morri? Cquote2.png
Você sobre descobrir a apelação por trás disso tudo


The King of Fighters Neowave é mais outro fracasso jogo de luta lançado pela SNK em 2004 para a plataforma de arcade Sammy Atomiswave, que por ser algo extremamente caro pra época, é óbvio que Pivetinhos de Fliperama nunca jogariam esse jogo, assim apenas tendo contato com KOFS de Feira. Ah e o mesmo jogo também foi lançado para Playstation 2 e Xbox 360, onde muitos acabaram descobrindo a existencia do mesmo, já que vinha numa Collection pirata junto com outros 10 KOFs.

Índice

CaracterísticasEditar

The King Of Fighters Neowave não passa de um Ctrl+C e Ctrl+V do The King Of Fighters 2002, usando todos os personagens do anterior (sim, tem o Rugal nesse jogo), apenas trocando os cenários e as musicas alterando o gameplay de uma forma que ficasse equilibrado, porém o sucesso de kof2002 se dava ao desequilibrio total e putaria que se podia fazer o que não agradou muitos fãs da série.

HistóriaEditar

KOF Neowave é uma dream match, em outras palavras, desculpa bosta da SNK por nao criar um enredo para o jogo. Então, os produtores da SNK adotaram a mesma estratégia de 1998 e 2002 que tinha dado certo, apenas fazendo a burrice de não deixar o Rugal como chefão final, e sim sendo o Geese, porém na sua versão jovem, encontrado em Art Of Fighting 2, o que acarretou no fracasso total do jogo, que vendeu poucas cópias pelo simples fato de que jogo sem enredo de KOF que não contém o Rugal não costuma dar muito certo. A rumores de que após o total fracasso de The King Of Fighters 2003, A SNK então teve a idéia de fazer uma série com a história do Geese e Southtown, usando da nova plataforma Arcade para testar essa possibilidade e assim continuar com outro caminho uma pena não ter feito sucesso, assim pouparia outras sagas com Ash Crimson, mas idéia essa não ter saído do papel.

PersonagensEditar

Como todos os personagens são do KOF 2002, com excessão do Geese e do Saisyu Kusanagi, aqui vai a lista deles


ChefãoEditar

 
Geese Howard rindo da sua cara após te detonar em 5 segundos

Em Neowave, o chefão é o que faz esse jogo ser aceitável, mesmo que a cada luta com ele faça você querer jogar o controle na parede, o fato de você se destrair e o Geese levar toda sua vida em apenas 3 golpes faz ter saudade de enfrentar o Rugal. Por mais que você possa jogar com o Geese, a versão disponivel pra jogar é uma mais fraca e lenta, porém ainda muito apelona, o que ainda faz valer a pena. Esse Geese conta com seus Repukkens e uma versão que ocupa metade da tela, o famoso Deadly Rave no qual tem frames de invencibilidade e atravessa metade do cenário num modo quase que invisivel, impossibilitando você de saber aonde ele ta, cortando tudo que você faça (Inclusive o socão do Yashiro) tirando 50% do seu HP, e não satisfeitos, a SNK coloca uma Gaiolinha em forma de agarrão, ou seja, se você inventar de grudar nele, é 70% do Hp perdido, e esse especial ainda da uma opçâo de acertar outro golpe enquanto você está caindo, o que resulta em levar um repukken ou em casos extremos um especial de porrada, e lá se foi 100% do seu HP. Após 3879782 tentativas, você consegue ganhar e descobre que os créditos te da a oportunidade de continuar batendo no Geese, livremente, com especial infinito, como um modo treino, o que deveria ter sido aproveitado em todos os KOFS seguintes já que a tela de créditos não serve pra nada e nunca ninguém para pra ler foi uma inovação bem divertida pra descontrair o estresse por tentar vencer inúmeras vezes o mesmo.