Abrir menu principal

Desciclopédia β

The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D

Virtualgame.jpg The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Red derruba mais uma torre dos porcos


Zelda: Majora's Mask teoricamente em 3D
Majora Mask 3D.png

Capa do jogo, só não me pergunte porque o Link está vestindo a máscara mais inútil do jogo

Informações
Desenvolvedor Gezz/Não-intendo
Publicador Não-intendo
Ano 2011
Gênero remake
Plataformas Nintendo 3DS
Avaliação cópia
Idade para jogar Livre

The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D é o nome de uma grande enganação criada pela Nintendo para extorquir o dinheiro de uma casta de fanboys retardados conhecidos como "zeldamaníacos". A ideia é simples, relançar um jogo antigo com gráficos ligeiramente melhorados e absolutamente nada de novo em termos de enredo ou jogabilidade, e cobrar preços abusivos como se fosse um jogo original que tenha dado algum trabalho para ser desenvolvido. Como o nome sugere, é apenas um remake fudido de The Legend of Zelda: Majora's Mask.

DesenvolvimentoEditar

Depois do lançamento de The Legend of Zelda: Ocarina of Time 3D a Nintendo percebeu que existia sim gente trouxa o bastante para comprar jogos antigos por preços abusivos, então o diretor da série Zelda, Eiji Aonuma, pegou o seu chicote e começou a obrigar seus escravos da Gecko (subsidiária da Nintendo) a criarem um remake de algum jogo qualquer da série, e Majora's Mask foi eleito para isso devido à sua relação com macumba, capirotos e relógios, o que é bem apelativo e chama atenção.

EnredoEditar

Nada de novo em relação ao original The Legend of Zelda: Majora's Mask, você controla um elfo, o Link, que precisa salvar o mundo em 3 dias de um meme gigante nos céus cair e obliterar a tudo e a todos. Como não é possível fazer isso, Link pode voltar no tempo e ficar revivendo esses três dias, tudo enquanto veste máscaras para praticar seus vandalismos no completo anonimato. Se quiser mais detalhes, leia o artigo da versão original.

JogabilidadeEditar

 
Adição imprescindível ao remake, a possibilidade de pescarmos lambaris.

Seguindo a tendência do remake antecessor The Legend of Zelda: Ocarina of Time 3D, os desenvolvedores decidiram focar-se em trazer absolutamente nada de novo, exceto coisas extremamente chatas que forçam o jogador a utilizar as funções do 3DS, ou seja, usar o touchscreen para engordurar a tela trocar e equipar itens e o uso do giroscópio para atirar flechas com a mesma precisão de um idoso com Mal de Parkhinson.

Agora quanto às novidades adicionadas ao jogo em relação ao original, se você pensou que haveriam novas máscaras, se você achou que poderia usar a Fierce Deity's Mask fora das salas dos chefes, se você achou que teria mais NPCs e mais side-quests para completar, se você pensou que poderia jogar o quarto dia de Termina, então se enganou redondamente, a adição escolhida a dedo por Eiji Aonuma foi a introdução de uma magnífica PESCARIA!! no jogo, comprovando de uma vez por todas esse estranho fetiche japonês.