Abrir menu principal

Desciclopédia β

Arband.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!


Placa80.svg

Este artigo discute coisas intrínsecas aos Anos 80's!
Com certeza, ele já vivia nos tempos do acidente em Chernobyl.


Discionario em png.PNG O Descionário possui um verbete sobre The Smiths


Cquote1.png Você quis dizer: The Smithers Cquote2.png
Google sobre The Smiths
Cquote1.png Você quis dizer: Legião Urbana Cquote2.png
Google sobre The Smiths
Cquote1.png Isso é uma BICHOOOONAAA, doutor!!! Cquote2.png
Severino sobre Morrissey
Cquote1.png Puro glamour e sofisticação!!! Cquote2.png
Clodovil sobre Morrissey
Cquote1.png Ele é lindo.. Cquote2.png
Caetano Veloso sobre Morrissey
Cquote1.png Eu não sou gay, sou assexuado! Cquote2.png
Morrissey sobre ele mesmo
Cquote1.png Eu também não sou!!! Cquote2.png
Richarlyson sobre ser gay
Cquote1.png Ah, tá legal! Acredito!!! Cquote2.png
Eu sobre as duas bibas aí em cima
Cquote1.png Filho da puta! Vou pra churrascaria agora!!! Cquote2.png
Robert Smith sobre Morrissey
Cquote1.png Aí eu disse pra ele: "Pare de se contorcer sua bicha! É só um bife!!!" Cquote2.png
Ian McCulloch (Echo and the Bunnymen) sobre Morrissey

Um dos componentes da banda tendo um momento "WTF?"

The Smiths, conhecidos também por "Os Silvas" no Brasil, "Os Ferreiras" em Portugal, "Los Gonzales" no México, "Los Garcia" na Espanha, "Le Martin" na França e "Die Schneider" na Alemanha, são uma banda inglesa formada na cidade de Manchester United, conhecida por suas belas praias, clima agradável e paisagem belíssima. O quarteto ficou famoso também por serem todos homossexuais, vegetarianos, intelectuais, abstêmios e anarquistas,ou seja, são uns chatos de galochas. Os Smiths também são conhecidos como pais do movimento indie, e serem os precursores do movimento Emo, pois gostavam de fazer dancinhas modernas, usar óculos de intelectual e não pegar ninguém.

Índice

FormaçãoEditar

A banda é formada por Stephen Morrissey (vocais desafinados e dancinhas ridículas), ahn... um cara na guitarra, que no disco de Singles parece com o Chitãozinho, que supostamente teria relações com o Moz, hum... ahn... um na bateria e... um no baixo? (ou teclado, sei lá). Enfim, nem o Morrissey sabe ao certo o nome desses caras... Vamos chamá-los de Mr. Smith 1, 2 e 3 OK?

HistóriaEditar

Tudo começou na bela cidade de Manchester United, na Inglaterra. Morrissey, abusado sexualmente na infância pelo diretor do colégio, pelo padre da comunidade, por um casal de psicopatas, pelo Elton John e pela própria Rainha Elizabeth cresce um jovem amargurado e revoltado com a sociedade hipócrita que o rodeia. Aliado ao fato de não ter sequer um prenome ele resolve usar a música para externalizar seu sentimento de ódio e desprezo por todos que o rodeiam. Mas, infelizmente, ele foi eliminado logo na primeira semana do programa do Raul Gil.

Desolado, Morrissey passa a viver nas ruas e se prostitui para viver. Um dos seus clientes, George Michael, chega a oferecer uma vaga nos backing vocals do Wham!, famoso grupo de indie-rock inglês dos anos 80. Mas antes que Morrissey comece a trabalhar a cultuada banda Wham! chega ao fim, para o desespero de Moz. Começaria então uma guinada radical na vida do cantor.

Morrissey abandona a prostituição e resolve se abster de sexo para sempre, assim como de álcool, cocaína, maconha, cds de pagode e outras drogas. Torna-se vegetariano e passa a freqüentar a Associação Cristã de Moços, onde conhece jovens rapazes sarados (cujos nomes eu não lembro agora) com as mesmas filosofias de vida. Juntos, eles formam uma banda: The Smiths.

MúsicasEditar

As músicas falam em tom tão introspectivo e depressivo que Lord Byron é um tagarela descontraído perto dos Smiths. As músicas tem o título muitas vezes maior do que toda a cifra, contando o refrão.

O sucessoEditar

 
"A dancinha"

Rapidamente os Smiths começaram a fazer sucesso por toda a Europa, América e Pará (onde só rivalizam com o Calypso). Inicialmente julgaram que a razão do sucesso fossem as letras ácidas e o timbre vocal diferenciado de Morrissey e a melodia única das guitarras de... ahn... aquele guitarrista, mas logo a verdade veio à tona: o segredo dos Smiths era a dancinha de Moz, logo depois imitada por Renato Russo, Michael Jackson, Joelma, e toda aquela turma de roqueiros ingleses viados (embora roqueiro "inglês" e "viado" seja redundância), Chris Martin, Thom Yorke, etc..

Os movimentos sinuosos, jogadas de microfone para o alto e ramalhetes de flores enfiadas no... ahn, naquele lugar hipnotizavam a plateia, que não percebiam que as melodias das músicas eram todas iguais, e as letras variavam de suicído para depressão, e não muito além disso.

O fimEditar

Bem, um belo dia Morrissey percebeu que ninguém sabia quem eram os outros Smiths, e resolveu fazer carreira-solo. E que se fodam os outros. Rápido, não?

DiscografiaEditar

O único álbum de verdade dos Smiths é o primeiro. Todos os cds seguintes consistem no álbum anterior com a ordem das músicas misturadas, uma ou duas músicas novas e uma foto diferente na capa. Tal fato só foi descoberto 20 anos depois, visto que todas as músicas do grupo são parecidas. Os álbuns (se é que importa):

Músicas famosasEditar

  • "This Charming Man" - sobre o Morrissey querer dar pra um cara, o cara não querer comer ele e ele querer se matar.
  • "How Soon Is Now" - sobre o Morrissey ir pro clube, não pegar ninguém e querer se matar.
  • "Heaven Knows I'm Miserable Now" - sobre o Morrissey estar triste por não ter um emprego, arranjar um emprego, continuar triste e querer se matar.
  • "Ask" - sobre o Morrissey ser tímido, que a timidez é um saco e ele querer se matar.
  • "Last Night I Dreamt That Somebody Loved Me" - sobre o Morrissey ter um sonho erótico com o Kid Bengala, acordar e voltar a sua realidade e querer se matar.
  • "Meat Is Murder" - sobre veganismo, você escuta os mugidos dos bois no começo da música e jura pensar que se trata de alguma trilha sonora da novela Rei do Gado. Cairia bem nas vozes de Chitãozinho & Xororó ou outra dupla caipira. Enfim, a música é sobre como ele fica triste com o massacre dos animaizinhos e quer se matar.
  • "Pretty Girls Make Graves" - essa é sobre uma garota que queria dar para o Morrissey mas ele não quis comer porque "ela é muito rude" e ele é "muito delicado" e ele querer se matar.
  • "The Boy With the Thorn in His Side" - "O garoto com a dor no seu lado (de dentro)" - sobre ninguém acreditar nele e ele querer se matar.
  • "William, It Was Really Nothing" - sobre seu bofe (William) que troca ele por uma garota e ele querer se matar.
  • "Still Ill" - sobre o Morrissey ter dado uns pegas numa garota, mas não achou tão bom assim e ele querer se matar.
  • "Bigmouth Strikes Again" - sobre um cara que só fala merda, xinga as pessoas depois se arrepende e quer se matar.
  • "There Is a Light That Never Goes Out" - ele torce para um caminhão de 10 toneladas esmagar o carro dele junto com o seu amor. Bem mais romântico.


  The Smiths já acabou!

Mas ainda fazem sucesso (ou não).

Clique aqui pra ver os grupos que non eczisten mais.