Abrir menu principal

Desciclopédia β

Dios1.png Importante! A Igreja Universal quer sua atenção!

Deus quer que este artigo seja ampliado.
Aqueles que o fizerem, serão ajudados pelos seus tentáculos. Os que ignorarem, irão para o inferno pra sempre.
Não seja herege e obedeça a verdade única e divina!

Matisyahu20.jpg Cadê o moedinha?

Este artigo é judeu! Ele odeia palestinos, foi escolhido por Javé e não come camarão porque é caro e anti-kosher. O autor deste artigo provavelmente é contador e deve estar cuidando da lujinha.


THEODOR W. ADORNO (1903-1969) Quem foi: Teórico da conspiração, demolidor da civilização ocidental e da "indústria cultural", em sua vertente mais fanática, (des)engajada e vulgar. Autor da "Dialética negativa". Poseur de consagração acadêmica, ele próprio exemplo da "indústria de teses" do século XX, em suas piores e mais equivocadas correntes, confusas e ambiciosas da "totalidade" que ele mesmo criticava, e para impressionar bobos. No melhor (pior) estilo de Nietzsche, chamava para si de forma sub-reptícia conotações misteriosas e místicas, embora renegasse tudo que não pudesse ver e apalpar. E, o que é de um tremendo mau gosto, ele seria.o "Salvador " com suas teses confusas, a maioria sobre música e indústria cultural ("a culpa é do cinema, do rádio, dos imbecis que ouvem rádio, dos imbecis que vão em cinema, dos imbecis que não acreditam em mim" ,etc etc e toda uma ladainha acusadora). Aparentemente complexo e rigoroso, na verdade é intrincadamente pernóstico, sobrando no fundo um simplismo raso e vesgo. Viciado em terrorzinho, era um teratóide idealista que sofria de talidomida mental. (Ou se preferirem suavizar com um termo popular -- "toupeira cega"). Representante do "poder acadêmico", Adorno se tornou parte do problema, e longe da solução. ( A culpa talvez tenha sido mais de Nietzsche que de Marx, ponto que seria interessante pensar ) . Ele mereceria ainda mais, e como complemento.

o verbete de Paulo Eduardo Arantes

"ADORNO -- Negativista. Embora tenha vivido vários anos nos EUA, não soube aproveitar a chance para uma pós-graduação em Lógica (...). Morava numa torre de marfim em Frankfurt. Passou o resto de sua vida entrevado numa cadeira de rodas, paralisado pelo vírus do ensaísmo. Militava em casa, com fones de ouvido. Injustiçado em sua terra natal, está sendo reabilitado no estrangeiro como visionário da dialética agônica do Welfarestate" (do "Dicionário de Bolso do Almanaque Philosophico Zero à Esquerda)

Mais! Theodor W. Adorno, ou Enfeite, era um judeu alemão que tinha o sonho de criar uma escola maternal para as crianças de seu povo. Com isso, criou a Escola de Frankfurt, que era inimiga da Escola de Auschwitz, principalmente nos torneios de dialética e chuveiro químico. Sempre os Frankfurtianos se davam mal, porque o juiz era o miguxo Adolf Hitler.

Nas primeiras batalhas, a Escola de Frankfurt que se apoiava nos escritos natalinos de Marx, conseguiu avanços contra a Escola de Auschwitz, mas foi fechada porque não pagou aluguel para os nazistas.

Hoje em dia com os avanços tecnológicos Theodor conseguiu completar o seu sonho de sua escola super equipada

Adorno escreveu algumas obras importantes:

  • Mínima Morália: um estudo daqueles que não tem a mínima morália, ou seja, são uns amorais.
  • Dialética do Escurecimento: uma vez quando faltou luz em seu gabinete Adorno acendeu uma vela e viu a dialética.

Depois Adorno partiu com seus aluninhos pros Estados Unidos, mas se decepcionou ao descobrir que o país já havia sido tomado pela Escola de Chicago.

Ver TambémEditar