Abrir menu principal

Desciclopédia β

Tom Clancy (série de jogos)

Jogos do Tom Clancy
Tom Clancy logo.png
Logotipo da série
Gênero Salada de fps
Desenvolvedor Bugsoft
Publicador Bugsoft
Plataforma de origem PC
Primeiro lançamento Tom Clancy's Rainbow Six (1998)
Último lançamento Tom Clancy's Ghost Recon Breakpoint (2019)

Jogos de Tom Clancy são um grupo de jogos que fingem ser de autoria do renomado autor de livros entediantes Tom Clancy (espécie de Stephen King de livros chatos). São jogos sobretudo genéricos, quase todos FPS que insistem em fingir serem "Call of Duty com mais enredo", mas só acredita nisso fanboy. Tom Clancy, um fanático em dinheiro que tem uma bibliografia abarrotada de historinhas repetidas e repetitivas de Guerra Fria, fundou a Red Storm Entertainment para imitá-lo e ficar lançando um jogo por ano, por mais que sempre fossem a mesma coisa. Depois que Tom Clancy contraiu LER por excesso de punheta escrever demais, em 2008 a Red Storm foi comprada pela Ubisoft, empresa que melhor combinava com as práticas da Red Storm em ficar saturando o mercado com jogos de uma mesma franquia.

Índice

Primeiros jogosEditar

Como a ideia inicial era fazer qualquer coisa, sem esmero, só pra ganhar dinheiro em cima de fãs dos livros, Tom Clancy no começo da Red Storm Entertainment, entre os anos de 1987 e 1996, mandou que seus escravos fizessem dezenas jogos de submarino, tanto que só de The Hunt for Red October foram uns 4 jogos de submarino, tudo um monte de River Raid subaquático.

Nesta época todos os jogos não tinham absolutamente nada de similar ou relativo aos livros cujos títulos eram usados nas capas dos jogos, era tudo apenas um meio mesquinho em tentar vender de qualquer maneira algum jogo genérico, utilizando-se de um título mais consagrado, tanto que mesmo após o lançamento de 10 jogos de The Hunt for Red October, nenhum tinha o Sean Connery.

Série Rainbow SixEditar

Em 1998 surgia o primeiro Tom Clancy's Rainbow Six, inspirado no livro de horror Seis Arco-Íris que conta a história de um fantoche gay e autônomo que mata seus hospedeiros a partir de suas mãos. Apesar do nome, nada tem a ver com a agenda LGBT e os jogos também apesar do nome tem absolutamente nada a ver com o livro, trata-se apenas de um FPS genérico que pode ser facilmente confundido com qualquer Call of Duty genérico da geração anterior (já que gráficos nunca foi o forte do pessoa da Red Storm.

O jogo fez tão pouco sucesso que eles decidiram jogar no mercado um Rainbow Six novo a cada ano, como tentativa desesperada de saturar ainda mais o mercado de FPS que já contava com CoD e BF também anualmente, e assim preparar terrenos para o Splinter Cell, um FPS totalmente novo e stealth que logo viria a ser lançado. O auge dessa série foi o Tom Clancy's Rainbow Six Siege, totalmente em multiplayer, uma cópia de Pay Day 2 só que sem bancos (na verdade tem uma fase num banco) um jogo com prazo de validade, já que cedo ou tarde os servidores fecham.

Série Ghost ReconEditar

Em 2001, seguindo a tendência do mercado que estava abarrotado de FPS genérico, a Red Storm lança o Tom Clancy's Ghost Recon. Se Rainbow Six tentava imitar Call of Duty Modern Warfare, esta nova série visaria imitar Battlefield, só que a ideia seria passar a sensação de estar jogando num PS1, tamanho gráficos inferiores, jogabilidade truncada e soldados bugados, tudo propositadamente criado assim.

Foram 13 jogos de Ghost Recon repetitivamente idênticos uns aos outros até finalmente a Ubisoft decidir criar o Tom Clancy's Ghost Recon Wildlands, que na verdade é apenas um Far Cry novo usando o nome de Tom Clancy gratuitamente.

Série Splinter CellEditar

Em 2002, não baseado mais em livros, ou seja, copiado da sideias de Kojima inventado pela equipe da Red Storm, criavam o Tom Clancy's Splinter Cell e Seu Peixeiro, uma maneira absolutamente fail de tentar competir com Metal Gear Solid. Como a Ubisoft botou as mãos na franquia, desandou em lançar jogo da série, e chegando em Tom Clancy's Splinter Cell: Blacklist até esqueceu que era jogo de stealth e transformou a série em mais um fps qualquer.

Série H.A.W.X.Editar

O tipo de jogo mais diferente que Tom Clancy mandou fazer, um simulador de tédio chamado Tom Clancy's H.A.W.X, onde nada acontece por horas, mas pelo menos podemos atirar em caças em pleno céu do Rio de Janeiro, praticamente a última coisa que nos falta para transformar aquela cidade no inferno que merece ser. O sucesso apesar de mínimo, rendeu a continuação Tom Clancy's H.A.W.X 2, mais focada em fazer seus jogadores vomitarem de tontura com a tela girando sem parar durante os combates áereos.

The DivisionEditar

O primeiro jogo exclusivamente online da série Tom Clancy, Tom Clancy's The Division foi um dos jogos mais jogados no mundo por 2 semanas (depois caiu no esquecimento total). Como a partir de 2016 a modinha passou a ser DLC, patches e micro-transações, a Ubisoft nunca precisou lançar um Tom Clancy's The Division 2 e transformá-la numa série como Rainbow Six e Ghost Recon com mais de dez jogos iguais uns aos outros. Apenas lança atualizações e novidades aos poucos, extorquindo a comunidade de fãs de FPS em MMO.

v d e h